Brasil

Carpini bem que queria, mas não conseguiu (nem vai tão cedo) repetir escalação pelo São Paulo

Lesões atrapalham trabalho, e Carpini usará nona escalação diferente em nove jogos, contra o Red Bull Bragantino

Em pouco mais de um mês de trabalho, Thiago Carpini já quebrou o tabu em clássicos com o Corinthians na Neo Química Arena e conquistou o título inédito da Supercopa do Brasil, com vitória sobre o Palmeiras na partida decisiva. Em oito jogos, o treinador já pode se orgulhar de ter feito história. Mas tem algo que ele ainda não conseguiu fazer no comando da equipe e que ele dificilmente conseguirá fazer tão cedo – por mais que deseje.

Até agora, o treinador não repetiu uma escalação sequer nas oito partidas em que comandou o Tricolor. E aqui não falamos apenas de manter uma formação de um jogo para o outro. São oito equipes diferentes lançadas pelo técnico. E ele já prepara um nono onze inicial para este sábado (17), às 18h (horário de Brasília), quando o São Paulo recebe o Red Bull Bragantino no MorumBIS, pela nona rodada do Campeonato Paulista.

E pior é que não falta vontade para Carpini repetir a escalação. O treinador afirmou na entrevista coletiva após a derrota por 1 a 0 para o Santos, na última quarta-feira (16), que inclusive gostaria de manter o mesmo time em campo para acelerar a implementação de suas ideias e o entendimento de movimentos e da mecânica de jogo com uma equipe mais próxima do que ele considera “ideal”.

De fato, o treinador só teve oportunidade de escalar esta formação uma única vez. Foi na vitória por 2 a 1 sobre o Corinthians em Itaquera, no clássico válido pelo Campeonato Paulista. E durou pouco, apenas 45 minutos: Rafinha e Lucas saíram no intervalo devido a problemas físicos.

– Foi o oitavo jogo da temporada e eu tenho quase certeza que não repeti nenhuma formação. Não foi por que não gosto, eu gosto de criar variações, mas não conseguimos por problemas de início de temporada. Isso atrapalha um pouco o entendimento do que está sendo passado. Ainda bem que herdamos um trabalho. Se não, com tantas lesões, teríamos até mais dificuldades nesse início de temporada. Temos que seguir evoluindo, numa evolução, numa constância – disse Carpini após a derrota para o Santos.

As oito escalações de Carpini

  • São Paulo 3 x 1 Santo André – Campeonato Paulista
    Rafael; Igor Vinicius, Diego Costa, Alan Franco e Welington; Pablo Maia, Alisson, Wellington Rato, Luciano e Lucas Moura; Calleri
  • Mirassol 1 x 1 São Paulo – Campeonato Paulista
    Rafael; Diego Costa, Ferraresi, Alan Franco e Welington; Pablo Maia, Alisson, Wellington Rato, Galoppo e Ferreira; Calleri
  • São Paulo 1 x 0 Portuguesa – Campeonato Paulista
    Jandrei; Igor Vinicius, Arboleda, Alan Franco e Welington; Luiz Gustavo, Bobadilla, Nikão, Luciano e Galoppo; Calleri
  • Corinthians 1 x 2 São Paulo – Campeonato Paulista
    Rafael; Rafinha, Arboleda, Diego Costa e Welington; Pablo Maia, Alisson, Wellington Rato, Luciano e Lucas; Calleri
  • Palmeiras 0 (2) x (4) 0 São Paulo – Supercopa do Brasil
    Rafael; Rafinha, Arboleda, Diego Costa e Welington; Pablo Maia, Alisson, Wellington Rato, Luciano e Nikão; Calleri
  • São Paulo 3 x 0 Água Santa – Campeoanto Paulista
    Jandrei; Moreira, Ferraresi, Alan Franco e Patryck; Luiz Gustavo, Bobadilla e Alisson; Erick, Galoppo e Ferreira.
  • Ponte Preta 2 x 0 São Paulo – Campeonato Paulista
    Rafael; Moreira, Diego Costa, Arboleda e Welington; Luiz Gustavo, Pablo Maia, Wellington Rato, Luciano e Galoppo; Calleri
  • São Paulo 1 x 0 Santos – Campeonato Paulista
    Rafael; Bobadilla, Arboleda, Diego Costa e Welington; Alisson, Pablo Maia, Juan, Luciano e Galoppo; Calleri

Lesões atrapalham trabalho e “atrasam” vida de Carpini

As lesões recorrentes são o grande motivo para que Carpini tenha de mudar a escalação titular além do pretendido. O técnico só planejou usar uma formação considerada reserva em duas oportunidades – contra Portuguesa e Água Santa. De resto, as alterações foram forçadas por problemas médicos.

O São Paulo teve baixas por problemas médicos em três dos quatro últimos jogos. Rafinha sentiu lesão na final da Supercopa, Wellington Rato virou baixa na derrota para a Ponte Preta, e Moreira sequer conseguiu entrar em campo na derrota para o Santos. Apenas na vitória sobre o Água Santa, o Tricolor passou ileso.

Lateral direita é a posição que mais sofre com lesões

Ao todo, o São Paulo tem hoje seis jogadores no departamento médico. Metade deles, na lateral direita, o setor que mais sofre com baixas. A situação é tão crítica, que o jovem Igor Felisberto, de 16 anos, é o único atleta da posição à disposição. E ele sequer estreou pelo clube. Por isso, Thiago Carpini deve se ver obrigado a improvisar novamente para escalar a equipe contra o Bragantino.

Já foi assim contra o Santos, quando a situação chegou a um extremo. Moreira sentiu dores na coxa direita durante o aquecimento e virou baixa na equipe minutos antes de a bola rolar. Nesta sexta-feira (16), o clube confirmou lesão muscular no jogador. Sem mais alternativas, Carpini chegou a cogitar lançar o garoto Igor Felisberto, de 16 anos, para fazer sua estreia. Mas o peso da partida falou mais. Bobadilla foi deslocado para atuar em uma função que nunca havia exercido na carreira.

Lesões atrapalham trabalho de Carpini no São Paulo – especialmente na lateral direita (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

– Bobadilla nunca fez a lateral direita. (Queria exaltar) O compromisso dele de fazer minutos antes da partida, hoje temos três laterais, os três estão fora. São dificuldades recorrentes de início de temporada. Teríamos que mudar todo o planejamento para esse jogo. É um clássico, sempre muito diferente de tudo. Temos aquelas duas situações. (Escalar Igor Felisberto) Ou daria certo, ou comprometeria o talento de um jovem de 16 anos. Preferi preservar o garoto – disse o treinador na entrevista coletiva após a partida.

E vale dizer: Moreira só seria titular no clássico – como foi nos dois jogos anteriores – devido aos dois desfalques que já assolavam a posição. Igor Vinicius se recupera de um edema na coxa direita, e Rafinha trata um problema na perna esquerda. Nenhum dos três tem previsão de retorno aos gramados.

DM lotado no São Paulo:

  • Rodrigo Nestor (cirurgia no joelho esquerdo);
  • Igor Vinicius (edema na coxa direita);
  • Lucas Moura (lesão muscular na coxa esquerda);
  • Rafinha (lesão na perna esquerda);
  • Rodriguinho (entorse no tornozelo direito);
  • Wellington Rato (lesão na coxa esquerda).

Confira os próximos jogos do São Paulo:

  • 17/02/2024 – São Paulo x Red Bull Bragantino, às 18h00 (horário de Brasília), no MorumBIS;
  • 21/02/2024 – Inter de Limeira x São Paulo, às 21h35 (horário de Brasília), no Estádio Major José Levy Sobrinho
  • 25/02/2024 – Guarani x São Paulo, às 18h (horário de Brasília), no Brinco de Ouro da Princesa.
Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Eduardo Deconto nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na PUCRS. Antes de escrever para a Trivela, passou por ge.globo e RBS TV.
Botão Voltar ao topo