Ásia/Oceania

Pênalti claro ou simulação esfarrapada? Nem o árbitro pareceu saber direito

Western Sydney Wanderers e Adelaide enfrentaram-se pela A-League nesta sexta-feira e não conseguiram sair do 0 a 0. Em parte, por causa da ineficácia dos atacantes e pela atuação consistente das defesas, mas há também quem atribua o placar sem gols ao árbitro Ben Williams, que deixou de marcar dois pênaltis que ele próprio reconheceu posteriormente que deveriam ter sido marcados. O primeiro deles, em especial, gerou bastante discussão.

VEJA TAMBÉM: O golpe de sorte que deu uma vitória chorada e a liderança de La Liga ao Atlético de Madrid

Michael Marrone ia em direção ao gol quando, dentro da área, tentou tirar o zagueiro Nikolar Topor-Stanley da jogada com um drible. Justo quando Marrone ia passando, Topor-Stanley interceptou o adversário. Para muita gente, especialmente o narrador da transmissão oficial, que afirmou aos berros que o defensor havia “catapultado o adversário para a estratosfera”, um pênalti claro não marcado. Para outras pessoas, não passou de uma simulação esfarrapada. Posteriormente, o próprio árbitro do jogo afirmou que errou ao não assinalar o lance.

“Do jeito como eu vi, da posição em que eu estava, o Topor-Stanley ficou parado, e o atacante instigou o contato. Eu senti que foi um contato normal, nem simulação e nem pênalti, por isso não assinalei nada. Vendo o contato agora, acho que foi pênalti, então peço desculpas”, afirmou Ben Williams. Não há dúvidas de que o contato existiu. Dá para dizer também que a reação de Marrone foi bastante desproporcional à entrada de Topor-Stanley. Mas, vendo o lance abaixo, você acredita que foi mesmo pênalti e que o narrador estava certo em se espantar com a decisão do árbitro ou a arbitragem foi bem e o equívoco foi reconhecer posteriormente um erro que na verdade não ocorreu?

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo