Brasil

Bem-vindo, 2024: como o Atlético-MG costuma se sair em anos pares no século?

O Atlético tem momentos mais marcantes no século em anos ímpares, mas os pares também tem seu detalhes especiais

Oficialmente é 2024, ano par no nosso calendário. Para os supersticiosos, a Trivela vai te contar como o Atlético se saiu em anos pares neste século, desde 2002 até 2022. As maiores glórias do clube aconteceram em anos ímpares, como a Libertadores de 2013 e o Brasileiro de 2021, mas também houveram momentos marcantes nos anos que terminam com número par.

Apesar do Atlético ter se dado melhor em anos ímpares neste século, houveram alguns destaques do clube em anos pares. No entanto, a primeira década passou longe de ser das melhores, com o Galo ficando sem conquistar o Campeonato Mineiro nos anos pares desse período. No Campeonato Brasileiro, campanhas ruins de modo geral. A Copa do Brasil começou com uma semifinal, mas foi só ladeira abaixo na sequencia. Em resumo, a primeira parte do século não foi nada boa para o atleticano.

Ainda assim valem três destaques para esse primeiro recorte. O primeiro é a semifinal da Copa do Brasil de 2002, quando o Atlético caiu para o surpreendente Brasiliense, que viria a perder a final para o Corinthians. Na mesma competição, vale o destaque para a campanha de 2008, quando o Galo estava muito bem, mas caiu em um polêmico jogo com erro de arbitragem de Simon (já admitido por ele) contra o Botafogo. Mas o maior destaque fica para a Série B de 2006. Apesar de disputar a segunda divisão, o ano e a campanha serviram para dar um novo ânimo aos torcedores atleticanos, já que a campanha foi excelente, terminando com a taça.

A partir de 2010, as coisas começaram a se sair melhor para o Atlético nos anos pares. O clube foi campeão Mineiro em 2010/12/20/22. Mas os feitos mais relevantes vieram em três anos específicos. Começando por 2012, ano que é o marco do Galo reerguido, com direito a grande campanha no Brasileiro, onde foi vice, Ronaldinho Gaúcho no time e a montagem da base do elenco campeão da Libertadores no ano seguinte. Depois, em 2014, o destaque, claro, é o título da Copa do Brasil, construído com viradas épicas e um título em cima do Cruzeiro. Para fechar, 2020 foi mais um ponto de reconstrução, com a chegada dos investidores que hoje são donos da SAF atleticana e a montagem do elenco para o épico ano de 2021.

Confira as campanhas do Atlético nos anos pares do século

  • 2002: Vice do Mineiro – 8° no Brasileirão – Semifinal da Copa do Brasil
  • 2004: Vice do Mineiro – 19° no Brasileirão – Eliminado na 2ª fase da Copa do Brasil
  • 2006: 3° no Mineiro – Campeão da Série B – Eliminado nas quartas da Copa do Brasil
  • 2008: Vice do Mineiro – 12° no Brasileirão – Eliminado nas quartas da Copa do Brasil
  • 2010: Campeão Mineiro – 13° no Brasileirão – Eliminado nas quartas da Copa do Brasil
  • 2012: Campeão Mineiro – Vice do Brasileirão – Eliminado nas oitavas da Copa do Brasil
  • 2014: Vice do Mineiro – 8° no Brasileirão – Campeão da Copa do Brasil – Eliminado nas oitavas da Libertadores
  • 2016: Vice do Mineiro – 4° no Brasileirão – Vice da Copa do Brasil – Eliminado nas quartas da Libertadores
  • 2018: Vice do Mineiro – 6° lugar no Brasileirão – Eliminado nas oitavas da Copa do Brasil
  • 2020: Campeão Mineiro – 3° lugar no Brasileirão – Eliminado na 2ª fase da Copa do Brasil
  • 2022: Campeão Mineiro – 7° no Brasileirão – Eliminado nas oitavas da Copa do Brasil – Eliminado nas quartas da Libertadores

O que esperar do Atlético em 2024?

É claro que o desempenho em outros anos pares não necessariamente afeta o Atlético, mas é fato que o clube não se sai tão bem nesses anos. Mas em 2024, o Galo quer fazer muito diferente. Mantendo a base que foi 3ª colocada no Brasileirão de 2023 e adicionando peças importantes, como Gustavo Scarpa, o Alvinegro sonha em voltar a vencer um título relevante, sendo a preferência a Copa Libertadores. Como será o ano atleticano, só o tempo dirá, mas o torcedor pode aceitar sonhar com algo relevante acontecendo.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick se formou em Jornalismo na PUC Minas em 2021. Antes da Trivela, passou por Esporte News Mundo, EstrelaBet e Hoje em Dia.
Botão Voltar ao topo