Brasileirão Série A

Após derrota do Vasco, Diaz esbanja machismo e piora situação ao tentar se desculpar

Após derrota para o Red Bull Bragantino, o técnico do Vasco Ramón Diaz fez um comentário machista sobre a árbitra do VAR da partida contra o Grêmio, pelo Brasileiro

A derrota do Vasco para o Red Bull Bragantino ficou em segundo plano após o apito final. Depois da partida, o técnico Ramón Diaz fez um comentário machista para reclamar da arbitragem do primeiro jogo do clube no Campeonato Brasileiro. O treinador foi preconceituoso e muito infeliz ao falar sobre o VAR da vitória sobre o Grêmio, no último domingo, em São Januário.

– Com relação aos árbitros, não podemos falar muito. Tem o VAR. Na última partida, em casa, uma senhora, uma mulher, interpretou um pênalti de outra maneira. O futebol é diferente. Principalmente de que o VAR seja decidido por uma mulher. Acho que é bastante complicado, porque o futebol é tão dinâmico, tão rápido, com decisões tão rápidas. Hoje não sei sobre o árbitro num pênalti em nosso ponta. Que bate e leva, não sei também se foi pênalti – afirmou Ramón Diaz em entrevista coletiva no Nabi Abi Chedid.

Ramón Diaz falou sobre a árbitra Daiane Muniz (FIFA-SP), que foi a responsável pelo VAR na vitória do Vasco sobre o Grêmio, no último domingo. Na partida, o Cruz-Maltino ficou na bronca com o pênalti não marcado de Rodrigo Ely, do Grêmio, em Galdames, durante o segundo tempo. O árbitro Flavio Rodrigues de Souza (FIFA-SP) não foi nem sequer ao monitor para rever o lance.

Após a divulgação do áudio do VAR, foi possível escutar que, a princípio, Daiane considerava o lance uma “ação imprudente”. No entanto, o assistente de vídeo Fabricio Porfírio de Moura (SP) discorda e diz que foi um “contato casual”. Daiane, então, muda de ideia e manda o jogo seguir, sem recomendar a revisão do lance. Na última terça-feira, a CBF comunicou o afastamento do árbitro Flávio Rodrigues de Souza.

Ramón Diaz pede desculpas pouco convincentes

Cerca de trinta minutos depois do fim da coletiva no Nabi Abi Chedid, com a repercussão negativa da fala machista, Ramón Diaz procurou os jornalistas presentes no estádio e pediu a tradicional desculpa após uma fala problemática. O argentino disse que foi mal interpretado e que não tinha a intenção de ter aquela fala proferida poucos minutos antes.

— Se interpretou algo mal da minha declaração. Quero pedir desculpas. Me pareceu que o que eu quis dizer é que uma só pessoa não pode tomar uma decisão tão importante como é a participação do VAR no futebol. Se se interpretou mal, peço desculpa, mas não é minha intenção — afirmou Ramón Diaz.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues é jornalista formado pela UFF e soma passagens como repórter e editor de Lance!, Esporte News Mundo e Jogada10.
Botão Voltar ao topo