Ásia/Oceania

Uma liderança improvável

O Vegalta Sendai é o novo líder da J-League. Nesta terça-feira, foram disputados sete jogos pela nona rodada – apenas os clubes envolvidos na Liga dos Campeões não atuaram, tendo seus jogos adiados para agosto.

Rodadas de meio de semana não são muito comuns na liga japonesa, mas este ano, elas se tornarão mais frequentes por conta da paralisação causada pela catástrofe do início de março, quando um terremoto seguido de tsunami devastou a parte nordeste do país.

A curiosidade é que Sendai fica no epicentro do desastre. O Yurtec Stadium Sendai, com capacidade para 20 mil pessoas, foi bastante atingido. Mesmo assim, o estádio foi utilizado no sábado, quando 18.456 pessoas viram a vitória do time da casa sobre o Urawa Red Diamonds por 1 a 0, gol de Yoshiaki Ota. Nesta terça, o público foi um pouco menor (15.859 torcedores), mas outra vitória por 1 a 0, desta vez, sobre o lanterna Avispa Fukuoka, colocou o Vegalta na liderança da competição, já que o então líder Kashiwa Reysol perdeu para o Montedio Yamagata por 2 a 1.

Com quatro partidas disputadas, o Vegalta Sendai tem 10 pontos, um a mais que o Reysol. Yokohama F-Marinos, Albirex Niigata e Sanfrecce Hiroshima somam 8 pontos – os três venceram nesta terça – e estão separados apenas pelos critérios de desempate.
Do lado debaixo da tabela, o Avispa Fukuoka perdeu os quatro jogos disputados. O Ventforet Kofu, que subiu da J-League 2 nesta temporada, e o Cerezo Osaka, com um jogo a menos, completam a zona de rebaixamento, com 2 pontos.

A liderança do Vegalta Sendai aumentou ainda mais a paixão do torcedor local pela equipe. O time é considerado pequeno dentro do cenário do país. Desde que passou a integrar o futebol profissional no país, em 1995, passou a maior parte da sua existência disputando a J-League 2. Foi promovido em 2001, quando foi vice-campeão da J-League 2. Jogou as duas temporadas seguintes na J-League 1, sendo rebaixado em 2003. De 2004 a 2008, rondou a zona de acesso para a primeira divisão, mas só conseguiu subir depois do título da J-League 2 em 2009.

No ano passado, o Vegalta fez uma campanha modesta, com 39 pontos em 34 jogos, terminando na 14a colocação, e brigando contra o rebaixamento até as últimas rodadas. Este ano, o que se esperava era uma campanha igualmente para não cair. Depois do terremoto e da tsunami, o cenário ficou ainda pior: havia a chance de não poder voltar a jogar em Sendai, e perder o contato com sua torcida seria ainda mais desastroso para a equipe.

A boa campanha nesse início de competição faz com que o slogan “Forza Sendai” seja entoado ainda de maneira mais forte pelos moradores da cidade, que tem pouco mais de 1 milhão de habitantes, e pelos torcedores da equipe. Neste reinício do campeonato, mesmo nos jogos fora de casa, se tornou rotina ver milhares de torcedores de amarelo – cor do Vegalta – entoando cânticos de agradecimento ao time.
Traçando um paralelo com o futebol brasileiro, repete-se o fenômeno que acontece em Nova Friburgo, onde a cidade, devastada pela enchente de janeiro, tem no Friburguense um exemplo de luta para se reerguer. O time da serra fluminense foi rebaixado no Estadual do ano passado, mas este ano é um dos destaques da Série B do Rio, e se classificou para a fase final do torneio.

No sábado, acontecem oito partidas pela 10ª rodada. Contando com seu “exército amarelo”, o líder Vegalta Sendai, do meia brasileiro Max Carrasco, ex-Ipatinga, joga fora de casa contra o Cerezo Osaka. O clássico entre Nagoya Grampus e Shimizu S-Pulse é o jogo de maior apelo da rodada. A partida entre Kashima Antlers e Gamba Osaka, válida pela 10ª rodada, será disputada em 27 de julho.

Liga dos Campeões: restam cinco vagas

A rodada deste meio de semana da Liga dos Campeões da Ásia praticamente definiu os participantes das oitavas de final da competição. Mesmo restando ainda uma rodada a ser disputada, na semana que vem, 10 clubes se juntaram ao Al-Ittihad, que já estava classificado com duas rodadas de antecipação. Sepahan e Zob Ahan (Irã); Al-Sadd (Catar); Bunyodkor (Uzbequistão); Tianjin Teda (China), Nagoya Grampus e Kashima Antlers (Japão); FC Seoul, Jeonbuk Hyundai Motors e Suwon Samsung Bluewings (Coreia do Sul) estão nas oitavas de final.

No grupo A, Sepahan e Al-Hilal ficaram no 1 a 1. As duas equipes seguem empatadas com 10 pontos ganhos, mas pelos critérios de desempate, o Sepahan já está garantido nas oitavas. O Al-Gharafa, do Catar, continua com chances: bateu o já eliminado Al-Jazira, por 5 a 2 e foi a 7 pontos.

Na última rodada, Al-Hilal e Al-Gharafa definem o outro classificado em confronto direto, na próxima quarta-feira, em Riad. O time do Catar precisa de uma vitória por pelo menos dois gols de diferença para se classificar.

No grupo B, o Al-Sadd se classificou depois de buscar um empate em casa diante do Esteghlal, do Irã. Os visitantes fizeram 2 a 0 ainda no primeiro tempo, mas Khalfan Ibrahim e o brasileiro Leandro da Silva fizeram 2 a 2 para o time do Catar, que chegou a 9 pontos. O Al-Nassr, da Arábia Saudita, venceu o Pakhtakor, do Uzbequistão, por 4 a 0, e foi a 8 pontos. Na semana que vem, Esteghlal e Al-Nassr jogam no Azadi, em Teerã. O time da casa se classifica se vencer o jogo por dois ou mais gols de diferença.

No grupo C, o já classificado Al-Ittihad perdeu para o Persepolis, do Irã, por 3 a 2. O time saudita continua liderando o grupo, com 10 pontos. O Bunyodkor, do Uzbequistão, também se classificou, derrotando o Al-Wahda, dos Emirados Árabes, por 3 a 2. Al-Ittihad e Bunyodkor disputam o primeiro lugar do grupo semana que vem.

Com um gol de Mohammad Ghazi, o Zob Ahan, do Irã, também se garantiu na próxima fase, assegurando a liderança do grupo D. O vice-campeão continental foi a 13 pontos, vencendo o Emirates em Ras al-Khaimah. O Al-Shabab, da Arábia Saudita, ficou na boa ao bater o Al-Rayyan por 1 a 0, e pulou para o segundo lugar, com 8 pontos, dois a mais que o Emirates.

Na última rodada, o Al-Shabab precisa vencer o já classificado Zob Ahan para se classificar sem depender de um tropeço do Emirates contra o Al-Rayyan.
No lado oriental, o Tianjin Teda confirmou a boa campanha e se classificou para a segunda fase. O time chinês bateu o Jeju United por 3 a 0, e, com 10 pontos, já está garantido nas oitavas. A segunda vaga do grupo E ficou em aberto com o empate em 1 a 1 entre Melbourne Victory e Gamba Osaka. Na quarta-feira que vem, o Gamba Osaka (7 pontos) recebe o Tianjin Teda. O Jeju United (6 pontos) joga em casa contra o Melbourne Victory (5).

O grupo F terminou sem surpresas, com Nagoya Grampus e FC Seoul se classificando. As duas equipes venceram nesta quarta-feira (Nagoya 1 x 0 Hangzhou Greentown e FC Seoul 3 x 0 Al-Ain) e chegaram a 10 pontos, com campanha rigorosamente igual: três vitórias, um empate, uma derrota, oito gols marcados e três gols sofridos.
Como tem a vantagem no confronto direto, o Nagoya Grampus fica em primeiro lugar se vencer seu jogo contra o Al-Ain, nos Emirados Árabes.

Apontado como um dos favoritos ao título, o Jeonbuk Hyundai Motors já está na segunda fase. Com dois gols do atacante Lee Dong-Gook, os sul-coreanos passaram, fora de casa, pelo Shandong Luneng dos brasileiros Obina e Renato Silva, por 2 a 1. Com 12 pontos, o time deve garantir a primeira posição do grupo G, já que enfrenta, na última rodada, o fraco Arema, da Indonésia, que tem apenas um ponto ganho. Com 9 pontos, o Cerezo Osaka joga em casa e pelo empate contra o Luneng para se classificar para as oitavas.

No grupo H as duas vagas também já estão definidas. Suwon Samsung Bluewings e Kashima Antlers venceram seus jogos e se classificaram. As duas equipes chegaram aos 9 pontos ganhos, mas o Suwon está na frente no saldo de gols (6 contra 5 dos japoneses).
Shinzo Koroki fez os dois gols da vitória por 2 a 0 sobre o Shanghai Shenhua, em Tóquio. Jogando em Suwon, o time da casa bateu o Sydney FC por 3 a 1. Na última rodada, o Kashima Antlers recebe o Sydney FC e o Suwon Samsung Bluewings vai até a China, enfrentar o Shanghai Shenhua.

Irã: Sepahan perto do bi

A rodada do final de semana praticamente garantiu o bicampeonato do Sepahan. O time venceu o Sanat Naft, fora de casa, por 1 a 0, gol de Mehdi Karimian, e contou ainda com os tropeços de Esteghlal e Zob Ahan, seus principais perseguidores. O Esteghlal empatou fora de casa em 0 a 0 com o Shahin Bushehr. O Zob Ahan ficou no 1 a 1 contra o Foolad, em casa, e deu adeus à disputa.

Restam apenas duas rodadas no campeonato iraniano e o Sepahan tem 65 pontos, contra 59 do Esteghlal. Para ficar com o bicampeonato, o Sepahan precisa apenas de um ponto nos dois jogos que restam. Ao Esteghlal, a missão é praticamente impossível: precisa ganhar seus dois jogos, torcer por duas derrotas do Sepahan e ainda tirar 11 gols de diferença no saldo de gols, primeiro critério de desempate.

O brasileiro Éder Luciano, do Mes Kerman, é o artilheiro da liga iraniana. Éder fez 19 dos 36 gols de sua equipe no campeonato, e lidera a artilharia, com um gol a mais que o senegalês Ibrahima Touré, do Sepahan.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo