Brasil

Pedrinho fala em evitar colapso com a 777 e promete continuidade da SAF do Vasco

Presidente do Vasco, Pedrinho falou pela primeira vez sobre a decisão que afastou a polêmica 777 Partners da SAF do Vasco

O presidente do Vasco Pedrinho falou pela primeira vez sobre a ação que retirou a 777 Partners da SAF do clube. Depois conseguir uma liminar na Justiça, na noite da última quarta-feira, o mandatário da Associação concedeu uma entrevista coletiva, em São Januário, para explicar a decisão de entrar com a ação contra a empresa americana, dona de 70% das ações da SAF. Por diversas vezes emocionado, Pedrinho falou que o seu objetivo com a atitude é defender o Vasco e evitar possíveis problemas judiciais com as questões polêmicas da 777 Partners ao redor do mundo.

Pedrinho também reforçou a defesa do modelo da SAF do Vasco, e, inclusive, a própria empresa do clube. De acordo com o presidente do clube, o problema é exclusivamente com a 777 Partners e falta de garantias da situação financeira do grupo. Pedrinho ainda citou o problema que a 777 teve no Standard Liège, da Bélgica, onde a Justiça do país bloqueou os ativos da empresa.

— A ação é exclusivamente de proteção à Vasco SAF, para não acontecer o que aconteceu hoje com o clube belga (Standard Liège), é para proteger as ações da SAF. Para que o Vasco não fosse prejudicado com um bloqueio e entrasse em colapso financeiro. Eu sou vascaíno e todas as ações são para proteger o torcedor. A ação é jurídica, não tem intuito esportivo – disse Pedrinho.

Durante diversos momento da coletiva, Pedrinho deixou transparecer o seu lado torcedor e se emocionou ao falar do Vasco. Além disso, também mostrou uma certa mágoa com comentários feitos contra ele.

— O sentimento de amor que tenho pelo Vasco e as injustiças que estão sendo comentadas com relação a mim, as pessoas vão se arrepender. As pessoas só começaram a acreditar quando as informações foram dadas por veículos estrangeiros. Meu problema nunca foi e nunca será com a SAF, mas a legitimidade financeira. Diversas vezes pedimos garantias financeiras para não chegar a esse nível. Fiz isso para o Vasco SAF não quebrar — completou Pedrinho.

Pedrinho revela conversa e preocupação na SAF

Com a decisão da última quarta-feira, a 777 foi afastada do conselho de administração da SAF. Assim, a SAF continua existindo, é claro, mas sob o comando do associativo, dono de 30% das ações. Pedrinho fez questão de ressaltar que a ideia não é acabar com o modelo.

— O futebol não volta para o associativo, permanece e permanecerá com a SAF. A SAF continuará para sempre. Todo planejamento esportivo e financeiro continua com a SAF. Mesmo com as restrições, nunca deixei de sinalizar tudo o que estava acontecendo. Seria fácil eu lavar minhas mãos, esperando o caos acontecer, e dizer depois que “eu avisei”. O mais difícil foi ter entrado com a ação. Tem que ter muita coragem para fazer o que fizemos, tudo em respeito à instituição Vasco da Gama. O que fizemos foi fiscalizar e cobrar. Quando muitas vezes virei chacota, é lógico que machuca. Entrei aqui para pagar um preço que muita gente não quis pagar — disse o presidente do Vasco.

Pedrinho também revelou que o próprio Lúcio Barbosa, CEO da SAF do Vasco, também estaria preocupado com a situação da 777 Partners. De acordo com o presidente do clube, Lúcio teria ligado para ele para falar sobre a informação de que a 777 teria contratado uma empresa especializada em falências.

— Na sexta passada, recebi uma ligação do CEO Lúcio Barbosa para comentar a notícia de que a 777 estaria procurando um especialista de crise. O Lúcio disse que estava preocupado, não tinha informações e sabia tudo pela imprensa. A situação era totalmente surreal. Depois de uma reunião, todos os vice-presidentes tomaram a decisão de preservar o nosso patrimônio. Foi uma escalada. Ninguém premeditou. As notícias, desde a época em que fomos eleitos, mostraram que as coisas não estavam certas. Tomamos uma decisão firme, dura, mas hoje temos a tranquilidade porque fomos os primeiros que tomamos uma atitude de proteger o Vasco e a Vasco SAF — disse Pedrinho.

Pedrinho fala sobre técnico e futebol do Vasco

Agora no comando do conselho de administração da SAF do Vasco, Pedrinho falou sobre a situação do futebol do Vasco. O presidente do associativo reforçou que não fará mudanças e que, inclusive, a situação do técnico Álvaro Pacheco já está definida.

— O que foi passado para mim é que está tudo resolvido com o técnico. Não tem por que ele não vir. A gente vai ter conhecimento se o contrato está assinado ou foi pré-contrato. Não tem temor. A SAF está ali, o dinheiro está ali. A instabilidade que as pessoas falam não tem sentido nenhum. As pessoas e os patrocínios que estão ali vão ser honrados. Essas são pessoas que querem o mal do Vasco. Aqui o papo é de sócio para sócio — disse Pedrinho

— O Vasco continua financeira e esportivamente do mesmo jeito com essa liminar. Não tem nenhuma receita para entrar e a janela de transferência não é agora. Todas as decisões tomadas continuarão, seja de treinador ou elenco. O que há agora é uma relação mais direta entre SAF e associativo, que as pessoas entenderam que SAF e 777 eram uma coisa só, e não é, estamos deixando claro. E vai ter um conselho para que as pessoas que hoje administram a SAF possam se reportar a esse conselho. Acho que vai ser mais rápido porque essas pessoas vão ficar no Brasil. Vai ser assim até juridicamente a gente vir como vai ficar – completou o presidente em outra resposta.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues é jornalista formado pela UFF e soma passagens como repórter e editor de Lance!, Esporte News Mundo e Jogada10.
Botão Voltar ao topo