Copa do Brasil

Dorival cumpre promessa e faz algo que nem jogadores acreditavam: colocar São Paulo na final

Treinador credita vaga na Copa do Brasil à sintonia entre time e torcida na vitória do São Paulo por 2 a 0 sobre o Corinthians

O São Paulo está na final da Copa do Brasil. E Dorival Júnior merece todos os méritos que ele evitou tomar para si na entrevista coletiva após a vitória por 2 a 0 sobre o Corinthians nesta quarta-feira (16), no Morumbi, no Majestoso válido pela volta da semifinal. O treinador já “sabia” que levaria a equipe à decisão desde que chegou ao clube, menos de quatro meses atrás.

O que disse Dorival:

  • exaltou o compromisso dos jogadores na classificação;
  • se derreteu por Lucas Moura
  • disse que a torcida fez (muita) diferença
  • lembrou de promessa feita assim que chegou
  • valorizou ter feito história ao colocar São Paulo na final após 23 anos

Dorival cumpre primeiro objetivo

Os próprios jogadores não acreditavam. Se entreolharam um tanto atônitos no CT da Barra Funda, quando o recém-chegado Dorival disse que os levaria a uma final ainda em 2023. A conversa foi em abril, logo após a saída de Rogério Ceni. E o treinador conseguiu fazer sua equipe cumprir o primeiro objetivo justo com uma vitória sobre o rival Corinthians.

– Os próprios jogadores não acreditavam. Eu via que eles se olhavam e existia desconfiança. Os próprios jogadores também não acreditavam, quando falei a respeito, eu afirmei a eles que chegaríamos a uma final de competição. Eles se olharam e falaram “esse cara tá louco. Estamos brigando para ajustar nossa equipe”. Era um momento conturbado, até pela saída do Rogério. Quando eu chego falando em conquistas, é natural que gere essa situação. Por isso, fico satisfeito de classificar para a final. Espero que eles não percam essa gana de buscar mais resultados – afirma o treinador.

 

Torcida que conduz… Conduziu

Dorival Júnior costuma sempre dar todos os méritos dos resultados à entrega de seus jogadores. Mas dessa vez, o técnico precisou estender os elogios à torcida. O São Paulo chegou ao Morumbi nos braços da torcida, que bateu o recorde de público do estádio. Fez diferença, nas próprias palavras do treinador, na classificação.

– O primeiro ponto de tudo: o que o torcedor fez para receber o São Paulo. Uma coisa impressionante que não vi em lugar nenhum. A energia foi uma coisa que a gente recebeu desde o CT. As pessoas em torno do ônibus, chegando no Morumbi uma coisa impressionante – disse o técnico.

Final histórica

Além de eliminar o Corinthians, o São Paulo está de volta a uma final de Copa do Brasil após 23 anos. A última vez foi no ano 2000, com derrota para o Cruzeiro. O Tricolor agora busca o título inédito da competição.

– Um resultado que não acontecia desde 2000, para um clube do tamanho do São Paulo. O momento tem que ser enaltecido muito em razão do torcedor, merecimento total para eles. E aquilo que a equipe realizou dentro de campo. Se entregando, fazendo o gol com muita insistência. Fico muito feliz de estar à frente de uma equipe tão vibrante, tão guerreira e uma equipe que em momento algum se esconde, desaparece – elogia Dorival.

Dorival se derrete por Lucas

Nesta quarta-feira, Lucas Moura comandou a equipe em campo e ainda decidiu com o gol que deu a vitória e a classificação ao Tricolor. Na entrevista coletiva, o técnico Dorival Júnior não poupou elogios ao camisa 7.

– Lucas é um jogador que vem a ser muito importante. Características que não tínhamos na nossa equipe. Pode atuar por dentro, pelo lado, como atacante. O importante é a doação que está mostrando. A intensidade que ele imprime e a qualidade que ele proporciona. Ele faz com que todos em sua volta cresçam. O que essa equipe vem entregando em termos de comprometimento impressiona. Eu nunca tive uma equipe tão vibrante, com tanta força, querendo tanto estabelecer e encontrar um caminho para entregar ao torcedor algo que vem fazendo falta aqui dentro do Morumbi – elogia o treinador.

Adversário na final

Classificado, o São Paulo enfrentará o Flamengo na grande final da Copa do Brasil. O jogo de ida será no dia 16 de setembro, e o da volta, no dia 23. O mando de campo ainda não foi definido.

Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo