Brasileirão Série A

Com Dodô à disposição, Santos tenta evitar marca negativa do seu sistema defensivo na era dos pontos corridos

Dodô treinou normalmente na atividade desta quinta-feira (23) e pode reforçar o sistema defensivo do Santos contra o Botafogo

O Santos viaja na tarde desta sexta-feira (24) para o Rio de Janeiro, onde, domingo (26), às 16 horas (horário de Brasília), visita o Botafogo, no estádio Nilton Santos. A partida é válida pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro e pode colocar fim na luta do Peixe contra o rebaixamento à Série B. Para esse confronto, o técnico Marcelo Fernandes pode ter o retorno do lateral-esquerdo Dodô, que irá viajar com o elenco para fortalecer e tentar impedir uma marca negativa do sistema defensivo alvinegro.

Liberado pelo departamento médico do Santos, Dodô treinou normalmente com o grupo na atividade desta quinta-feira (23), no CT Rei Pelé, e tem chances de atuar contra o Botafogo. Antes de virar desfalque por conta de dores no joelho esquerdo, o jogador vinha atuando de maneira improvisada na linha de três zagueiros montada por Marcelo Fernandes.

Caso o seu retorno se confirme, Dodô jogará ao lado de Messias e Joaquim, pois João Basso segue em tratamento de um problema muscular na coxa esquerda. O volante Tomás Rincón será outra ausência sentida contra o Botafogo.

O venezuelano sofreu uma lesão muscular na região posterior da coxa direita enquanto defendia a sua seleção nas Eliminatórias Sul-Americanas e a expectativa é que o capitão alvinegro esteja à disposição contra o Fluminense.

Pior defesa do Santos nos pontos corridos?

A recuperação de Dodô é importante para essa reta final de Brasileirão. Perto de chegar aos 45 pontos para afugentar de vez o fantasma do rebaixamento da Vila Belmiro, o Santos sabe que é importante manter a sequência de três jogos sem sofrer gols para alcançar esse objetivo.

Além disso, o atual sistema defensivo do Santos precisa da manutenção dessa sequência para não entrar na história como a pior defesa santista na era dos pontos corridos.

Desde que o Brasileirão passou a ser disputado neste formato e com 20 clubes, o pior desempenho defensivo do Santos foi no campeonato de 2009 quando foi vazado 58 vezes. Neste ano, o Peixe tem 55 gols sofridos na competição. Ou seja, está a apenas três de igualar essa marca negativa.

Os mesmos 55 gols sofridos em 2011

Os 55 gols sofridos ao longo das 34 rodadas deste Brasileirão já fazem com que o atual sistema defensivo do Santos seja o segundo mais vazado da história do clube nos campeonatos de pontos corridos junto com o desempenho da edição de 2011.

A defesa menos vazada do Santos nesse formato de disputa do Brasileirão foi a de 2017, quando o Peixe terminou a competição na terceira colocação e com 32 gols sofridos.

Santos tem quatro jogos pela frente

Para evitar essa marca negativa, o Santos não poderá sofrer mais de três gols nos quatro compromissos que ainda restam neste Brasileirão. Além do confronto contra o Botafogo, o Peixe ainda terá o Fluminense, na Vila Belmiro, o Athletico-PR, na Arena da Baixada, e o Fortaleza, também na Vila, pela frente.

Com 42 pontos, o Peixe ocupa a 14ª colocação na tabela. O Alvinegro tem quatro pontos a mais do que o Bahia, que, na 17ª posição, abre a zona de rebaixamento.

Foto de Bruno Lima

Bruno Lima

Bruno Lima nasceu em Santos (SP) e se formou em Jornalismo na Universidade Católica de Santos (UniSantos) em 2010. Antes de escrever para Trivela, passou por A Tribuna
Botão Voltar ao topo