Ásia/Oceania

Árbitro cansou de ouvir reclamações e foi para a briga

Árbitro de futebol é aquela profissão complicada. Todo mundo xinga. A torcida, os dirigentes, a imprensa. Em qualquer marcação polêmica, aquele grupo de jogadores parte para cima para reclamar. Deve ser difícil manter a cabeça fria. No Kuwait, Saad Al Fadhli simplesmente cansou e começou a revidar, mas não com palavras de baixo calão. Com socos e pontapés.

O Al Nasr recebeu o Al Arabi, pelo campeonato nacional do Kuwait, e vencia por 1 a 0 até os minutos finais, quando o árbitro deu um pênalti para os visitantes. Os jogadores do time da casa ficaram possessos. Um deles empurrou Al Fadhli, de leve. Outro encostou testa com testa e o forçou a recuar, rumo à linha de fundo. O coitado do camisa 11, relativamente, não fez quase nada, mas levou um cruzado de esquerda bem no meio do queixo.

Alguns sensatos jogadores do Al Nasr começaram a proteger o árbitro dos agora ainda mais possessos colegas, mas Al Fadhli não estava satisfeito e desferiu um chute no mesmo camisa 11. O bom de bater nos outros e ser o árbitro da partida é que você ainda pode expulsar os seus adversários. Al Fadhli começou a levantar cartões vermelhos para todos os lados.

O Al Arabi converteu o pênalti e empatou. Acha que acabou? Não. Na saída, Zabn Al Enazi acertou a bola no rosto de Al Fadhli, que também o expulsou. Como o resultado oficial foi 4 a 1 para o Al Arabi, o árbitro mandou inimigos o bastante para o vestiário para anular o jogo.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo