Brasileirão Série A

Ausência de Pulgar é prova de fogo para o Flamengo mostrar que está à altura do título

Sem Pulgar, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, Tite precisará se virar e mostrar que o Flamengo é, realmente, soberano contra o Atlético-MG

O jogo contra o América foi 99% de alegria para o torcedor do Flamengo em Uberlândia e ao redor do país, que pôde acompanhar um show dentro de campo, que culminou na vitória por 3 a 0 e na ascensão à vice-liderança do Brasileirão. Apesar disso, aquele 1% foi de frustração para os rubro-negros, que viram um dos pilares do time ficar suspenso para uma decisão. Pulgar recebeu o terceiro amarelo em falta boba e não joga contra o Atlético-MG, neste meio de semana.

Dos três jogos que restam ao Flamengo, o diante do Galo é o que tem mais clima de decisão e, por isso, a suspensão de Pulgar foi tão lamentada por atletas, comissão técnica e torcida. Não adiantará chorar pelo leite derramado e, por isso, Tite já procura soluções para manter o nível no meio-campo sem o chileno. A ausência, inclusive, pode servir para que o Rubro-Negro mostre que está à altura da liderança contra um adversário direto.

Montanha a ser movida sem Pulgar

Não resta dúvida que Erick Pulgar é o grande pilar no meio-campo do Flamengo de Tite. Como o próprio treinador já frisou, ele funciona em ambas as funções, tanto como marcador, quanto no box-to-box, aquele que leva a bola ao ataque, faz a transição. Por isso a ausência será tão sentida, além de que a fase do chileno pelo clube é simplesmente sensacional.

Para ter uma ideia da importância do camisa 5, vamos fazer um recorte da Era Tite. São nove jogos, com seis vitórias, um empate e apenas duas derrotas. Nos dois jogos em que perdeu, o Rubro-Negro só sofreu gols quando Pulgar não estava em campo. Diante do Grêmio, o Flamengo sofreu a virada quando o chileno deixou o campo, no intervalo e, ao ser suspenso contra o Santos, assistiu de longe o revés por 2 a 1, em Brasília.

No ataque ou na defesa, Pulgar é fundamental para que o Flamengo jogue bem (Foto: Ruano Carneiro/Carneiro Images/Sipa USA)

O único gol sofrido pela defesa do Flamengo quando Pulgar estava em campo foi no Fla-Flu, já em novembro. Na ocasião, Yony González marcou, mas, pelo lado positivo, o chileno concedeu a assistência para o tento de Arrascaeta. No âmbito ofensivo, foram outras duas participações em gol, contra Palmeiras e Red Bull Bragantino, recentemente. Por essas e outras razões, a ausência foi muito sentida pelo Rubro-Negro.

Tite indica preferência pelo arroz com feijão

A Trivela apurou que, em primeira atividade antes do jogo contra o Atlético Mineiro, Tite treinou com Thiago Maia na vaga de Pulgar. A mudança já era esperada, pelas características do atleta e, especialmente, pensando no ritmo de jogo. Quando voltou da Data Fifa com desgaste físico, inclusive, o chileno acabou substituído pelo camisa 8 no time titular. A única diferença deste para o jogo contra o Red Bull Bragantino é que Erick não poderá ser lançado no segundo tempo.

Se quiser, ou precisar, mexer no estilo de jogo do Flamengo, Tite pode lançar Allan. O volante, ex-Atlético Mineiro, tem características que até mais parecidas com as de Pulgar, mas a falta de ritmo atrapalha a possível titularidade do atleta. Ele está retornando de uma lesão complicada na fáscia plantar do pé esquerdo, que o afastou dos gramados deste setembro. O jogador foi relacionado pela primeira vez depois da recuperação na partida contra o América-MG.

Tite terá apenas dois dias de preparação para o jogo contra o Atlético Mineiro (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

No mais, a tendência é de que o time permaneça o mesmo, embora Luiz Araújo e Bruno Henrique briguem por posição na ponta direita. Um provável Flamengo para enfrentar o Atlético Mineiro é formado pelos seguintes atletas: Rossi, Matheuzinho, Fabrício Bruno, Léo Pereira e Ayrton Lucas (Filipe Luís); Thiago Maia (Allan), Gerson e Arrascaeta; Cebolinha, Luiz Araújo (Bruno Henrique) e Pedro. Vale lembrar que Tite costuma definir o time depois do último treinamento da preparação, que será nesta terça-feira (28).

Pulgar deve ser o único desfalque no Flamengo

Pensando no jogo de quarta-feira (29), Tite terá pouquíssimas baixas. Gabigol retornou de suspensão, e de recuperação relâmpago no domingo (26), diante do América-MG, assim como Allan, liberado pelo departamento médico. David Luiz é o único que ainda causa preocupação, mas o defensor já trabalha normalmente com o grupo e pode ficar, pelo menos, no banco de reservas.

Dessa forma, Pulgar deve mesmo ser o único desfalque do Flamengo diante do Galo. O trabalho de preparação física, muito elogiado, junto ao departamento médico, deixa Tite tranquilo para fazer as escolhas necessárias e guiar o Rubro-Negro às vitórias. Contra o rival mineiro, os três pontos serão fundamentais para manter a equipe na briga pelo título.

Separados por apenas três pontos, Flamengo e Atlético Mineiro entram em campo como postulantes ao título. Para o Rubro-Negro é vencer e torcer por um tropeço do Palmeiras para se tornar líder isolado da competição, a duas rodadas do fim.

Foto de Guilherme Xavier

Guilherme Xavier

É repórter na cobertura do Flamengo há três anos, com passagens por Lance e Coluna do Fla. Fã de Charlie Brown Jr e enxadrista. Viver pra ser melhor também é um jeito de levar a vida!
Botão Voltar ao topo