Copa do Brasil

Palmeiras joga por vaga e salto em direção de duas metas estipuladas pela diretoria

Orçamento do Palmeiras prevê desempenho razoável, e Verdão já mira cumprimento de objetivos

O Palmeiras só precisa empatar com o Botafogo-SP, fora de casa, para se classificar para as oitavas de final da Copa do Brasil.

A vantagem para o confronto desta quinta-feira (23) foi obtida no último lance do jogo de ida, no Allianz Parque, em uma vitória por 2 a 1. Foi o dia em que Estêvão se estabeleceu de vez como titular absoluto do Palmeiras, ao fazer o gol da vitória.

Um bom resultado no jogo que começa às 19h (horário de Brasília), no Estádio Santa Cruz, além da classificação, dará ao Palmeiras a possibilidade de saltar na direção de duas metas estipuladas pela diretoria para a atual temporada.

A primeira é esportiva: o balanço divulgado no início do ano definiu as quartas de final da Copa do Brasil como objetivo para a equipe em 2024.

Passando às oitavas, o time já bate à porta de seu objetivo no ano. A segunda meta, paralela, é financeira.

Se passar para a próxima fase do torneio, o Palmeiras adiciona R$ 4,1 milhões em direção aos R$ 47 milhões que precisa arrecadar com premiações nos torneios desta temporada.

Balanço: conservadorismo tem um porquê

Embora seja o time mais vencedor do Brasil na atualidade, o Palmeiras tem por diretriz ser mais conservador que seus pares na hora de projetar o desempenho da equipe em seu orçamento.

Isso significa que o clube cobra pouco de seus profissionais de futebol? Na prática, até poderia se dizer que sim.

Mas muito mais do que a questão esportiva, as metas moderadas têm mais a ver com a construção do caixa. Até porque, ainda que veladamente, o Palmeiras de Abel Ferreira é cobrado para ser campeão de tudo que disputa.

Para efeito de documentação, porém, o Palmeiras não constrói seu orçamento de modo a depender muito do desempenho da equipe.

Parece óbvio, mas não são poucos os clubes que estipulam metas esportivas audaciosas para seus times, a fim de garantir a construção de seu orçamento no campo de jogo.

O grande problema de tal modelo é a inexistência de qualquer garantia de cumprimento. O que faz com que um desempenho ruim em um ano acabe se tornando um problema também para o próximo. Além da frustração imediata da derrota, o caixa do ano seguinte já nasce com um déficit, em caso de eliminações frustrantes.

Em 2021, contra o CRB, e 2022, diante do São Paulo, o Palmeiras não cumpriu a meta de chegar às quartas de final da Copa do Brasil. Parou na terceira fase e nas oitavas, respectivamente. Em 2023, ao menos foi até as quartas, caindo ante o São Paulo.

Orçado x Cumprido — Palmeiras 2024

Meta em premiações até o momento:

Orçado: R$ 47 milhões
Realizado: R$ 23 milhões

  • Campeonato Paulista: R$ 9 milhões (Campeão)
  • Copa Libertadores: R$ 6,3 milhões (Oitavas)
  • Copa do Brasil: R$ 2,2 milhões (Terceira fase)
  • Supercopa: R$ 5,1 milhões (Vice-campeão)*

*Por ser um torneio de jogo único, não entra na provisão orçamentária.

Metas esportivas até o momento:

– Campeonato Paulista
Orçado: semifinal
Realizado: campeão

– Copa Libertadores
Orçado: quartas de final
Realizado: oitavas de final

– Copa do Brasil
Orçado: quartas de final
Realizado: terceira fase

– Campeonato Brasileiro
Orçado: G4
Realizado: 9º lugar

Foto de Diego Iwata Lima

Diego Iwata Lima

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, Diego cursou também psicologia, além de extensões em cinema, economia e marketing. Iniciou sua carreira na Gazeta Mercantil, em 2000, depois passou a comandar parte do departamento de comunicação da Warner Bros, no Brasil, em 2003. Passou por Diário de S. Paulo, Folha de S. Paulo, ESPN, UOL e agências de comunicação. Cobriu as Copas de 2010, 2014 e 2018, além do Super Bowl 50. Está na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo