Brasileirão Série A

Botafogo supera Fluminense, espanta crise e mostra que está vivíssimo na briga pelo título brasileiro

Com gols de Júnior Santos e Tiquinho Soares, Botafogo é letal, castiga Fluminense nos contra-ataques e volta a vencer no Campeonato Brasileiro

Na tarde de um nublado domingo (8) no Rio de Janeiro, o Maracanã recebeu o clássico mais antigo do Brasil. Fluminense x Botafogo se enfrentaram em jogo válido pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro, e o Glorioso levou a melhor. Com gols de Júnior Santos e Tiquinho Soares, a equipe alvinegra venceu por 2 a 0 e provou que o título segue sendo a obsessão do clube nesta reta final de temporada.

Mandante da partida, o Fluminense teve a maioria do público no Maracanã a seu favor. Mesmo embalado por uma torcida em êxtase após a classificação histórica para final da Libertadores diante do Internacional, o Tricolor sucumbiu diante de um Botafogo faminto por vitória. O início irregular puniu a equipe das Laranjeiras que, desligada, permitiu dois gols alvinegros em um espaço de dois minutos.

O Botafogo, por sua vez, enfim voltou a fazer a alegria de seu torcedor. Líder, o Glorioso interrompeu uma sequência negativa de quatro rodadas e fez as pazes com a vitória. Com o triunfo, o clube de General Severiano chegou aos 55 pontos, espantou a crise e se fortaleceu na briga pelo título brasileiro, que não vem desde 1995.

Júnior Santos e Tiquinho não perdoam e Botafogo abre 2 a 0

Com menos de um minuto de jogo, o Botafogo mostrou que queria voltar a vencer a todo custo após a demissão de Bruno Lage. Em cobrança de lateral relâmpago, Júnior Santos cruzou para Eduardo, que cabeceou com veneno. Fábio fez defesa espetacular e evitou o gol. Belo cartão de visitas de um Alvinegro que começou mais ligado no clássico. Dos pés de Ganso, veio a resposta tricolor. O camisa 10 recebeu na entrada da área após boa jogada de Keno e finalizou por cima da meta de Lucas Perri.

Aos 14′, saída errada do Fluminense. Nino deu passe forte para Marlon, que não alcançou. Já na área, Tchê Tchê pegou a sobra e cruzou na direção de Tiquinho. O camisa 9 ajeitou de peito, mas Marlon Freitas, desequilibrado, isolou. A pressão alvinegra surtiu efeito, e pouco tempo depois Júnior Santos recebeu lançamento primoroso de Tchê Tchê. O atacante ‘rasgou’ a defesa tricolor, driblou Fábio e estufou as redes.

Atordoado, o Fluminense não esboçava reação, e o Botafogo puniu o rival novamente. Com 21′ no relógio, golaço de Tiquinho Soares. Júnior Santos puxou contra-ataque mortal e deixou o centroavante na cara do gol. Com um toque frio e sútil, o camisa 9 esbanjou categoria, encobriu Fábio e ampliou para o Glorioso: 2 a 0.

Júnior Santos celebra primeiro gol do Botafogo no clássico (Foto: Icon Sport)

Diniz paga geral e Fluminense apresenta melhora tímida

Durante a parada técnica, Fernando Diniz foi Fernando Diniz em sua mais pura essência. O treinador pagou geral na área técnica e cobrou melhor desempenho dos jogadores tricolores. Nitidamente nervoso e irritado, bradou palavrões e exigiu mudança de postura de seus comandados. Além do desabafo, Diniz mexeu na equipe. O zagueiro Marlon deixou o gramado para entrada de Alexsander.

No reinício do clássico, o Fluminense apresentou melhora tímida. Ganso acionou Keno, que girou e chutou no cantinho. Vendido no lance, Perri só olhou e torceu. A bola raspou a trave e caprichosamente saiu pela linha de fundo. A melhor chance do Tricolor no primeiro tempo veio nos acréscimos. John Kennedy emendou petardo de fora da área e carimbou o poste esquerdo.

Botafogo ‘amarra’ Fluminense e volta a vencer no Brasileirão

Decidido a buscar ao menos um empate no Maracanã, o Fluminense voltou do intervalo com mais apetite. A pedido de Diniz, o Tricolor ensaiou uma espécie de blitz no começo da etapa complementar e tentou pressionar o Botafogo. Não deu certo. O Glorioso seguiu confortável em campo e levando mais perigo. Aos 14′, Marlon Freitas recebeu passe na medida de Tchê Tchê e arrancou nas costas da defesa tricolor. Mesmo sem muito ângulo, o camisa 17 fuzilou e acertou a trave de Fábio.

O Fluminense assustou com chute de Marcelo de fora da área e cabeçada de Cano, em posição irregular, rente à trave esquerda. Mas não tinha jeito, as melhores chances eram do Glorioso, que se aproveitava de um Tricolor exposto. Fábio salvou com o pé finalização de Luis Henrique e ficou por isso mesmo. Vitória incontestável e merecida de um Botafogo renovado após a saída de Bruno Lage.

Únicas derrotas do Fluminense como mandante em 2023 foram para o Botafogo

O Fluminense é muito forte jogando no Maracanã, e os números comprovam isso. No entanto, outro fato que merece destaque é a dificuldade que o time de Fernando Diniz apresenta em duelos contra o Botafogo. As únicas derrotas do Tricolor como mandante em 2023 foram justamente para o Glorioso. Vale lembrar que nas derrotas diante do Flamengo (no Carioca e na Copa do Brasil deste ano), o clube das Laranjeiras era visitante.

No dia 29 de janeiro, com gol de Victor Sá, o Botafogo bateu o Fluminense por 1 a 0, em duelo válido pelo Campeonato Carioca. O outro revés ocorreu justamente neste domingo (8).

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Jornalista pela UNESA, nascido e criado no Rio de Janeiro. Cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na Trivela, é redator e escreve sobre futebol brasileiro e internacional.
Botão Voltar ao topo