Brasileirão Série A

Suspensões colocam esquema que ressuscitou o Palmeiras em risco, e Abel vai ter de ser criativo

Palmeiras não poderá contar com dois de seus quatro zagueiros, além de Mayke, que esta suspenso

As ausências de Gustavo Gómez e Mayke, suspensos, colocam o técnico Abel Ferreira em um dilema para formar o Palmeiras contra o América-MG, na próxima quarta-feira, pelo Campeonato Brasileiro.

Com Luan ainda lesionado e sem previsão de volta, o treinador não tem como manter o time com três zagueiros sem improvisar.

E não se trata de um improviso no estilo “Marcos Rocha na zaga”, algo já testado e comprovado como viável em alguns jogos. Vai ter que ser na base quase exclusiva da orientação de posicionamento no único dia de treinos que o elenco completo vai ter antes da data da partida, na terça (28).

Os únicos zagueiros do elenco profissional à disposição de Abel são Naves e Murilo. Rocha, que poderia completar o trio, deve ir para a lateral-direita. A não ser que Abel opte por uma das opções listadas abaixo.

Independentemente do que seja a escolha do técnico, será uma formação inédita de Abel. Que, aliás, também estará suspenso, por ter levado o terceiro amarelo na vitória sobre o Fortaleza no domingo (26).

Brazil Campeonato Paulista 18/02/24

E

Corinthians

Corinthians

2

Palmeiras

Palmeiras

2

Brazil Campeonato Paulista 15/02/24

V

Sao Bernardo SP

Sao Bernardo SP

0

Palmeiras

Palmeiras

1

Brazil Campeonato Paulista 09/02/24

V

Ituano

Ituano

0

Palmeiras

Palmeiras

2

Brazil Supercopa 04/02/24

D

Sao Paulo

Sao Paulo

0 (4)

Palmeiras

Palmeiras

0 (2)

Brazil Campeonato Paulista 31/01/24

V

Bragantino

Bragantino

0

Palmeiras

Palmeiras

1

Piquerez zagueiro e Vanderlan no time

A primeira vez de Piquerez como zagueiro desde o início de um jogo aconteceu exatos dois anos atrás. Foi justamente na final da Copa Libertadores de 2021, contra o Flamengo, em Montevidéu.

Para fazer uma linha de cinco defensores, Piquerez entrou no miolo da zaga em trio com Gómez e Luan, e Scarpa foi o lateral. Funcionou. O Flamengo teve muito pouco volume ofensivo para dentro da última linha alviverde. Nessa formação, Vanderlan entra no time titular.

Piquerez já se posicionou assim também durante momentos de alguns jogos. Mas a única outra partida que ele iniciou nessa função desde o início foi contra o Chelsea, na final do Mundial de 2021.

Rocha zagueiro e Garcia no time

Essa seria até mais fácil de implantar, pois Rocha está totalmente familizarizado com a função. Mas implicaria em escalar Garcia como titular, algo raro.

Na atual temporada, Garcia tem 11 jogos, sendo apenas quatro como titular. Um número que é natural, dado que Garcia é a terceira opção do setor atualmentem, atrás de Mayke e Rocha.

Já Vanderlan, seu par do outro lado, é o reserva imediato de Piquerez. Soma 23 jogos, sendo 15 como titular.

Fabinho titular e ligeira mudança de esquema

Nesse caso, Abel traria o seu jovem volante para a última linha, e também faria dele o articulador inicial da criação de jogo, centralizado.

Fabinho até tem conquistado a confiança de Abel, mas entrando mais à frente, na função de 8. Nesse caso, de cobrir a ausência de um zagueiro, ele teria uma mudança radical de posicionamento.

Voltar para o 4-3-3 clássico

Na falta de mão de obra qualificada para a zaga, Abel pode retornar ao 4-3-3, com a entrada de um ponta ou de um centroavante na equipe.

Tanto Artur quanto Rony atuaram contra o Fortaleza, e o camisa 14 teve um desempenho melhor. Sua entrada, contudo, mexeria no posicionamento de Endrick, que vem jogando bem cortando da direita para dentro do ataque – um espaço por onde Veiga também vem caindo.

O ponto é que colocar Rony como titular mexeria ainda mais com o jogo do camisa 9. Ou implicaria em Rony jogar pela ponta, algo que Abel não vê como muito bons olhos.

Foto de Diego Iwata Lima

Diego Iwata Lima

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, cursou também psicologia, além de extensões em cinema, economia e marketing. Iniciou sua carreira na Gazeta Mercantil, em 2000, depois passou a comandar parte do departamento de comunicação da Warner Bros, no Brasil, em 2003. Passou por Diário de S. Paulo, Folha de S. Paulo, ESPN, UOL e agências de comunicação. Cobriu as Copas de 2010, 2014 e 2018, além do Super Bowl 50. Está na Trivela desde 2023
Botão Voltar ao topo