Brasileirão Série A

Versátil, Fernando teve grande atuação coroada com o primeiro gol pelo Internacional

Grande nome da estreia do Internacional no Campeonato Brasileiro, Fernando atuou como zagueiro e volante e ainda marcou o gol da virada sobre o Bahia

Fernando foi o grande nome da vitória do Internacional sobre o Bahia, por 2 a 1, na noite de sábado (13), no Beira-Rio, na estreia das duas equipes no Campeonato Brasileiro. O jogador de 36 anos teve grande desempenho, tanto como zagueiro quanto como volante, e ainda marcou o gol da virada colorada, seu primeiro com a camiseta do clube.

Assim como havia acontecido no empate em 0 a 0 com o Belgrano, na estreia do Inter na Copa Sul-Americana, o técnico Eduardo Coudet optou por iniciar o jogo contra o Bahia com Fernando como zagueiro, ao lado de Vitão. A ideia do comandante era qualificar a saída de bola e melhorar o jogo aéreo. Nessa função, o camisa 5 já se destacou no primeiro tempo no Beira-Rio. Em especial, em dois lances: desarme preciso em Thaciano, que puxava contra-ataque pela direita, e belo lançamento para Bustos, na ponta direita.

Na segunda etapa, com a saída de Thiago Maia e a entrada de Mercado, Fernando passou a ser o primeiro volante do Inter. Mas ele seguiu colaborando muito no início da construção colorada, em saída de três com os zagueiros, que deixou Renê solto para se aventurar, por dentro, no campo de ataque.

A grande atuação de Fernando foi coroada com o gol da virada do Inter, aos 37 minutos do segundo tempo. Bruno Henrique cobrou escanteio na segunda trave, de onde o camisa 5 cabeceou forte, e Marcos Felipe não conseguiu fazer a defesa.

— A gente tenta fazer o melhor. Tentamos ser solução, não problema. O treinador quis me usar ali como zagueiro, tentei fazer o meu melhor. No segundo tempo me usou na minha função, também consegui fazer um bom jogo. E depois, no final, fui coroado com o gol e com a vitória — comemorou Fernando, em entrevista na zona mista do Beira-Rio ao final da partida.

Fernando prefere jogar como volante, mas está disposto a ajudar

Embora tenha atuado algumas vezes como zagueiro em sua longa trajetória de 17 anos na Europa, Fernando sempre deixou claro que sua posição de ofício, e onde se sente mais confortável, é como primeiro volante. Mas ele fará o possível para ajudar o Inter na posição que Coudet escolher utilizá-lo.

— Às vezes a gente não consegue fazer aquilo que a gente quer. Mas ele decidiu me usar daquela forma ali, e se tiver que me usar novamente eu vou estar preparado. Somos funcionários do clube, e temos que fazer o que o chefe manda. Ele manda e a gente obedece — frisou.

Fernando também se destaca pela mentalidade

Além dessa versatilidade, outro atributo no qual Fernando se destaca, e que fez o Inter desejar sua contratação por muito tempo, é a mentalidade. Aspecto que foi fundamental para que o Colorado conseguisse superar o mau momento, de quatro empates consecutivos, e conseguir a virada sobre o Bahia.

— O futebol é momentâneo. Hoje as pessoas vaiam, amanhã vão estar batendo palma. O que temos que fazer é focar no jogo. Independente do que está acontecendo fora, na arquibancada, temos sempre que focar dentro de campo. Independente do momento, temos que fazer nosso jogo, aquilo que a gente treina colocar no jogo. É o que tentamos passar para eles — destacou Fernando.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho e formado em Jornalismo pela PUC-RS, já passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. É, também, coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo