Ásia/Oceania

Uma fábula em Cingapura

Cravado no sudeste asiático, o moderno arquipélago de Cingapura vive um dos seus melhores momentos no futebol recebendo a seleção olímpica da CBF. O clima entre os jogadores é de ansiedade para atuar em uma partida que marcará suas modestas carreiras.

Mantenho contato com os futebolistas cingapurianos há algum tempo. Em conversas rápidas por telefone com três titulares na última quarta-feira (23/07), nota-se um entusiasmo impressionante. O goleiro Lionel Lewis, 8º melhor jogador da Ásia em 2006, é um dos mais motivados.

“Será o jogo da minha vida, estou honrado em participar desta partida histórica para o nosso país” afirma o arqueiro do Home United, clube onde também alinha o meia brasileiro Peres de Oliveira, ídolo no país.

Não menos empolgado está o possante centroavante Aleksander Duric, 38 anos.

“É um sonho que se torna realidade, não sei o que dizer, enfrentar Ronaldinho, Diego, Rafinha e Lucas é como um sonho” enaltece o bósnio naturalizado cingapuriano.

Autor de 37 gols na última edição da S-League – Liga de Cingapura – Duric se diz ansioso e não se contem de felicidade.

“No final do jogo vou tentar conseguir a camisa do Ronaldinho” promete o goleador do Singapore Armed Forces, atual campeão nacional.

Outro provável titular, o meio-campista inglês John Wilkinson, rasga elogios ao Brasil e já antecipa.

“É uma partida que no futuro terei orgulho de dizer que joguei quando olhar para trás e rever minha carreira”.

Excitação e ingresso indigesto!

O treinador alemão Jorg Steinebrunner, do Woodlands Wellington – uma das equipes da S-League – conta a Trivela que será uma experiência inesquecível para os futebolistas da seleção nacional e que Cingapura está feliz em receber a seleção olímpica da CBF.

“O país está excitado, acho que o estádio estará lotado, no aeroporto já foi uma loucura” destaca.

O simpático jornalista Pohui Ko nos conta que o valor do ingresso está exagerado.

“60 dólares é um absurdo, nos jogos da S-League normalmente a entrada custa entre 5 e 8 dólares os mesmos lugares, a diferença não deveria ser tão grande assim” destaca.

Há quase seis anos no comando dos ‘leões’ do sudeste asiático, o técnico sérvio Radojko Avramovic – ou ‘Raddy’, como preferem – tem muito crédito.

“É o melhor treinador que tivemos desde o ‘tio’ Choo Seng Quee (primeiro treinador da história da seleção local). Raddy renovou e tomara que fique muitos anos e leve nossa seleção a atingir níveis maiores” emenda Pohui.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo