Brasileirão Série A

Criticado por não contratar, Palmeiras faz aposta e já projeta elenco curto para 2024

Com 16 jogadores polivalentes, Palmeiras não deve ir às compras com agressividade para a temporada de 2024

Os torcedores que sofreram com o tamanho do elenco do Palmeiras nesta temporada já podem se preparar, pois a tendência é que o clube mantenha um plantel curto no próximo ano. A despeito de protestos da torcida, que demanda contratações a cada janela de transferência, a Trivela apurou que a atual política vai seguir.

Nesta temporada, as torcidas organizadas do clube cobraram a presidente Leila Pereira publicamente por reforços. Houve manifestações na rua em frente à porta do Allianz Parque, onde está a sede da Mancha Alviverde, a maior delas.

A Mancha também veiculou uma cobrança pública a Leila em um dos telões da Times Square, em Nova York, nos EUA.

Política da comissão técnica e da diretoria

Uma preferência do técnico Abel Ferreira corroborada pela diretoria, o tamanho mais enxuto do elenco só acontece porque o time apostou em jogadores que podem fazer mais de uma função.

Dos 24 jogadores de linha mais usados por Abel, que não foram escolhidos ao acaso, 16 são capazes de desempenhar papéis diferente. 

Abel também acredita que um número reduzido de jogadores mantém o elenco mais motivado, à medida que menos jogadores ficam sem jogar, o que costuma causar rachas e panelinhas no grupo. 

De modo que, mesmo com os apertos para substituir algumas peças, a tendência é que poucos jogadores cheguem para a próxima temporada. Entre os que podem chegar, estão um volante camisa 5 e um meia armador, dois jogadores que fizeram falta neste ano. 

O camisa 5 chegaria para suprir a ausência de Danilo, que deixou o clube rumo ao Nottingham Forest (ING) no início da atual temporada. A demanda por um meia, que já vinha de 2022, se acentuou com a saída de Gustavo Scarpa para a mesma equipe inglesa.

A tese tem furos: Tamanho não indica qualificação 

As críticas dos torcedores vão menos na direção do tamanho do grupo que da carência de peças específicas. Em outras palavras, tudo bem ter poucos jogadores, desde que o clube não fique descoberto.

O caso mais emblemático é o da camisa 5, a posição de primeiro volante. Com a venda de Danilo, que já era vista desde a temporada 2022 como inevitável, os torcedores entendem que o clube tinha de ter trazido reposição.

Mas, em vez disso, o Alviverde começou o ano sem um 5 de ofício pronto para jogar. Fabinho ainda era visto como imaturo para ser titular. Jailson, que pouco jogou em 2022, vinha de lesão ligamentar grave e um semestre sem atuar.

Sobrou para Zé Rafael, que brilha há duas temporadas como segundo volante. Já adaptado da meia, ele teve de sofrer uma nova metamorfose para aprender a jogar como 5, o que onerou o desenvolvimento do time.

Veja quais jogadores do Palmeiras atuam em mais de uma função 

  • Laterais-direitos: O time tem três peças no setor aptas a mais de uma função, inclusive para atuar ofensivamente.

Marcos Rocha – Lateral-direito e zagueiro;
Mayke – Lateral-direito, lateral-esquerdo e ponta;
Garcia – Lateral-direito e lateral-esquerdo. 

  • Zagueiros: Ponto alto tecnicamente, o setor também oferece possibilidades de variação de posicionamento.

Gustavo Gómez – Zagueiro e lateral-direito;
Luan – Zagueiro e volante;
Naves – Zagueiro e volante.

  • Lateral-esquerda: Vanderlan é um jogador mais ortodoxo, mas Piquerez, pela estatura, vai bem como zagueiro também

Piquerez – Lateral-esquerdo e zagueiro.

  • Volantes: Setor em que faltou uma peça fundamental, até tem atletas polivalentes. Mas ano começou, e já está terminando, sem o clube ter um 5 de ofício pronto para ser titular.

Zé Rafael – Primeiro volante, segundo volante, meia e ponta;
Jailson – Primeiro volante, segundo volante e zagueiro;
Gabriel Menino – Primeiro volante, segundo volante, lateral-direito, meia e ponta.

  • Meias: Os dois garotos promovidos do sub-20 tem o mesmo perfil de posicionamento mais central. Com ambos Abel tenta ampliar para fazer com que joguem também pelos lados do campo.

Jhon Jhon – Meia e ponta;
Luis Guilherme – Meia e ponta.  

  • Atacantes: Artur e Dudu utem características parecidas por lados opostos. Rony, que surgiu ponta, tem hoje o comando do ataque como local preferido. E Flaco já foi usado mais recuado por Abel, com sucesso.

Artur – Ponta e meia;
Dudu – Ponta e meia;
Rony – Ponta e centroavante (e ainda jogou como lateral na final do Mundial de Clubes de 2021);
Flaco López – Centroavante e meia.

Foto de Diego Iwata Lima

Diego Iwata Lima

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, Diego cursou também psicologia, além de extensões em cinema, economia e marketing. Iniciou sua carreira na Gazeta Mercantil, em 2000, depois passou a comandar parte do departamento de comunicação da Warner Bros, no Brasil, em 2003. Passou por Diário de S. Paulo, Folha de S. Paulo, ESPN, UOL e agências de comunicação. Cobriu as Copas de 2010, 2014 e 2018, além do Super Bowl 50. Está na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo