Brasil

Em ano de grave lesão no Botafogo, Patrick de Paula reforça importância da psicologia no futebol

Em entrevista à Trivela, Patrick de Paula falou sobre como viu, de longe, a temporada do Botafogo, e a sobre a recuperação da grave lesão que sofreu no joelho no começo de 2023

Contratação mais cara da história do Botafogo, Patrick de Paula viveu um 2023 frustrante. Depois de um 2022 abaixo do esperado, o volante passava pelo seu melhor momento no clube no começo da temporada quando, no fim de fevereiro, ele sofreu uma grave lesão no joelho esquerdo. Obrigado a passar por cirurgia, ele viu de longe a montanha russa que foi o ano do time. E, para superar tudo o que viveu – e ainda vive – dentro e fora de campo, um fator tem sido essencial para o jogador: a força mental.

Em conversa com a Trivela, Patrick de Paula ressaltou a importância do trabalho com seus psicólogos – tanto o do Botafogo como um particular -, para manter a “cabeça boa”, como o próprio jogador citou, durante a temporada de 2023.

– Eu sempre tive um psicólogo fora, e tem o do clube que também está sempre conversando comigo. Ainda mais agora nesse período, quando me machuquei, usei bastante, conversou bastante comigo. Isso é a vida de um jogador, de um atleta, acontecem as lesões. A gente não quer, mas acontece. Então tem que estar com a cabeça boa, bem preparado psicologicamente, para poder se recuperar logo – afirmou Patrick de Paula à Trivela.

Quem corroborou com o bom trabalho feito por Patrick da Paula na “parte mental” foi o próprio Paulo Ribeiro, “head” de Psicologia do Botafogo. Para Paulo, o volante vai chegar bem na próxima temporada.

– Patrick amadureceu bastante com um ano bem difícil na carreira. Agora ele virá forte e com tudo. Os méritos são totalmente dele – afirmou Paulo Ribeiro à Trivela.

Como a Trivela mostrou recentemente, em meio a muitos debates sobre a importância da psicologia no esporte, o Botafogo é um dos dez clubes da Série A do Campeonato Brasileiro que possuem um psicólogo no seu departamento de futebol.

Depois de 2022 irregular, Patrick de Paula fazia bom começo de temporada em 2023 (Foto: Vitor Silva/Botafogo)

Patrick de Paula foi contratado pelo Botafogo em março de 2022, depois de perder espaço no Palmeiras. O Glorioso pagou R$ 33 milhões por 50% dos direitos econômicos do jogador de 24 anos, que se tornou a contratação mais cara da história do clube. Isso gerou uma boa expectativa por parte da torcida do Botafogo, mas o volante garante que não se sentir mais pressionado por este fato.

– Não falo como pressão. Se eu fui o mais caro do Botafogo é porque lá no Palmeiras eu “fiz acontecer”. Mas isso é a vida de jogador, tem que ter pressão sim, é bom também. Procuro estar sempre estar com a cabeça boa para ajudar meu time, o Botafogo, sem pressão nenhuma, para poder fazer o que eu mais gosto, que é jogar, me divertir dentro de campo – disse Patrick de Paula.

Recuperação de lesão e preparação para 2024

Depois de um 2022 irregular, quando também sofreu com lesões, Patrick de Paula começou 2023 em alta e ganhando mais oportunidades com o então treinador Luís Castro. Mas, no seu sétimo jogo no ano, no clássico com o Flamengo, no Mané Garrincha, pelo Carioca, ele sofreu a grave lesão que o afastou da sequência da temporada. O volante rompeu diversos ligamentos o joelho esquerdo e precisou passar por cirurgia.

– Foi um ano difícil por causa da lesão, mas graças a Deus estou me recuperando aos poucos pra poder voltar a jogar o mais rápido possível. Estou me cuidando, tratando e me preparando para o ano que vem – disse Patrick de Paula.

Atualmente, Patrick de Paula já faz trabalhos no gramado e com bola, mas ainda não há uma previsão oficial para o retorno aos gramados. A expectativa, no entanto, é de que ele possa voltar a jogar ainda durante o Campeonato Carioca. Para isso, ele fez e ainda faz um trabalho intenso de recuperação, com trabalhos dentro e fora do Botafogo.

– Eu sempre trabalho fora do clube também, com o clube sabendo que estou me preparando fora também. Eu sempre fiz isso. Estou me cuidando no clube e em casa para poder voltar a jogar, poder atuar, poder correr, ter confiança de jogar, ganhar força e poder dar alegria para o nosso torcedor também – disse o volante.

Patrick de Paula já tem realizado trabalhos no gramado e deve voltar a jogar no primeiro trimestre se 2024 (Foto: Vitor Silva/Botafogo)

Patrick de Paula fala sobre 2023 do Botafogo

Do lado de fora dos gramados, Patrick de Paula viu a temporada de altos e baixos do Botafogo. Depois do Carioca ruim, o clube caiu na oitavas da Copa do Brasil, mas fez um primeiro turno histórico no Campeonato Brasileiro. No entanto, mesmo liderando a competição por 31 rodadas, acabou perdendo o título e ficando até fora do G4, perdendo a vaga direta para a fase de grupos da próxima Copa Libertadores. Ainda assim, Patrick de Paula avaliou como positivo o 2023 do clube.

– Eu queria estar jogando, podendo estar jogando meus companheiros, mas infelizmente não consegui. Mas a gente fez um grande ano, o Botafogo fez um grande ano, um grande campeonato. Até o quinto colocado estava brigando pelo título. Infelizmente, não aconteceu para a gente, mas a gente fez um grande ano, fez um grande trabalho. Agora é esquecer o que passou, esquecer o campeonato. Agora é focar no ano que vem, que tem Libertadores, tem Brasileiro, tem outros campeonatos também para disputar. E a gente poder fazer outro grande ano – disse Patrick de Paula.

Apesar da decepção no Brasileirão, o Botafogo vai voltar a disputar a Copa Libertadores depois de seis anos. Ainda com apenas 24 anos, Patrick de Paula já é bicampeão da competição – ambos com o Palmeiras. Agora, ele pode ajudar o Glorioso com a sua experiência na competição.

– A Libertadores é bem difícil, todos querem ganhar. Temos que estar preparados, focados em cada jogo, cada minuto. Tem jogo distante, altitude, viagem… É cansativo e todo mundo quer ganhar. Temos que estar bem preparados para fazer uma grande Libertadores – disse o volante.

 

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues é jornalista formado pela UFF e soma passagens como repórter e editor do Lance!, Esporte News Mundo e Jogada10.
Botão Voltar ao topo