Brasileirão Série A

‘Neste clima, nem com Guardiola’: Coudet critica postura da torcida do Internacional

Eduardo Coudet entende que foram desproporcionais os insultos que recebeu da torcida colorada durante o empate do Internacional com o Atlético-GO

O Internacional frustrou sua torcida ao ficar apenas no empate em 1 a 1 com o Atlético-GO, na noite de domingo (28), pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Diante de um adversário que perdeu os três primeiros jogos na competição, o Colorado desperdiçou a oportunidade de assumir a vice-liderança.

Ainda que tenha lamentado o resultado na entrevista coletiva após o jogo, o técnico Eduardo Coudet entende que sua equipe merecia ter vencido. E criticou a postura da torcida colorada, que, segundo o treinador, o xingou desde o início da partida no Beira-Rio.

— Entendo toda ilusão que tinham, e que temos ainda. Mas estávamos a um gol de ficar em primeiro na tabela, fazendo um grande esforço. Não há paciência de fora, muitos insultos. Pelo menos contra mim, atrás do banco, desde o primeiro minuto estão me insultando. Não sei se ainda estamos pagando a eliminação do estadual, não sei se [é reflexo da] imprensa local, que não só quando perdemos, me dá pau o tempo todo. Talvez tenham razão. Talvez o problema seja eu — refletiu Coudet.

Coudet entende que críticas são desproporcionais

O treinador do Inter considera desproporcional a atitude dos torcedores. Apesar da eliminação na semifinal do Campeonato Gaúcho, para o Juventude, o Colorado sofreu apenas duas derrotas na temporada, em que tem 73% de aproveitamento, e vinha de vitória por 2 a 1 sobre o Delfín, pela Copa Sul-Americana, na última quinta-feira (25), no Equador.

— É um clima raro. Voltamos agora de ganhar uma partida importantíssima para nós na Sul-Americana. E inicia o jogo e em pouco tempo estou recebendo insultos sem parar. […] Trabalhamos para que os torcedores se sintam identificados, e evidentemente não se sentem, porque, se não, não reagiriam assim. Tenho muito respaldo, mas me dá tristeza a situação. Porque hoje necessitávamos da nossa torcida para fazer um grande esforço, que fizemos. Por que está este clima? Não sei. Conheço o clube, vocês conhecem mais. É um clube grande, mas não vejo que seja uma situação tão difícil para estar desta maneira — avaliou Coudet.

Coudet tem consciência do jejum de títulos do Internacional

Mais do que o desempenho do time nesta temporada, o que pesa para a torcida do Internacional é o jejum de títulos e a sucessão de fracassos nos últimos ano. Retrospecto do qual o treinador está bastante ciente.

— Sabemos onde vamos, também temos que saber de onde viemos. Se faz sete anos que não ganha estadual, 45 que não ganha Brasileirão, e 14 que não ganha um torneio internacional… não é magia. Ou é trabalho, e melhorar com o tempo, ou é ter muita sorte. E você acha que esse clube tem muita sorte? Então tem que trabalhar.

‘Neste clima, não vai ser campeão’, dispara Coudet

Por fim, Coudet voltou a lamentar os insultos que recebeu. Ele deu a entender que abriu mão de outras propostas para renovar com o Inter, no final do ano passado. E afirmou que, se o clima não mudar, será impossível o Inter voltar a conquistar títulos.

— Me dá tristeza, porque eu escolhi estar aqui. Eu escolhi renovar, tendo outra situações. Com isso não digo que têm que me apladuir. Escolhi por um monte de situações, porque também é um desafio sair campeão com esse time. E uma das grandes coisas pelas quais acho que o Inter pode ser campeão é por sua torcida. Neste clima, não vai ser campeão. Nem comigo, nem com ninguém. Nem com Guardiola — disparou.

Internacional no Campeonato Brasileiro 2024

  • 6º colocado, com 7 pontos
  • 4 jogos, com 2 vitórias, 1 empate e 1 derrota
  • 58% de aproveitamento
  • 4 gols feitos e 3 gols sofridos
Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho e formado em Jornalismo pela PUC-RS, já passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. É, também, coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo