Brasil

Corinthians respalda António Oliveira em meio à crise de bastidores

Diretoria prestigia técnico português antes mesmo de duelo no próximo domingo (28)

O Corinthians vive um péssimo início de Brasileirão, com duas derrotas e um empate em três rodadas. Mais do que isso, são quatro partidas consecutivas sem marcar gols e uma derrota para o time praticamente reserva do Argentinos Juniors por 1 a 0, na última terça-feira (23), pela Copa Sul-Americana. O cenário difícil dentro de campo começou a levantar dúvidas sobre a continuidade de António Oliveira no comando técnico do Timão.

Segundo apuração da Trivela, a diretoria do Corinthians confia no trabalho do treinador português, apesar de sofrer a pressão por resultados. Aliás, a própria torcida tem feito cobranças duras após a sequência ruim. Na última quinta-feira (26), a principal organizada do clube, Gaviões da Fiel, se reuniu com o presidente Augusto Melo para cobrar mudanças no departamento de futebol.

Além de cobrar medidas contra desvio de conduta, ressaltando o nome de Rubão, diretor de futebol, o desempenho do atual elenco também foi um dos tópicos da conversa.

Em resumo, a crise tem sido grande para gerir, mas a princípio há segurança para o técnico no comando do time. Tal confiança deve permanecer independentemente do desempenho no próximo domingo (28), contra o Fluminense, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro.

Nome de Felipão foi ventilado nos bastidores

Mesmo com a decisão de bancar a permanência de António, um nome chegou a ser debatido nos bastidores do Corinthians: Luiz Felipe Scolari. O treinador está livre no mercado desde março, quando saiu do Atlético Mineiro. Entretanto, as possibilidades de Felipão negociar com o Timão são pequenas.

Todo o assunto ficou no campo da sondagem, principalmente pela forte relação que ele tem com rival Palmeiras. Scolari tem uma ligação muito profunda com o clube da Barra Funda, com o qual conquistou títulos históricos. No então título inédito da Copa Libertadores de 1999, foi o Alviverde que eliminou o próprio Corinthians nas quartas de final, nos pênaltis, quando ele era o técnico.

Além disso, Felipão é o segundo comandante que mais dirigiu o Palmeiras na história, com 485 jornadas na conta. Portanto, a reação negativa da torcida a essa negociação afugenta possibilidades de avanço.

Outra questão importante é a situação política do clube alvinegro. Na sondagem, pessoas ligadas ao treinador questionaram qual é o real cenário político do Corinthians. Desde o início da gestão Augusto Melo, as polêmicas de bastidores continuam sendo notícia, prejudicando o andamento do dia a dia.

A reportagem entrou em contato com o empresário do treinador, Jorge Machado, que negou qualquer tipo de contato ou sondagem do Corinthians. O Corinthians também nega sondagem.

Gaviões emite comunicado após reunião

Após o encontro da organizada com o presidente Augusto Melo e o superintendente de marketing Sergio Moura, o Gaviões da Fiel emitiu um comunicado explicando os pontos discutidos na conversa da última quinta-feira.

“Confira abaixo os principais assuntos da reunião:

— Gestão da equipe administrativa — medidas que serão tomadas para desvios de condutas dos dirigentes, enfatizando o caso do diretor de futebol Rubens Gomes;
— Gestão financeira do clube e, em especial, do departamento de futebol;
— Planejamento da direção de futebol para a temporada de 2024;
— Avaliação do desempenho do elenco.

Seguimos acompanhando os próximos passos para que seja apresentado um plano de ação estruturado para sairmos dessa situação atual.

O apoio durante os 90 minutos de jogo não faltará, mas também não deixaremos de cobrar as ações necessárias em prol do que é melhor para o Corinthians.”

Foto de Livia Camillo

Livia Camillo

Formada em jornalismo pelo Centro Universitário FIAM-FAAM, escreve sobre futebol há cinco anos e também fala sobre games e cultura pop por aí. Antes, passou por Terra, UOL, Riot Games Brasil e por agências de assessoria de imprensa e criação de conteúdo online.
Botão Voltar ao topo