Copa do Brasil

CBF mostra rara sensibilidade e adia jogo entre Internacional e Juventude

Por conta dos temporais no Rio Grande do Sul, delegação do Juventude não conseguiu se deslocar para Porto Alegre

Demorou, mas no final da noite de terça-feira (30), a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) confirmou o adiamento do jogo entre Internacional e Juventude, pela terceira fase da Copa do Brasil. A partida, que aconteceria às 21h30min desta quarta-feira (1º), no Beira-Rio, em Porto Alegre, foi transferida para dia 10, sexta-feira, às 21h, no mesmo local. O motivo são as fortes chuvas que caem no Rio Grande do Sul desde a última segunda-feira (29), e que causaram muitos estragos por todo estado.

Como consequência disso, o Juventude não conseguiu se deslocar para Porto Alegre. O planejamento inicial era viajar, de ônibus, no início da tarde de terça-feira (30). Porém, o clube foi informado de que as vias de acesso à capital gaúcha estavam fechadas. Com isso, a delegação ficou concentrada em um hotel na própria Caxias do Sul, e tentou rota alternativa, indicada por autoridades, no final da tarde. Mas a queda de uma barreira entre Boa Vista do Sul e Teutônia impediu a continuidade do trajeto.

Governo do Rio Grande do Sul solicitou o adiamento da partida

No início da noite de terça-feira (30), o Chefe da Casa Militar do Governo do Rio Grande do Sul, Luciano Chaves Boeira, enviou ofício ao presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), Luciano Hocsman, sugerindo o adiamento da partida entre Internacional e Juventude, assim como já havia acontecido com a quinta rodada do Gauchão Série A-2, que também estava programado para este meio de semana. O pedido foi reforçado pelo governador Eduardo Leite em live no Instagram.

Ofício da Casa Militar do Governo do Rio Grande do Sul

– Pedimos o adiamento do jogo entre Inter e Juventude pela Copa do Brasil porque entendemos que todos nossos efetivos e esforços devem estar concentrados em resgatar pessoas e atender quem mais necessita nesse momento crítico que estamos atravessando – justificou o governador.

Mas tudo dependia da CBF, que, finalmente, confirmou a transferência da partida às 22h41min, em nota oficial divulgada no seu site.

“Em virtude das condições climáticas adversas no Rio Grande do Sul, a CBF transfere o confronto entre Internacional e Juventude, no Beira-Rio, marcado para a noite desta quarta-feira (1), pela Copa Betano do Brasil, para o dia 10 de maio.

As intensas chuvas, com um índice pluviométrico de 300mm, tornaram inviável a realização do evento esportivo por motivo de força maior.

A decisão tomada em consonância com o apelo do Governador visa prioritariamente resguardar a segurança e a integridade física de todos os envolvidos no espetáculo esportivo, incluindo jogadores, comissão técnica, árbitros, torcedores e demais profissionais. 

A CBF, em sua condição de zeladora do futebol nacional, reitera seu compromisso com o bem-estar dos participantes e agradece a compreensão de todos os aficionados pelo esporte.”

Torcedores que compraram ingressos serão reembolsados

Com o adiamento do jogo, o Internacional informou que os ingressos adquiridos pelos torcedores serão cancelados, com estorno em até 48h para quem os adquiriu virtualmente. Quem comprou as estradas na bilheteria do Beira-Rio poderá comparecer no mesmo local, a partir de quinta-feira (2), das 10h às 18h, para receber o valor devido.

Ou seja, os torcedores terão que comprar novos ingressos para o jogo do dia 10. E a curiosidade é que, agora, o duelo será o primeiro de dois consecutivos entre Internacional e Juventude. Três dias depois, na segunda-feira (13), as equipes se enfrentam pelo Campeonato Brasileiro, também no Beira-Rio, às 21h.

Temporais são recorrentes no Rio Grande do Sul

A crise climática que forçou o adiamento do jogo entre Internacional e Juventude é a terceira que assola o Rio Grande do Sul em apenas oito meses. Em setembro do ano passado, na mais grave delas, 46 pessoas morreram, 46 desapareceram, 924 ficaram feridas e 340 mil pessoas foram afetadas de alguma forma. Na ocasião, a Trivela mostrou que clubes gaúchos se mobilizaram em corrente solidária.

Em novembro, mesmo com chuvas mais esparsas, cinco pessoas morreram. Agora, em cenário considerado parecido por especialistas, também já foram contabilizadas cinco mortes, além de 18 feridos e 77 munícipios afetados, de acordo com a Defesa Civil do Rio Grande do Sul.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho e formado em Jornalismo pela PUC-RS, já passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. É, também, coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo