Brasileirão Série A

O que o Cruzeiro precisa fazer para se livrar do rebaixamento no Brasileirão?

Faltando duas rodadas para o fim do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro parece próximo de garantir sua permanência na elite, mas ainda há trabalho por fazer

O Cruzeiro chegou nos momentos finais do Campeonato Brasileiro ainda ameaçado pelo rebaixamento. Apesar de ter alcançado os sonhados 45 pontos ao empatar com o Athletico-PR, por 1 a 1, na noite dessa quinta-feira (30), no Mineirão, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro, tudo indica que neste ano de 2023, a linha de corte dos rebaixados será mais alta que em outras ocasiões. Por isso, o cruzeirense segue com a calculadora nas mãos, projetando as duas rodadas finais do Brasileirão.

Tendo Botafogo, no domingo (3), e Palmeiras, na quarta-feira (6), pela frente no Brasileirão, o Cruzeiro depende apenas de si para se manter na Série A. Apesar disso, os adversários são dificílimos, ambos postulantes ao título brasileiro. Mesmo que o Glorioso viva fase muito ruim, se trata de uma equipe com bons valores e que pode muito bem complicar para a Raposa. Já o Porco vem voando na reta final de competição e é o favorito a levantar o caneco, precisando de quatro pontos em seis para alcançar a conquista.

Para se garantir matematicamente na Série A de 2024, o Cruzeiro precisa de mais três pontos, já que chegaria aos 48, impossibilitando que o Bahia, hoje com 41, o ultrapassasse mesmo que vencesse seus dois jogos finais, curiosamente contra América-MG e Atlético-MG, rivais estaduais da Raposa. Portanto, se bater o Botafogo no domingo, o time celeste afastará qualquer risco de queda.

E se o Cruzeiro não vencer nenhum jogo?

Mesmo que não consiga os três pontos, dois já devem garantir o time celeste na elite. Isso porque com 47 pontos, o Cruzeiro só seria rebaixado se Vasco, que tem 42 pontos, e Bahia vencessem as duas partidas que tem por disputar, um desfecho improvável. Mas ainda seria um risco, já que quando se trata de futebol, tudo é possível. O cruz-maltino terá o Grêmio, fora de casa, e o RB Bragantino, em São Januário, pela frente.

Caso consiga um ou nenhum ponto, restaria ao Cruzeiro secar os adversários. Se o Bahia perder um dos jogos que resta, o time celeste estará salvo, já o Tricolor de Aço alcançaria, no máximo, os 44 pontos. O Vasco poderia fazer no máximo dois pontos, se o time celeste não fizer nenhum, ou três, caso a Raposa conquiste um.

Ainda na briga, o Santos tem 43 pontos e só ameaça o Cruzeiro — caso a Raposa não vença mais na competição — se fizer três ou mais pontos nos jogos que tem por disputar, contra Athletico-PR, fora, e Fortaleza, em casa. Se empatar em número de pontos com o time celeste, o Peixe acabaria perdendo nos critérios de desempate, já que tem as mesmas onze vitórias, mas tem um saldo de gols muito inferior, de 21 gols negativos, contra três positivos do time celeste.

E para se garantir na Copa Sul-Americana?

Em 2023, apenas o 15º e o 16º colocados do Brasileirão ficarão de fora de competições internacionais, sem contar os rebaixados, é claro. Hoje, o objetivo principal do Cruzeiro é não cair, mas com muitas vagas para Copa Sul-Americana e Libertadores, o time que não cai tem boas chances de disputar jogos pela América do Sul no ano seguinte.

Dentro do cenário atual, após a 36ª rodada, o Cruzeiro precisaria chegar aos 51 pontos para se garantir na Copa Sul-Americana. Os 50 pontos também seriam suficientes, mas com dois jogos por disputar, essa quantia se torna impossível de ser alcançada, já que é impossível conquistar cinco pontos em dois jogos.

Essa pontuação seria necessária pois o Santos pode chegar aos 49 se vencer os dois jogos restantes. Acontecendo isso, o Peixe teria 13 vitórias. Se vencer uma de suas partidas e empatar a outra, o time celeste também alcançaria 49 pontos, mas teria um triunfo a menos. Mas é claro, conforme os adversários forem deixando pontos escaparem, esse número diminui.

Paulo Autuori quer mais quatro pontos

Os 49 pontos são, inclusive, o objetivo de Paulo Autuori para o Cruzeiro no Brasileirão. O treinador interino definiu essa meta durante a coletiva após o empate contra o Athletico-PR. Segundo ele, o foco será em manter a média de pontuação alcançada desde que assumiu o Cruzeiro. Desde então, o time celeste conquistou 8 pontos de 12 possíveis, o que dá 66%. Isso significa que o objetivo é que a Raposa conquiste quatro dos seis pontos em disputa até o final do Brasileirão.

— Minha personalidade não permite contar migalhas. Pelo que a equipe está proporcionando, me dá tranquilidade de ir lá e buscar o resultado contra o Botafogo e contra o Palmeiras aqui, que pode estar definindo o título Brasileiro. Nós temos que ganhar e vamos partir para ganhar. Isso é claro. Não vou contar um pontinho não. Vou querer manter o que fizemos nos últimos quatro jogos. Eu trabalho com sinais e saio daqui com sinais bastante positivos para estes últimos dois jogos — falou Paulo Autuori.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa nasceu em Ipatinga, mas se radicou na Região dos Inconfidentes mineiros. Formado em Jornalismo na UFOP, em 2019, passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas. Atualmente, é setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo