Brasileirão Série A

Seabra explica caminhos para vitória e Paulo Autuori deixa o Cruzeiro

O Cruzeiro se recuperou de momento difícil e bateu o Vitória, por 3 a 1, na tarde deste domingo (28); em meio a turbulência, Paulo André também deixa clube

Vivendo fase complicada na temporada, o Cruzeiro deu um passo importante rumo à recuperação ao bater o Vitória, na tarde deste domingo (28), por 3 a 1, no Mineirão, em partida válida pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Matheus Pereira, Rafa Silva e Arthur Gomes marcaram para o time celeste, enquanto Lucas Silva, contra, descontou para os baianos. No fim do jogo, o treinador Fernando Seabra explicou o que, em sua visão, permitiu que a Raposa triunfasse no jogo de hoje.

— Essa melhora é um acúmulo do que vem sendo falado e mostrado, sobretudo uma equipe que teve a oportunidade de descansar e entrou fresca no campo. Além disso, teve a oportunidade de fazer um treino aquisitivo que nos permitiu trabalhar comportamentos que estavam faltando no jogo, seja de construção ou de ajuste em alguma pressão e evoluir no critério do que fazer com a bola no campo ofensivo, em especial no último terço — começou Seabra.

— Tem uma margem grande para evolução e o desafio é evoluir a qualidade de jogo nesse cenário, vindo com cinco jogos com um intervalo de três dias, quase uma mini maratona. Ninguém desenvolve nada com 13 dias com jogos. Quando se tem cinco dias livres consegue pelo menos descansar a equipe e acrescentar alguns detalhes. Isso é total mérito do comprometimento dos jogadores. Agora com mais tempo de treino, a gente espera conseguir fazer muito mais — completou o treinador.

Posicionamento de Álvaro Barreal

O extremo argentino Álvaro Barreal foi um dos destaques da partida de hoje, entrando na segunda etapa e dando duas assistências. Seabra explicou o posicionamento do camisa 21, que atuou junto de Marlon e Arthur Gomes, até então, seus concorrentes por posição.

— A gente treinou o Barreal nessa posição. Ele tem jogado como ponta, mas já foi lateral. Pra ele jogar por dentro ou por fora não tem dificuldade. Como atacamos muito pela direita no primeiro tempo, a gente quis colocar um pouco de peso para ter mais associação pelo lado esquerdo no segundo tempo, observando que o Matheus Pereira estava gerando alguns movimentos centrais e achamos que ter um jogo associativo pela esquerda poderia gerar vantagem — contou Seabra.

Retorno de João Pedro e ausência de Robert

Seabra comentou ainda o retorno do garoto João Pedro, destaque da base do Cruzeiro, que ficou de fora do time por cerca de dois meses, após um caso de indisciplina, e a ausência de Robert, jovem que foi bem contra o Fortaleza, mas que voltou a perder espaço no elenco depois disso.

— O João Pedro colocou uma taxa de trabalho e intensidade no treino extremamente alta e como é algo fundamental pra gente, que temos uma cultura de esforço e produtividade. O Seabra não escala quem ele prefere, ele escala e relaciona em função de produtividade. Estou satisfeito com o esforço de todos, mas ele produziu nas sessões de treino um nível muito alto. Não havia planejado sua entrada nesse momento de jogo, ela aconteceu porque percebemos que o Vitória colocou jogadores altos, e o João Pedro é um jogador extremamente potente em contra-ataques e também ajuda na bola aérea. Para aquela circunstância de jogo, ele reunia atributos importantes — falou Seabra.

— Pode ser que em outros cenários faça sentido trazer o Robert e o João Pedro para o jogo, mas imaginamos que para hoje iríamos escolher um ou outro. Mas isso é algo que é dinâmico, fluído, que vai depender da evolução deles, da equipe e dos adversários que vamos enfrentar na sequência — completou o treinador celeste.

Seabra não comenta venda do Cruzeiro

O treinador celeste evitou comentar sobre a venda do Cruzeiro, onde Ronaldo negociará os 90% que tem da SAF celeste com o empresário Pedro Lourenço, o Pedrinho BH. Fernando Seabra acredita não ser de sua competência opinar em assuntos institucionais.

— Qualquer assunto relacionado a transição institucional eu não vou responder, pois sou treinador da equipe e não executivo e são essas pessoas que devem se colocar pelo clube — avaliou.

Ainda assim, revelou que foi um desafio manter seu grupo focado com tanta movimentação nos bastidores da Raposa.

— Nosso desafio era realmente o foco no jogo, a gente tinha que colocar o foco no jogo. Porque os três pontos que estavam em disputa hoje, valem tanto quanto os três pontos da última rodada do campeonato, podem ser decisivos para que a gente consiga atingir algum objetivo. A gente tem que estar muito claro que a nossa missão é a página que a gente tem que escrever hoje. As páginas ainda que serão escritas estão em branco, não adianta a gente se preocupar com elas. Foi nesse sentido a conversa, porque o que a gente tinha que fazer dentro de campo só nós poderíamos fazer — afirmou o treinador celeste.

Paulo Autuori e Paulo André deixam o Cruzeiro

Com a iminente venda do Cruzeiro ao empresário Pedro Lourenço, o Pedrinho BH, algumas mudanças irão acontecer nos próximos dias e uma delas é a saída de Paulo Autuori, que comunicou, ao fim da partida contra o Vitória, que deixa a Toca da Raposa 2. Ele explicou os motivos em pronunciamento que não foi aberto à perguntas.

— Lealdade às pessoas e fidelidade ao projeto. Lembram disso? Gostaria de repetir neste momento. Por lealdade às pessoas e fidelidade ao projeto, eu terminei meu vínculo com o Cruzeiro neste momento. Comuniquei aos jogadores, ao corpo técnico e aos dirigentes. Agradeço pela convivência, o respeito e isso que é o bonito da vida — declarou Autuori ao fim do jogo.

O Cruzeiro também oficializou a saída e agradeceu aos serviços prestados por Autuori, que chegou ao clube no segundo semestre de 2023 e foi o principal rosto da comissão técnica que assumiu o time celeste no fim da temporada passada e evitou um possível rebaixamento da equipe.

“Paulo Autuori comunicou ao clube a decisão de deixar o cargo de diretor técnico do Cruzeiro. Agradecemos todo o profissionalismo e entrega ao Cruzeiro, que foram fundamentais para a instituição desde o momento de sua chegada. Desejamos sucesso na sequência de sua trajetória no futebol”, publicou o clube celeste em seus perfis nas redes sociais.

Paulo André, diretor de futebol interino do Cruzeiro e de estratégia da holding de Ronaldo Nazário, é mais um que não segue na Raposa. O ex-zagueiro se despediu do elenco e da comissão técnica juntamente com Autuori. O clube mineiro ainda não oficializou sua saída.

A tendência é que Alexandre Mattos, hoje no América-MG, seja oficializado como diretor de futebol do Cruzeiro nos próximos dias. Após a sacramentação do negócio, o dirigente deve montar sua equipe de trabalho.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa nasceu em Ipatinga, mas se radicou na Região dos Inconfidentes mineiros. Formado em Jornalismo na UFOP, em 2019, passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas. Atualmente, é setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo