Brasileirão Série A

Paiva sai em defesa de Hugo Moura após expulsão e fala sobre seu futuro no Vasco

Rafael Paiva explicou como o Vasco lidou com o cartão vermelho de Hugo Moura na derrota para o Athletico Paranaense

Rafael Paiva não quis apontar Hugo Moura como vilão na derrota do Vasco para o Athletico Paranaense por 1 a 0 neste domingo (5), na Ligga Arena, pela 5ª rodada do Campeonato Brasileiro. Aos 15 minutos do 1º tempo, o volante do Gigante da Colina errou um recuo de bola no meio-campo e entregou nos pés de Zapelli. Como o camisa 10 estava quase cara a cara com Léo Jardim, o jogador cruz-maltino fez a falta na entrada da área.

Como consequência, o árbitro Anderson Daronco não teve dúvidas e expulsou Hugo. O Vasco, que já estava sofrendo diante do Furacão, viu a situação desandar com a desvantagem numérica. O Athletico fuzilou a defesa cruz-maltina e não demorou muito para abrir o placar. O Gigante da Colina, por sua vez, até tentou uma reação na etapa final, mas sem sucesso.

Prezando pela união do grupo e dividindo a responsabilidade de forma coletiva, Paiva evitou uma ‘caça as bruxas’. Mais do que isso, declarou que os atletas do Vasco são experientes o suficiente para lidar com o cartão vermelho de um companheiro.

– O que aconteceu com o Hugo poderia ter acontecido com qualquer jogador. Em algum momento a gente vai errar, mas estamos unidos. Isso é o mais importante. O erro do Hugo foi um erro do Vasco, de todos nós, e é bola para frente. A gente tinha que se organizar para continuar o jogo, e não ficar remoendo quem errou. O grupo é maduro o suficiente para lidar com essa situação.

Quem vai ser o novo técnico do Vasco?

Após a goleada sofrida para o Criciúma por 4 a 0 na última semana, em São Januário, pelo Brasileirão, Ramón Díaz e sua comissão técnica decidiram deixar o cargo, que segue vago. A demissão da dupla criou uma guerra de narrativas, já que o argentino alega que foi despedido, enquanto o Vasco afirma que ele entregou o boné.

De lá para cá, o time tem sido dirigido de forma temporária por Rafael Paiva, que fez sua estreia no meio da semana pela Copa do Brasil. Na ida da terceira fase contra o Fortaleza, o Gigante da Colina descolou um empate sem gols no Castelão, deixando a decisão por uma vaga na próxima fase do torneio em aberto. Agora, a equipe cruz-maltina jogará em casa.

Em meio a esse cenário, Paiva ainda deixou dúvidas em relação à busca do Vasco por um substituto para Rámon. O interino não revelou nenhuma movimentação de bastidores para efetivá-lo na função, mas deixou claro que aceitaria a missão, e se colocou à disposição do futuro técnico para ajudar o Gigante da Colina a se recuperar na temporada.

– Sempre me coloquei à disposição do Vasco, sou funcionário e o que eles acharem melhor, vou tentar contribuir da maneira que eu preciso. É uma instância acima da minha. O que eu tenho que fazer é trabalhar, se eu estiver no próximo jogo, a gente tem uma semana inteira para tentar evoluir, melhorar e buscar essa vitória. Se vier outro treinador, me coloco à disposição da mesma forma. A gente precisa contribuir para o Vasco voltar a pontuar e sair dessa zona incômoda.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Formado em Jornalismo pela Unesp, é apaixonado por esportes, acima de tudo futebol. Ama escrever sobre o que acontece dentro e fora de campo. Após passar por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia, se juntou à equipe da Trivela com muita vontade de continuar crescendo.
Botão Voltar ao topo