Ásia/Oceania

Western Sydney está a um triz de se confirmar como a grande surpresa na Ásia

Dezenove minutos do segundo tempo. O Western Sydney já havia tido algumas chances de balançar as redes diante do Al Hilal no primeiro jogo da final da Liga dos Campeões da Ásia, mas não o fez. O mesmo acontecia com o adversário, que só não comemorou por causa da grande partida do goleiro australiano Ante Covic. Então, eis que Antony Golec recebe passe na linha lateral e aproveita o espaço concedido pelo adversário para cruzar.

A bola vai rasteira quase à linha da pequena área, Tomi Juric percebe a trajetória e se antecipa a dois defensores. Para alcançar a pelota, o jogador australiano com descendência croata estica a perna direita e surpreende o goleiro adversário, mandando a bola para dentro das redes do Al Hilal.

Boa parte das 20.053 pessoas que abarrotavam o estádio Parramatta (havia torcida do Al Hilal em Sydney) explodiu em euforia, pois sabiam da importância de marcar um gol dentro de casa e não levar nenhum. No próximo sábado, dia 1º de novembro, será a vez de a imensa torcida do Al Hilal ocupar as 65 mil cadeiras de seu estádio em Riad, capital da Arábia Saudita.

O resultado de 1 a 0 pode parecer pouco para o Western Sydney sagrar-se campeão continental logo na temporada de estreia no torneio, sendo o primeiro time australiano a alcançar tamanho feito. Mas alguns pormenores mostram que a vantagem mínima da equipe talvez seja suficiente para que o clube tenha uma segunda taça na sala de troféus:

O goleiro. Ante Covic impediu que os sauditas saíssem de Sydney com um gol anotado, o que fez o Western Sydney alcançar seis jogos consecutivos sem levar gol em casa – a última vez foi justamente na estreia do torneio, na derrota de 3 a 1 para o Ulsan Hyundai. Há três partidas a equipe não sabe o que é levar gols, o que certamente dá confiança.

A estratégia. Há similaridades nos confrontos de mata-mata dos quais o Western Sydney participou. Nos três embates anteriores, o time venceu dentro de casa, acabou sendo derrotado nos domínios do adversário em duas oportunidades, mas marcando gols fora de casa, o que foi suficiente para seguir adiante. Ou seja, os comandados do jovem técnico Tony Popovic, em seu primeiro trabalho como treinador principal, sabem atuar fora de casa e segurar a pressão adversária.

A pressão. É claro que os jogadores do Western Sydney querem presentear a torcida com um título continental. Aparecer no Mundial de Clubes da FIFA 2014 também será muito importante para a carreira de todos eles. Mas o favoritismo continua no lado do Al Hilal e o Western Sydney conviveu com isso durante todo o torneio. Um estádio lotado em Riad começa jogando a favor, mas se o gol não sair cedo a euforia poderá dar lugar à cobrança.

O talismã. O atacante Toni Juric dessa vez começou no banco de reservas, adentrando o gramado apenas aos 13 minutos da etapa final, no lugar de Brendon Santalab. O jovem de 23 anos, que tem passagens por times pequenos da Croácia e jogou no Adelaide United, vive seu melhor momento na carreira. São quatro gols na LC da Ásia, seis a menos que o goleador do Al Hilal, o saudita Nasser Al Shamrani, mas o atleta marcou metade dos oito gols do Western Sydney no mata-mata. Não se pode desprezar o bom momento de Juric.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo