Ásia/Oceania

Treinado por Xavi e estrelado por Cazorla, Al-Sadd vive uma temporada dominante e levou seu primeiro título

O olhar concentrado no futebol europeu e no sul-americano, tantas vezes, não permite que a gente acompanhe com a devida atenção o que acontece nos demais continentes. E o Al-Sadd, treinado por Xavi, atravessa uma temporada fantástica no Campeonato Catariano – em que se pese as fragilidades locais. A equipe lidera a liga nacional com 13 pontos de vantagem após 17 rodadas, somando 15 vitórias e apenas dois empates. São 66 gols anotados, uma média de quase quatro por partida. E o sucesso rendeu o primeiro título do ano, na Copa do Catar. O Al-Sadd venceu o Al-Duhail, principal rival local, por 2 a 0 para ficar com a taça.

O grande destaque do Al-Sadd fica para sua formação extremamente ofensiva. Xavi costuma escalar a equipe num 3-2-4-1, com o time recheado de meias. A escolha faz sentido, para quem tem à disposição Santi Cazorla, além de talentos locais como Hassan Al Haydos e Akram Afif, assim como o sul-coreano Nam Tae-hee. O volante brasileiro Guilherme é outro destaque estrangeiro. Já no ataque, grande parte dos gols vem com o oportunismo do argelino Baghdad Bounedjah, que também seria herói na final da Copa do Catar.

Do outro lado, o Al-Duhail também tinha suas armas com Dudu, Mehdi Benatia e Ali Karimi. Ainda assim, o Al-Sadd construiu sua vitória desde os primeiros minutos, sem problemas para encarar o representante catariano no último Mundial de Clubes. Bounedjah começou a aparecer logo aos nove minutos, com uma bela puxeta para estufar as redes. O placar seria concluído aos 32 do segundo tempo, pelo próprio centroavante. Num contra-ataque, Cazorla deu um passe excelente para o argelino, que invadiu a área e tocou por cima do goleiro.

Este é o quinto título de Xavi como treinador, todos acumulados nas copas nacionais. A inédita liga já parece encaminhada. E o momento permite ao Al-Sadd sonhar com a Champions Asiática. Os catarianos já conquistaram o troféu duas vezes, a última delas em 2011, mas as campanhas mais recentes pararam nos mata-matas. O elenco dá sinais claros de sua força para ambicionar o tri. Pelo domínio que se nota no Catar, dá para incluir o clube de Doha entre os favoritos.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador detectado

A Trivela é um site independente e que precisa das receitas dos anúncios. Considere nos apoiar em https://apoia.se/trivela para ser um dos financiadores e considere desligar o seu bloqueador. Agradecemos a compreensão.