Brasil

Coutinho volta ao Vasco para se tornar mais que um craque; relembre outros crias que retornaram

Anunciado pelo Vasco, Philippe Coutinho volta ao clube que o revelou e tem chance de entrar na galeria de ídolos

A novela chegou ao fim. Philippe Coutinho, enfim, voltou a ser jogador do Vasco. Depois de praticamente dois meses de negociações, o Cruz-Maltino anunciou a contratação do meia na manhã desta quarta-feira (10). Assim, Coutinho vai voltar a vestir a camisa do Vasco, clube que o revelou, 14 anos depois da sua saída. E, agora, o meia pode trilhar o caminho de outros crias de São Januário.

Philippe Coutinho chegou ao Vasco por empréstimo do Aston Villa. O meia assinou um contrato válido por um ano, até o meio de 2025, com possibilidade de renovação do empréstimo ou compra pelo Cruz-Maltino.

As partes chegaram a negociar uma possível rescisão com o clube inglês, mas o empréstimo acabou sendo considerado a melhor saída para Coutinho, que já estava acertado com o Vasco há algumas semanas. O meia tem contrato com o Aston Villa até o meio de 2026. O clube inglês não gostaria de perder totalmente o alto investimento feito na contratação do jogador.

Coutinho fala sobre acerto com o Vasco

Agora jogador do Vasco, Philippe Coutinho falou sobre o retorno ao clube que o revelou. O camisa 11 não escondeu a emoção e falou sobre o sentimento de toda a família com o retorno ao Cruz-Maltino. O meia será apresentado pelo clube e concederá a sua primeira coletiva na tarde a próxima quinta-feira (11), na Sede Náutica da Lagoa.

– É um sentimento de muita felicidade, alegria e ansiedade. Vivi muito tempo fora, então realmente é um sentimento de estar voltando pra casa, para o lugar onde fui criado, para o lugar que eu amo, o clube que eu amo. Todo mundo sabe, minha família, o quanto eu estou feliz e eles todos estão felizes por essa volta – afirmou Philippe Coutinho ao site do Vasco.

Coutinho pode trilhar caminho da idolatria

Apesar de ser muito querido pela torcida do Vasco, seria exagero considerar que Coutinho é um ídolo do clube e dos vascaínos. O meia, talvez a principal revelação do Vasco neste século, teve uma rápida passagem pelo profissional do Cruz-Maltino.

Considerado uma promessa desde o sub-17, ele foi vendido para a Internazionale quando tinha 16 anos, antes de estrear como profissional, o que só aconteceu no primeiro semestre de 2009. Ele estreou pelo clube no dia 19 de junho. Menos de um ano depois, se despediu do Vasco.

Foram apenas 43 jogos disputados como profissional e cinco gols marcados pelo Vasco, além de duas assistências. O único título conquistado foi a Série B de 2009, ainda como coadjuvante.

Desde então, Coutinho passou por gigantes da Europa, mas o carinho pelo Vasco e do Vasco seguiu. Nestes 14 anos, foram muitas as mensagens de carinho das duas partes, sejam em vídeos, pessoalmente ou nas redes sociais. E algumas visitas do jogador a São Januário.

E, é claro, a torcida do Vasco alimentou o sonho e a expectativa por este retorno durante todo esse período em que Coutinho brilhou na Europa e com a camisa da seleção brasileira.

Coutinho deixou o Vasco com apenas 43 jogos como profissional do clube (Foto: Divulgação/Vasco)
Coutinho deixou o Vasco com apenas 43 jogos como profissional do clube (Foto: Divulgação/Vasco)

Coutinho vai repetir caminho de ídolos do Vasco

Em busca do seu espaço na galeria de ídolos do Vasco, Coutinho vai repetir o caminho feito por alguns dos principais jogadores da história do clube. Assim como o meia, outros grandes ídolos do Cruz-Maltino também foram criados em São Januário, saíram e, depois, voltaram ao clube.

Roberto Dinamite

Maior ídolo da história do Vasco, Roberto Dinamite também teve duas passagens pelo clube. Revelado em São Januário, o atacante foi vendido para o Barcelona em 1980. Mas a passagem do jogador pelo time espanhol durou apenas três meses. Sem espaço após uma troca de treinador, Roberto voltou ao Vasco em maio daquele mesmo ano. E seguiu quase toda a vida profissional no clube, com passagens curtas pela Portuguesa e Campo Grande no fim da carreira.

Romário

Romário é outro cria e ídolo do Vasco que teve mais de uma passagem pelo clube. Depois de brilhar no começo da carreira com a camisa vascaína, o Baixinho passou pelo PSV, Barcelona, Flamengo e Valencia antes de retornar ao Vasco em 2000. Ainda voltou ao Cruz-Maltino em 2005 e, por fim, em 2007, quando marcou o milésimo gol da carreira.

Pedrinho

Atual presidente do Vasco, Pedrinho é cria e ídolo do clube. Revelado em São Januário, ele fez parte de um dos momentos mais vitoriosos da história do Vasco, entre o fim dos anos 1990 e início dos anos 2000. Voltou ao Cruz-Maltino em 2008 e ainda fez um amistoso de despedida, em 2013, com a camisa do clube e em São Januário.

Felipe

Da mesma geração de Pedrinho, Felipe também fez parte do time que conquistou títulos importantes no fim anos 1990. Após rodar por outros clubes, incluindo os rivais Flamengo e Fluminense, ainda voltou ao Vasco em 2010 e foi campeão da Copa do Brasil em 2011. Atualmente, é diretor técnico do clube.

Edmundo

Edmundo, cria do Vasco, teve nada menos cinco passagens, no total, pelo clube. Além da primeira, no começo dos anos 1990, voltou em 1996 e, depois, em 1999. Ainda atuou no Vasco em 2003 e em 2008, quando se aposentou dos gramados.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel RodriguesSetorista

Jornalista formado pela UFF e com passagens, como repórter e editor, pelo LANCE!, Esporte News Mundo e Jogada10. Já trabalhou na cobertura de duas finais de Libertadores in loco. Na Trivela, é setorista do Vasco e do Botafogo.
Botão Voltar ao topo