Brasileirão Série A

Santos: Por que o retorno de João Paulo é mais comemorado do que as voltas de Jean Lucas e Soteldo?

João Paulo, Jean Lucas e Soteldo desfalcaram o Santos na vexatória goleada de 7x1 diante do Internacional

Com o goleiro João Paulo, o meio-campista Jean Lucas e o atacante Soteldo confirmados após cumprirem suspensão, o técnico Marcelo Fernandes encerrou na tarde desta quarta-feira (25) a preparação do Santos para encarar o Coritiba, às 21h30 (horário de Brasília) desta quinta-feira (26), na Vila Belmiro, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro. A volta do trio é comemorada no CT Rei Pelé. Mas mais do que isso, o retorno de João Paulo traz alívio para a torcida, comissão técnica e até para os preparadores de goleiros do clube.

Ausente na vexatória goleada sofrida para o Internacional, domingo (22), no Beira-Rio, por 7 a 1, o goleiro titular do Santos foi substituído pelo reserva Vladimir, e à distância viu o seu companheiro sofrer com o ataque colorado.

Longe de desfrutar do carinho da torcida, Vladimir, que não teve responsabilidade em todos os gols sofridos na capital gaúcha, foi alvo de uma série de críticas da maior parte da torcida, que o elegeu como principal vilão pela derrota vergonhosa em Porto Alegre.

O excesso de gols sofridos elevou a frustração da torcida para a comissão técnica e, principalmente, para os preparadores de goleiros do Santos, liderados por Arzul.

Responsável por esse trabalho, Arzul avalizou o retorno de Vladimir ao Peixe, no início da atual temporada, depois de defender o Avaí, e o indica para o técnico Marcelo Fernandes como a primeira opção nas ausências do titular.

Arzul no aquecimento do Santos
Preparador de goleiros do Santos, Arzul foi alvo de críticas após a goleada sofrida pelo Santos para o Internacional (Foto: Flickr/SantosFC)

Para fazer esquecer aquela tarde gaúcha

O aval para a recontratação de Vladimir, que foi revelado na Vila, mas nunca conquistou a titularidade efetivamente, somado a goleada para o Internacional despertou dúvidas na torcida em relação ao trabalho desempenhado por Arzul, que, até então, era idolatrado pelos 25 anos de serviços prestados ao clube.

Por isso, ver João Paulo embaixo das traves nesta quinta-feira é a esperança dos preparadores de goleiros do Santos para esquecer aquela triste tarde de domingo em território gaúcho, e, assim, amenizar a desconfiança dos torcedores sobre a filosofia de trabalho imposta aos goleiros alvinegros.

De quebra, será possível preservar um pouco Vladimir, que ficou bastante abalado com tudo o que aconteceu no Beira-Rio e, posteriormente, com as fortes críticas que recebeu.

1/3 dos gols sofridos por João Paulo

Essas críticas são reflexo dos números. A goleada para o Internacional fez Vladimir atingir a marca negativa de 13 gols sofridos ao longo de 231 minutos em campo nas partidas contra Botafogo, Fortaleza e Internacional.

Considerando os 52 gols sofridos pelo Santos em toda a competição, isso representa 1/3 dos 39 gols levados por João Paulo no decorrer de 2.643 minutos disputados em 25 jogos deste Brasileirão.

Confiança nos 11 mil santistas

Por mais que Jean Lucas e Soteldo sejam importantes para buscar a vitória contra o Coritiba, os mais de 11 mil santistas que estarão na Vila Belmiro sabem que a segurança imposta por João Paulo na grande área pode ser ainda mais determinante. Ainda mais dias depois de ver as redes alvinegras balançarem por sete vezes consecutivas em um único duelo.

Com 30 pontos, o Santos é o 18º colocado do Brasileirão e precisa da vitória para deixar a temida zona de rebaixamento. Já o Coritiba, com 20 pontos conquistados, é o 19º e sabe que a sua missão para evitar a queda é ingrata.

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Bruno Lima nasceu em Santos (SP) e se formou em Jornalismo na Universidade Católica de Santos (UniSantos) em 2010. Antes de escrever para Trivela, passou por A Tribuna
Botão Voltar ao topo