Brasileirão Série A

‘Preciso de férias, é muito difícil para mim’: Abel, o campeão de tudo, deixa futuro aberto no Palmeiras

O técnico bicampeão brasileiro não garantiu que seguirá no Palmeiras para poder cumprir seu contrato até o fim de 2024

Abel Ferreira não garantiu que seguirá no Palmeiras em 2024. O treinador bicampeão brasileiro disse ainda no gramado do Mineirão, após empatar com o Cruzeiro, que não sabe o que vai fazer.

Conforme a Trivela apurou, a presidente Leila Pereira não quer que o Palmeiras saia em recesso sem definir a questão. O técnico foi sondado pelo Al Sadd, do Catar, com uma proposta milionária.

– Vocês sabem que tenho contrato, no futebol não posso garantir nada. Quando cheguei aqui não podia prometer títulos, só uma equipe de qualidade. Eu tenho contrato e qualquer coisa que aconteça, não sei o que vai acontecer. Estou cansado, preciso de férias. Dia 17 já voltamos a competir. É muito difícil para mim.

A presidente do Palmeiras também foi ouvida no gramado:

– Não conversei com nosso treinador. Ele continua trabalhando da mesma forma. Como estávamos focados no campeonato, não quis desfocar. Uma coisa o torcedor pode ter certeza: eu desejo que o Abel fique por muito tempo no Palmeiras. E vou fazer o possível e o impossível.

Embora muito feliz com a conquista, Abel mostrou um certo ressentimento, já na entrevista coletiva após o recebimento da taça:

– Houve muita gente que quis esquecer os dois títulos que ganhamos na temporada. E agora não são dois, são três – disse.


– Mesmo nos momentos de dificuldade, nós nunca desistimos. Lembro que, quando estávamos a 14 pontos, fizemos uma reunião e traçamos dois objetivos: lutar pelo título até o fim e lutar pelo nosso orgulho e caráter – relembrou-se o técnico.

– Não posso falar só da arrancada final porque os pontos que fizemos no primeiro turno são tão importantes quanto os dos segundo. É uma maratona, resiliência. Nessa competição, ganhou a equipe que lidou melhor com os momentos de dificuldade.

Veja o que mais Abel falou

Tempo e dinheiro

– Eu tenho um bom contrato aqui, não posso dizer o contrário. Mas quero ter tempo para gastar o meu dinheiro.

– Eu preciso descansar. Muito sinceramente, competir no dia 17… Sei o que me aconteceu quando ganhei a primeira Libertadores. Vou fazer o que sempre fiz. Vou para casa com a minha família. Vou descansar.

– Só de pensar que dia 5 temos que estar aqui e competir no dia 17… Eu tenho que pensar muito bem. A decisão, ao contrário dos últimos anos, que ela foi tomada por mim… Chegou o momento de dar tempo para a minha família. Sou eu que vou decidir, mas vou decidir o que for melhor para a minha família.

Desfrutar

– Houve colegas que desfrutaram muito mais que eu, tiveram muitas namoradas. Eu só tive uma e me casei com ela. Balada, nunca tive. Eu ficava em casa com meu pai e minha mãe, vendo novelas. Eu adorava Tieta do Agreste, que minha mãe às vezes não deixava eu ver, porque era muito arrojada.

Torcida

– Infelizmente, aqui existem torcedores de vitórias. Torcedores de resultados, e não torcedores do clube. Quando todos forem torcedores do clube, será muito melhor para todos no Palmeiras, podme estar certos.

Foto de Diego Iwata Lima

Diego Iwata Lima

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, Diego cursou também psicologia, além de extensões em cinema, economia e marketing. Iniciou sua carreira na Gazeta Mercantil, em 2000, depois passou a comandar parte do departamento de comunicação da Warner Bros, no Brasil, em 2003. Passou por Diário de S. Paulo, Folha de S. Paulo, ESPN, UOL e agências de comunicação. Cobriu as Copas de 2010, 2014 e 2018, além do Super Bowl 50. Está na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo