Ásia/Oceania

Oriente Médio: caindo do camelo

Desde que o novo formato da Liga dos Campeões da Ásia foi introduzido em 2002/3, é a primeira vez que clubes do Oriente Médio ficam fora das semifinais. Nenhuma equipe do Golfo está entre os semifinalistas da atual edição: Urawa Reds e Gamba Osaka (Japão), Bunyodkor (Uzbequistão) e Adelaide United (Austrália).

A região de futebol apoiado, cujo traço estilístico teve influencia brasileira desde os anos 1970 quando passou a importar talentos verde-amarelos como Rivelino e treinadores como Zagallo, vive a pior crise existencial em nível de clubes na década.
Investimentos pesados oriundos de Catar e Emirados Árabes não estão originando triunfos internacionais. Pelo contrário, Al-Sadd e Al-Gharafa tem sido os maiores fiascos dos últimos torneios.

É um contraste direto aos títulos das primeiras edições quando o Al-Ain, dos Emirados Árabes (2003) e o Al-Ittihad, da Arábia Saudita (2004 e 2005) levantaram o troféu mais badalado do continente em sequência.

Resgatar o domínio num cenário onde os japoneses ressurgem com força, o Bunyodkor aparece pra ficar, os australianos chegando com organização e uma escola mais física, além dos sempre competitivos sul-coreanos, não será fácil. 
 

Tragédia na terra dos cangurus

Sucumbindo ao Adelaide United, o Kashima Antlers viu esfacelar seu principal planejamento na temporada, o título da Liga dos Campeões da Ásia.

A bela equipe do técnico Oswaldo de Oliveira com um futebol mais lúdico e um plantel bem mais caro, caiu na Austrália, 1 a 0. Méritos para o treinador australiano Aurélio Vidmar que trabalhou muito bem a parte motivacional do ‘United’, que se mostrou concentrado, agressivo e agora com confiança para desafiar qualquer um. Algo que faltava.

Perfeição em Saitama?

“O Urawa Reds é um time perfeito, estou feliz por ter enfrentado uma equipe com qualidade que somente vejo em jogos pela televisão”.
Não é erro, a frase saiu da boca do técnico Mohamed Ibrahim, do Al-Qadisiya, do Kuwait, após perder por 2 a 0 no Japão.

É inegável que o atual campeão da LC Asiática tem um elenco muito sólido, mas a modéstia da declaração revela o fosso que se encontra o futebol kuwaitiano. Perdido, semi-profissional e decadente.

Quem acompanha a J-League sabe que os ‘Reds’ sofreram para engrenar e não são nem sombra do time que brilhou ano passado. A perfeição não é deste mundo e o Al-Qadisiya venceu o primeiro jogo por 3 a 2. O senhor Ibrahim deveria rever seus conceitos e trabalhar melhor os níveis de confiança de sua equipe.

Os princípios de Nishino e o brilho de Roni

Sem abrir mão do seu dogmático 4-4-2, o técnico Akira Nishino ordenou ao seu Gamba Osaka posse de bola esmagadora. O clube da ilha de Honshu eliminou o sírio Al-Karamah sobrando no aspecto físico também. Inclusive, a equipe do Oriente Médio sofre com as vendas dos seus melhores nomes e vai penar para se reestruturar.

O brasileiro Roni, ex-Fluminense e Cruzeiro, veio do Yokohama Marinos para substituir Baré, vendido aos Emirados Árabes. Uma mudança sadia, visto que o experiente atacante tocantinense tem uma gama de recursos técnico-táticas mais incisivas. Marcou um gol importante nos 2 a 0 e tem o protagonismo que necessita.

Pelo menos na LC, o Gamba surge com força nesta reta final da temporada.

O furacão uzbeque

Foi com esse título que apresentamos o Bunyodkor (então, Kuruvchi) em abril deste ano aqui na Trivela. O clube uzbeque segue devastando adversários e fazendo jus a esse título. Trouxe Zico como treinador, mas antes da estréia do galinho, fez 5 a 1 no Saipa, do Irã.

O atacante chileno Villanueva foi autor de um ‘hat-trick’ e Rivaldo, astro do time, marcou de pênalti. Uma expressiva vitória na despedida do técnico Mirjalol Kasimov, que assumirá a seleção do Uzbequistão.

Robustecido por verba proveniente do setor petrolífero, se não surgir nenhuma descoberta escabrosa nos bastidores de Tashkent, é um clube que veio para ficar.

 

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo