Brasil

Crefisa na SAF do Vasco? O que sabemos sobre o assunto e a negociação com a 777?

Em meio ao imbróglio judicial entre o Vasco e a 777 Partners, a Crefisa surgiu como possível compradora das ações da SAF vascaína

Depois da ação que afastou a 777 Partners do controle da SAF do Vasco, o futuro do futebol do clube segue incerto. Sem volta do futebol para o associativo, como afirmou o presidente Pedrinho em coletiva na última quinta-feira, a expectativa é por uma nova venda das ações da empresa. Esse, inclusive, seria o desejo da própria 777, ainda que vá recorrer da decisão dada pela Justiça na última quarta-feira.

Dona de 70% das ações do Vasco, com 31% já integralizadas, a 777 Partners vive situação delicada ao redor do mundo. Com problemas financeiros e acusações de fraude, a empresa americana viu os ativos do Standard Liége serem bloqueados na Bélgica e perdeu o controle da SAF do Vasco. Assim, outras empresas surgiram interessadas em comprar esta parte da SAF do Vasco.

De acordo com o ge, a Crefisa, através do presidente José Roberto Lamacchia, seria uma destas empresas — Lamacchia também poderia fazer isso com alguma de suas outras empresas, como a Crepar. Além disso, empresas de assessoria de investimentos, como a XP, também teriam interesse em negociar esse percentual — para repassar a outros compradores.

A ligação entre Pedrinho e o dono da Crefisa é antiga. O presidente do Vasco e o mandatário da empresa tem uma relação pessoal de amizade. Em 2023, Lamacchia gravou um vídeo de apoio a eleição de Pedrinho como presidente do Vasco. Além disso, a empresa também já demonstrou interesse na compra dos naming rights de São Januário pós-reforma.

Existe negociação entre a Crefisa e o Vasco?

Ainda segundo o ge, a negociação para a compra das ações da SAF por parte da Crefisa já estariam acontecendo desde fevereiro. A empresa de Lamacchia, inclusive, já teria feito uma diligência para entender a situação da SAF. De acordo com o UOL, em matéria também divulgada nesta sexta-feira, Lamacchia, inclusive, teria ido a Nova Iorque para conversas pessoalmente com representantes da 777 Partners.

Lamacchia, no entanto, nega que tenha negociações com o Vasco e que tenha ido aos Estados Unidos para negociar com a 777 Partners.

– Eu não tenho p*** nenhuma com isso! Não estou fazendo negócio (com o Vasco). Eu tenho apartamento há 10 anos em Nova York. E não me encha o saco – disse o dono da Crefisa à ESPN.

Apesar da fala dura sobre a viagem para Nova Iorque, a Trivela apurou que o interesse de Lamacchia e as conversas pela compra das ações da SAF, de fato, existem. Mas ainda em estágio pouco avançado, principalmente pela incerteza em relação à situação da 777 Partners e da briga judicial que deve acontecer entre os sócios da Vasco SAF.

Leila está fora das conversas sobre o Vasco

De acordo com o UOL, Leila Pereira, presidente do Palmeiras e esposa de Lamacchia, também está nos Estados Unidos. No entanto, segundo a assessoria da mandatária do clube paulista, para turismo.

Em coletiva na última quinta-feira, Pedrinho fez questão separar a sua amizade com Lamacchia de Leila Pereira. Perguntado sobre um possível conflito de interesse em ter a Crefisa como compradora das ações da SAF, com a empresa também patrocinando o Palmeiras, o presidente do Vasco foi categórico.

– Eu sou um amigo muito íntimo do (José Roberto) Lamacchia, a Leila para mim é uma referência no que diz respeito à gestão esportiva, coragem. Só que as pessoas confundem, a minha relação com o Lamacchia não tem nada a ver com a Leila, a minha relação é direto com o Lamacchia, que sempre se mostrou muito disposto a ajudar o Vasco – disse Pedrinho, antes de completar sobre a Crefisa.

— Com relação à Crefisa, é uma empresa séria, 60 anos no mercado, não preciso nem falar. A Leila tem que estar totalmente destacada dessa relação, isso aí é uma maldade que fazem com ela, a minha relação é com o Lamacchia. Não tem conflito nenhum, não estou falando que vai acontecer, mas não tem conflito nenhum. O Lamacchia é meu amigo, tem muito interesse de ajudar o Vasco, e a Crefisa é uma empresa séria no mercado. Ponto.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Jornalista formado pela UFF e com passagens, como repórter e editor, pelo LANCE!, Esporte News Mundo e Jogada10. Já trabalhou na cobertura de duas finais de Libertadores in loco. Na Trivela, é setorista do Vasco e do Botafogo.
Botão Voltar ao topo