Brasileirão Série A

É cedo para falar em rebaixamento, mas o Grêmio que não se cuide para ver onde vai parar

O Grêmio pode se sentir grato pelo empate com o Atlético-GO, pois o futebol apresentado não foi de um time de Série A do Brasileirão

Nesta quarta-feira (26), o Grêmio empatou com o Atlético-GO por 1 a 1, no Antônio Accioly, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o Imortal segue na zona de rebaixamento para a Série B, com apenas 6 pontos em 10 jogos.

Com partidas atrasadas, é preciso dar um desconto para o Grêmio pela campanha pífia na competição. Mais do que isso, é inegável que a equipe tricolor foi prejudicada pela tragédia climática que atingiu o Rio Grande do Sul.

Contudo, é muito preocupante que o Grêmio não apresente qualquer tipo de evolução num retrospecto recente. Primeiro, os resultados: nenhuma vitória nos últimos sete jogos de Brasileirão.

Nesse período, foram seis derrotas e um empate, sendo o único ponto conquistado diante do Dragão. E o Imortal pode se sentir grato por isso, já que não apresentou um futebol digno de um time de elite.

A desorganização do time de Renato Portaluppi foi evidente contra o Atlético Goianiense, sobretudo na etapa inicial. Não à toa, o treinador do Grêmio promoveu duas substituições antes dos 30 minutos.

O Tricolor sofreu (e muito) com os ataques do Dragão, que demitiu Jair Ventura há poucos dias. Mesmo assim, o Atlético-GO mostrou mais jogadas trabalhadas, com toques de bola e perigo na finalização.

Pelo lado do Grêmio, não se pode dizer o mesmo. A equipe de Portaluppi viveu um dia de pouca inspiração ofensiva, além de uma incapacidade de acertar sua marcação frente ao adversário.

Ainda é muito cedo para falar em um novo rebaixamento. Entretanto, o Imortal precisa acordar para a vida antes que seja tarde demais. Renato Gaúcho sabe que está devendo, e precisa reagir para não cair para a segunda divisão.

O estrago poderia ser ainda pior para o Grêmio

O 2º tempo foi até de mais equilíbrio. Não por uma melhor significativa do Grêmio após as orientações do treinador no vestiário, mas sim pela queda de desempenho do Atlético-GO.

Por conta disso, o time tricolor passou a ter mais chances de ataque, principalmente nas bolas paradas. Entretanto, mais uma vez, o Imortal não foi capaz de trabalhar um lance criativo.

Só que a partida aberta deixou claro a Renato Portaluppi que tudo poderia acontecer. Em cobrança de falta ensaiada, o Dragão encontrou finalmente o gol com Luiz Felipe.

A bola na rede para os donos da casa foi merecida, e até um pouco com atraso. Ao perceber o tamanho do estrago que um novo revés significaria para a sequência da Série A, o Grêmio foi para o tudo ou nada.

Aos trancos e barrancos, o Tricolor descolou seu gol salvador com Reinaldo, que aproveitou um escanteio curto de Cristaldo para bater para o fundo da rede.

Antes de entrar, a bola ainda desviou no meio do caminho. Uma porção de sorte para um Grêmio que precisava de toda a ajuda possível para não afundar ainda mais no buraco que se colocou.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Jornalista formado pela Unesp, com passagens por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia. Na Trivela, é redator de futebol nacional e internacional.
Botão Voltar ao topo