Brasileirão Série A

Internacional vira sobre o Bahia, larga com vitória no Brasileiro e espanta crise

Pressionado após quatro jogos sem vencer, Internacional saiu atrás do Bahia, mas conseguiu a virada e largou com vitória no Campeonato Brasileiro

Um dos principais postulantes ao título do Campeonato Brasileiro, o Internacional começou sua campanha com vitória. Pressionado por sua própria torcida no Beira-Rio, o Colorado saiu atrás do Bahia, mas conseguiu a virada e venceu por 2 a 1, na noite deste sábado (13). Biel abriu o placar para o Tricolor de Aço, enquanto Wesley e Fernando marcaram para os donos da casa.

Com a vitória, que encerra a sequência de quatro empates consecutivos, o Inter dorme na liderança do Brasileirão, que terá vários jogos neste domingo. Por consequência, o Bahia é, momentaneamente, o lanterna. O Colorado volta a campo quarta-feira (17), às 21h30min, contra o Palmeiras, na Arena Barueri. Já o Tricolor de Aço recebe o Fluminense, terça-feira (16), às 19h30min, na Arena Fonte Nova.

Torcida do Internacional protesta antes do jogo no Beira-Rio

Mais uma vez, a partida foi marcada por protestos da torcida colorada no Beira-Rio. A Guarda Popular novamente não levou faixas e bandeiras, enquanto as da Super Fico foram estendidas de cabeça para baixo. No anúncio da escalação do Inter, antes do jogo, Renê, Maurício e Coudet foram vaiados.

Internacional e Bahia começam com formações ofensivas

No Inter, assim como na estreia na Copa Sul-Americana, contra o Belgrano, Fernando foi utilizado na zaga. No sistema ofensivo, sem Alan Patrick, Lucca foi escolhido para formar dupla de ataque com Borré. No 4-1-3-2, o Colorado iniciou com Rochet; Bustos, Vitão, Fernando e Renê; Thiago Maia; Maurício, Bruno Gomes e Wanderson; Lucca e Borré.

Já o Bahia começou no 4-3-3. Rogério Ceni mandou o Tricolor de Aço ao gramado do Beira-Rio com Marcos Felipe; Arias, Kanu, Victor Cuesta e Luciano Juba; Rezende, Everton Ribeiro e Caio Alexandre; Thaciano, Jean Lucas e Oscar. Recém contratado, De Pena iniciou no banco de reservas e entrou no segundo para estrear justamente contra seu ex-clube.

Equilíbrio marca o primeiro tempo, que teve duas boas chances para cada lado

Mesmo com as formações ofensivas tanto do Inter quanto do Bahia, o jogo começou truncado no Beira-Rio. A marcação alta das duas equipes dificultava a construção do adversário. O Tricolor de Aço iniciou com mais posse de bola, mas sem objetividade. Tanto é que a primeira finalização do jogo foi colorada, apenas aos 17 minutos. Após cobrança de escanteio de Maurício, Thiago Maia deu dois passos para trás e cabeceou no alto. Marcos Felipe deu um tapa pela linha de fundo.

O lance animou o Inter, que passou a ficar mais com a bola nos minutos seguintes. E teve sua melhor chance no primeiro tempo aos 22. Lucca fez a jogada pela esquerda e cruzou rasteiro para próximo da marca do pênalti. Borré chutou forte, de canhota, e Marcos Felipe fez grande defesa.

A resposta do Bahia veio aos 26. Depois da defesa do Inter não conseguir afastar e a bola ficar viva na frente da área, Everton Ribeiro bateu colocado, muito perto da trave direita de Rochet. Um minuto depois, Maurício errou no campo de ataque e permitiu o contra-ataque do Tricolor de Aço. Em grande arrancada, Jean Lucas partiu da esquerda para a direita e, após passar por três jogadores, chutou cruzado para excelente defesa de Rochet. Aos 30, após cobrança de falta lateral, Oscar cabeceou sobre o gol colroado.

Sem confiança diante da sequência de maus resultados, e pressionado pela torcida, que pedia pressa e chiava a cada tentativa errada, o Inter não arriscava muito. Mas quando apostou em uma construção mais rebuscada, quase marcou  belo gol, aos 32. O Bahia adiantou a marcação, mas, de pé em pé, o Colorado saiu da própria área para chegar até o campo de ataque. Maurício abriu na direita para Bustos, que bateu cruzado e rasteiro de fora da área, perto da trave direita.

Internacional pressiona no segundo tempo, mas Bahia sai na frente

O Inter voltou para o segundo com três mudanças. Mercado, Bruno Henrique e Wesley ingressaram nos lugares de Thiago Maia, Bruno Gomes e Lucca. Com isso, Fernando se posicionou como primeiro volante, e Maurício e Wesley alternaram entre os corredores central e direito. Atacando principalmente por esse setor, o Colorado começou o segundo tempo em cima. Aos 6, Bustos cruzou na segunda trave e Borré cabeceou à direita.

O Bahia até finalizou aos 10, com Caio Alexandre, para defesa segura de Rochet. Mas a pressão era colorada, que forçava erros do Tricolor de Aço em seu campo de defesa. Aos 12, Arias atravessou bola errada, e Borré arriscou de fora da área. Marcos Paulo encaixou. Dois minutos depois, novamente o Inter levou vantagem na bola aérea após cobrança de escanteio, mas Borré, sozinho no meio da área, cabeceou para fora.

Aos 20, depois de cruzamento vindo da esquerda, Maurício brigou com a marcação e desferiu um voleio com a perna direita. A bola passou à esquerda do gol. O camisa 27 tentou novamente, em chute cruzado, dois minutos depois. Marcos Felipe espalmou e, no rebote, ganhou dividida de Renê.

Como quem não faz leva, o Inter acabou sendo punido em contra-ataque, aos 24. Biel, que havia entrado alguns minutos antes, recebeu no lado esquerdo da grande área, cortou Bustos e chutou. A bola desviou no lateral colorado, caído, e matou Rochet.

Internacional vira e coloca justiça no placar

Mas o Bahia teve pouco tempo para comemorar seu gol. Aos 27, após cobrança de lateral de Renê, a bola passou por Borré e sobrou para Wesley. De frente para o gol, ele chutou de canota, por baixo de Marcos Felipe, para empatar. Coudet, que chamou Alario logo depois de sofrer o gol, manteve a ideia de colocar o centroavante argentino mesmo após o empate. Wanderson saiu, e Wesley passou para o lado esquerdo.

Como partiu para cima em busca da virada, o Inter deixava alguns espaços para o contra-ataque, e o jogo ficou aberto. Mas a superioridade colorada no segundo tempo finalmente se refletiu no placar aos 37 minutos. Após cobrança de escanteio de Bruno Henrique, na segunda trave, Fernando cabeceou e Marcos Felipe não conseguiu fazer a defesa. Um prêmio para o camisa 5, de grande atuação tanto como zagueiro quanto como volante.

Com a vantagem do Inter, naturalmente o jogo mudou de cenário na reta final: o Colorado baixou as linhas, e o Bahia partiu para em cima em busca do empate. O Tricolor de Aço teve uma única chance aos 50, no último minuto dos acréscimos, quando Everaldo invadiu a grande área pela direita e tocou de cavadinha, para fora.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho e formado em Jornalismo pela PUC-RS, já passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. É, também, coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo