Ásia/OceaniaColunas

Restam quatro brasileiros na Liga dos Campeões da Ásia. Qual deles vai levar o troféu?

Os jogos de volta das quartas de final da Liga dos Campeões da Ásia foram disputados nesta semana, definindo-se os quatro semifinalistas. E duas surpresas tiveram destaque: a maior delas, claro, foi a classificação inédita do Western Sydney Wanderers (Austrália) sobre o Guangzhou Evergrande, atual campeão continental, justo em sua primeira participação no torneio.

LEIA MAIS: Mudança para a Ásia foi a melhor coisa que aconteceu para o futebol australiano

No confronto entre Al Ain (Emirados Árabes Unidos) e Al Ittihad (Arábia Saudita), os sauditas tinham mais envergadura, mas o adversário não teve problemas para vencer as duas partidas e fazer 5 a 1 no placar agregado. Dois gols foram do mágico (para o futebol asiático) atacante ganês Asamoah Gyan, que alcançou 12 gols na Liga dos Campeões da Ásia, cinco a mais que o saudita Nasser Al Shamrani, do Al Hilal (Arábia Saudita).

É justamente o Al Ain o único dos semifinalistas que não se rendeu à qualidade técnica do futebol brasileiro. Nos outros três times há representantes do país, todos eles com chances de ganhar a medalha de ouro e dar beijinhos na taça no dia 1º de novembro, data do jogo de volta da final. Veja quem são:

Thiago Neves (Al Hilal).  Apesar de não ter feito gols na LC da Ásia, Thiago Neves deu duas assistências e é uma das armas para o difícil embate contra o Al Ain. Na liga nacional, com duas rodadas do Campeonato Saudita transcorridas, Thiago Neves tem três gols anotados, mesmo ficando os 90 minutos em apenas um jogo. O Al Hilal lidera a competição, com 100% de aproveitamento, sete gols marcados e dois sofridos.

Digão (Al Hilal). Digão deixou o Brasil em dezembro de 2013 para jogar na Arábia Saudita, onde é titular absoluto desde então. Também tem duas partidas disputadas no Sauditão, mas atuou 180 minutos no total, sem marcar gols. O zagueiro é peça fundamental no time, que busca o terceiro título continental e o 14º no país (atual bivice-campeão).

Éverton Santos (Seoul). O bom momento no Figueirense, que subiu para a Série A 2014, rendeu ao jogador de 27 anos o contrato no Seoul, onde está há poucos meses. Éverton Santos jogou duas vezes na LC da Ásia, com total de 83 minutos, sem gols.O FC Seoul é o sétimo colocado no torneio local, por enquanto fora da fase final, com 31 pontos em 22 partidas. A estreia de Éverton Santos foi na 16ª rodada e desde então são seis jogos na K League, quatro como titular e dois gols.

Vitor Saba (Western Sydney). O mais desconhecido dos brasileiros é meia, tem 24 anos e cidadania portuguesa, o que lhe facilitou jogar duas temporadas no Brescia, da segunda divisão italiana, antes de desembarcar na Austrália. Vitor Saba começou a carreira no Flamengo, passou por Macaé, Vitória da Bahia e Boavista antes de ir para a Europa. Ele não tem gols na LC da Ásia. O Campeonato Australiano ainda não teve a temporada 2014/15 iniciada. A primeira rodada está marcada para o próximo dia 10 de outubro.

Os confrontos

As semifinais da LC da Ásia serão disputadas nos próximos dias 16/17 de setembro e 30/1º de setembro/agosto. O confronto mais legal será entre Al Ain e Al Hilal, espécie de final antecipada do torneio. Do lado dos emirianos, não se pode subestimar o faro de gols de Asamoa Gyan, que no Al Ain tem 59 tentos em 47 partidas, sendo 23 deles marcados na Liga dos Campeões da Ásia, em quatro edições. Será que Thiago Neves e companhia poderão frear o Al Ain?

Al Ain.  Uma vez campeão da LC da Ásia, em 2003. Caiu na fase de grupos nas três edições anteriores que disputou (2010, 2011 e 2013).

Al Hilal. Duas vezes vencedor do torneio continental (1992 e 2000). Nas últimas cinco participações, o Al Hilal passou da fase de grupos, mas o máximo que havia alcançado foi a semifinal, em 2010.

No outro confronto, o favoritismo é do FC Seoul, mas de novo não se pode subestimar a surpresa Western Sydney Wanderers. Os sul-coreanos preferiram deixar a liga nacional de lado em prol do título internacional, que ficou perto em 2013 – vice-campeonato, perdendo para o Guangzhou Evergrande. Além de Éverton Santos, o atacante colombiano Mauricio Molina, que jogou no Santos, é uma das armas do FC Seoul. O Western Sydney entra sem pressão, o que pode ser um ponto positivo.

FC Seoul. Em sua quarta participação na LC da Ásia, o time de Seul sempre passou da fase de grupos. Nas duas primeiras (2009 e 2011) foi às quartas de final, chegou à final em 2013 e agora já está nas semifinais. O retrospecto é excelente.

Western Sydney. É apenas a primeira participação dos australianos no torneio continental, mas o Western Sydney Wanderers se aproximou da incrível campanha do Adelaide United em 2008, quando o time australiano disputou a final, sendo vice-campeão. Em 18 participações de australianos (desde 2007), essa é apenas a quinta vez que uma equipe passa da fase de grupos.

Você também pode se interessar por:

>>>> Dinheiro ou carreira? É o que está em jogo ao aceitar defender um time asiático

>>>> Nilmar não parece ser bom negócio para os clubes brasileiros

>>>> Índia terá estrelas, mas popularização do futebol no país ainda é incerta

>>>> Brasileiros dominam Campeonato Chinês e alguns têm espaço no seu time

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo