Ásia/Oceania

Solução Caseira

Bendito calendário do futebol mundial. Logo na estréia da seleção australiana nas Eliminatórias Asiáticas para a Copa do Mundo, marcada para o dia 6 de fevereiro contra o Catar, em casa, os principais jogadores do país, que atuam na Europa, podem não estar à disposição do holandês Pim Verbeek, o novo técnico dos Socceroos.

Isso porque, aquela velha discussão de que os clubes, donos do direito dos jogadores, têm com as suas respectivas Confederações, também está sendo um problema na Austrália. Alegando falta de tempo nos campeonatos nacionais, os rivais ingleses Liverpool e Everton se posicionaram e declararam que não liberam, ou não gostariam de liberar, Harry Kewell, de volta após longo tempo lesionado, e Tim Cahill.

Os dois, no entanto, já mandaram um recado para o técnico Verbeek: vão estar prontos para jogar na mesma hora em que forem convocados, mesmo que para isso tenham de enfrentar um vôo de 30 horas. O holandês ficou satisfeito com a resposta e disse que “então, isso não será um mal entendido”. Mesmo assim, o treinador sabe que pode ter dificuldades para contar com esses jogadores e já tem um novo plano em ação: recrutar os destaques da A-League, a liga australiana de futebol.

A imprensa local tem praticamente certeza de que todos os convocados de Verbeek para a partida contra o Catar, e possivelmente para o segundo jogo, contra China, fora de casa, terão de ser jogadores domésticos, que atuam no próprio país – ele assistiu a três jogos da A-League na última semana. Com isso, ex-jogadores, como Paul Okon, e comentaristas renomados já têm em mente quais os jogadores que podem estrear ou retornar à seleção, já que o próprio técnico se negou a citar nomes.

O ponta-esquerda Joel Griffiths, 28 anos, do Newcastle Jets, time de Jardel, encabeça essa lista. Ele é o artilheiro do campeonato com 9 gols e o segundo no ranking dos jogadores que mais acertam chutes em gol. Presença certa. O experiente John Aloisi, de volta ao país natal, mal chegou ao atual líder Central Coast Mariners e já é o principal jogador do time. Com 31 anos, deve ser um dos atacantes titulares.

Na turma experiente, os atacantes, Archie Thompson, 29, do Melbourne Victory, natural da Nova Zelândia, e Paul Agostino, 32, do Adelaide United, ex-time de Romário, têm presença garantida, assim como o eterno zagueiro Craig Moore e o meia Simon Colosimo.

Solução caseira jovem

Os jogadores citados acima são todos experientes, mas ultimamente eles estão sendo e serão ofuscados pelo principal assunto acerca dos Socceroos: a nova safra de jogadores que surge no país.

O mais conhecido é o zagueiro Mark Milligan, companheiro de Juninho no Sydney, que foi à última Copa do Mundo. Ainda fazem parte da provável convocação, os jovens destaques do país: Matt Thompson (Newcastle Jets), Matt McKay (Queensland Roar), Alex Brosque (Sydney) – participou das Olimpíadas de Atenas 2004 –, John Hutchinson e Mike Jedinak, ambos do Central Coast.

Porém, uma das meninas dos olhos australianos é do lanterna Perth Glory. Com apenas 20 anos e 13 jogos como profissional, James “Jimmy” Downey é unanimidade para a lateral, posição carente atualmente na Austrália – a escassez é tanta que Cássio, ex-Flamengo, seria convocado na hora se não fosse o fato de ser brasileiro. A vantagem de Downey é que ele pode jogar por toda a faixa direita do campo, desde a lateral até a ponta. Verbeek é quem vai decidir.

Para Paul Okon, Downey seria o primeiro jogador a ser convocado para a lateral-direita. O comentarista Simon Hill concorda. Ele diz que seria uma tentação convocar a jovem estrela – um clube europeu já está de olho nele –, assim como James Holland. Esse último está dando uma ajudinha e tanto para Jardel fracassar mais uma vez num clube pequeno do exterior.

Como o brasileiro ainda não marcou na Austrália, o Jets se viu obrigado a recorrer às promessas. E uma delas, a principal, é James Holland. Com 18 anos, esse meia estreou na equipe principal marcando um gol e não saiu mais. Nos jogos seguintes, sempre começou como titular, até ter de assinar um contrato como profissional e ficar alguns jogos de fora. O motivo? Melbourne Victory e Central Coast Mariners já estavam atrás do garoto.

Com Mark Viduka não focado na seleção – e já veterano –, Harry Kewell convivendo com seguidas lesões e defensores como Lucas Neil e Brett Emerton na casa dos 30 anos de idade, é bom os Socceroos pensarem em renovar ainda mais, e a A-League é uma boa saída.

Deu empate no jogo dos invictos na NZ

A primeira final antecipada do New Zealand Football Championship acabou empatada. Auckland City e Team Wellington duelaram na capital Wellington e ficaram no 1 a 1. Passadas sete rodadas, as duas equipes são as únicas invictas no NZFC.

Com o resultado, o Auckland manteve a liderança com 17 pontos, um ponto a mais que o vice-líder Wellington. Mas graças à participação do Waitakere no Mundial de Clubes, a partida contra o time da capital foi adiada para domingo, dia 23. Se vencer, o Wellington pula pra liderança; caso vença, o Waitakere assume a vice-liderança pelo saldo de gols.

Por enquanto, a vergonha vai para o Otago, lanterna com apenas um ponto, e o Canterbury, que soma dois. Ambas as equipes são as únicas que ainda não venceram. O Manawatu, sexto colocado – a liga neozelandesa conta com 8 times –, tem sete pontos, cinco de diferença para o Canterbury. Agora, o NZFC só volta em 5 de janeiro, com a 8ª rodada.

CURTAS

– Durante as últimas semanas, o site da Confederação de Futebol da Oceania se encontra em manutenção. Para não deixar os visitantes ociosos durante a visita, o site disponibilizou na página principal o famoso jogo Pac Man. No mínimo inusitado.

AUSTRÁLIA
– Para comemorar a boa fase na A-League – está em terceiro e hoje estaria nos playoffs – e celebrar o Natal, o elenco do Newcastle Jets fez um cruzeiro por Sydney Harbour, em Sydney, local onde está localizada a Opera House, a Ponte de Sydney Harbour e o centro de negócios da cidade.

– Devido à má campanha esse ano, a seleção australiana terá que passar pela fase classificatória para a Copa da Ásia 2011, que será realizada no Catar. Japão, Irã e China também terão que jogar antes para se classificar, ao contrário do atual campeão Iraque, a vice Arábia Saudita e a terceira colocada Coréia do Sul.

– O Bayern de Munique está cada vez mais interessado no meia David Carney. O clube alemão entrou em contato com o Sheffield United, atual clube do jogador, para saber mais sobre a sua disponibilidade.

NOVA ZELÂNDIA
– Seleção da 7ª rodada, conforme o próprio NZFC: Phil Imray (Team Wellington), Sam Jenkins (Hawke´s Bay), Jonathan Perry (Waitakere), Ben Sigmund (Auckland) e Terry Phelan (Otago); Allan Pearce (Waitakere), Ian Robinson (YoungHeart), Greig Henslee (Hawke´s Bay) e Ryan Faichnie (Canterbury); Jarrod Smith (Hawke´s Bay) e Commins Menapi (Waitakere).

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo