Brasil

Corinthians perde patrocinadora antes do fim do contrato

Tele Sena encerrou o vínculo com o Corinthians dois meses antes do previsto em contrato; entenda

O Corinthians teve o contrato rompido com uma das patrocinadoras que estampam a camisa alvinegra. A Tele Sena pediu o encerramento do vínculo contratual com o Timão, que estaria vigente até o dia 30 de junho deste ano. Há algumas semanas, o departamento de marketing do clube foi notificado pela empresa de títulos de capitalização, que pagou 10% de multa referentes ao restante das parcelas previstas, cerca de R$ 225 mil, e concluiu a rescisão.

Sem essa parceria, o Timão agora tem quatro espaços de patrocínio livres para negociar: a barra fontal, a barra traseira e a omoplata da camisa, e o meião.

Inclusive, já na próxima partida, contra o Nacional-PAR, na terça-feira (9), pela segunda rodada da Copa Sul-Americana, a equipe paulista não terá mais o logo estampado na barra inferior do uniforme. A Tele Sena aguardava o fim dos trâmites legais para encerrar a exposição da marca. A informação foi divulgada pela Gazeta Esportiva e confirmada pela Trivela.

Dentre as razões alegadas para o rompimento do contrato, a Tele Sena alega que não houve esforços do Corinthians para pôr em prática um título de capitalização do clube. O projeto estava estacionado há algum tempo.

Corinthians teve salto no faturamento com novos patrocinadores

nova gestão do Corinthians revisou o orçamento de 2024, fechado pelo ex-presidente, Duílio Monteiro Alves, no fim do ano passado. O documento, que continua pendente de aprovação pelos órgãos competentes, aponta um novo faturamento de R$ 935,4 milhões, cerca de 15% a mais do que o previsto anteriormente (R$ 816,6 milhões), com um crescimento significativo em patrocínios. A Trivela teve acesso aos registros financeiros.

No geral, os valores atualizados pela revisão são consideravelmente superiores aos que diretoria anterior apresentou. No entanto, um deles salta aos olhos: R$ 263,2 milhões oriundos de patrocinadores. O montante significa um aumento de 51% em relação aos R$ 173,9 mi apresentados pela gestão anterior.

Os novos acordos de patrocínio farão com que o Timão fature mais R$ 89 milhões no orçamento atualizado. Vale ressaltar que, deste valor, R$ 59,4 milhões de impacto em 2024 continuam em negociação referentes às propriedades em aberto e novos projetos estratégicos.

VaideBet ainda é carro-chefe

Em janeiro, o Corinthians fechou um patrocínio com cifras inéditas no Brasil. O acordo com a casa de apostas VaideBet, que pagará R$ 360 milhões em três anos de contrato pelo patrocínio máster da camisa, foi o grande responsável pelo crescimento significativo nas receitas do clube alvinegro.

O valor anual a ser pago pela VaideBet ao Corinthians é de R$ 120 milhões — quase seis vezes mais do que o contrato com anunciante anterior, a Hypera Pharma. Em 2021, quando fechou negócio com a gigante farmacêutica, o Timão recebia R$ 17 milhões por temporada. Depois do reajuste, as cifras subiram para R$ 22 milhões. Mesmo assim, o número não chega nem perto do atual patrocínio.

Além disso, o acordo colocou a equipe na primeira prateleira de patrocínios máster do futebol brasileiro. Flamengo e Palmeiras, clubes que até então tinha a maior arrecadação na área, ficaram para trás.

Porém, a multa rescisória com a Pixbet também entrou na nova conta de gastos do clube. O rompimento de contrato com a casa de apostas custará R$ 44,1 milhões aos cofres alvinegros.

Foto de Livia Camillo

Livia Camillo

Formada em jornalismo pelo Centro Universitário FIAM-FAAM, escreve sobre futebol há cinco anos e também fala sobre games e cultura pop por aí. Antes, passou por Terra, UOL, Riot Games Brasil e por agências de assessoria de imprensa e criação de conteúdo online.
Botão Voltar ao topo