Ásia/Oceania

Kashima Antlers: o disparo do campeão

Equipe de mais sucesso no futebol japonês, o Kashima Antlers, treinado por Oswaldo de Oliveira, teve um arranque fabuloso de temporada. Três vitórias na J-League – Campeonato Japonês – e duas goleadas na Liga dos Campeões da Ásia. 23 gols marcados, 2 sofridos e 100% de aproveitamento.

Pelo saldo de gols, é o melhor inicio de temporada na história de um clube desde que a J-League foi criada – 1993 – e também o melhor começo de uma equipe na LC asiática.
Já habituado a ter treinadores brasileiros ao longo de sua existência, o Antlers, inspirado pelo mítico Zico, é o clube mais verde e amarelo no Japão, dentro e fora de campo.  

INICIO DE TEMPORADA DO ANTLERS:

J-LEAGUE 2008
Kashima Antlers 4×0 Consadole Sapporo
Kashima Antlers 2×0 Tokyo Verdy
Kashima Antlers 2×1 Yokohama Marinos

LIGA DOS CAMPEÕES DA ÁSIA 2008
Kashima Antlers 9×1 Krung Thai Bank
Kashima Antlers 6×0 Nam Dinh

O principio de Oswaldo: Um 4-4-2 de rosto brasileiro

Introduzir a atitude da nossa escola numa equipe estrangeira é um desafio tremendo e Oswaldo de Oliveira conseguiu. Os campeões japoneses atuam com dois laterais que avançam bastante, dois meias dinâmicos e ofensivos que não jogam estaticamente nas faixas do campo, além de dois atacantes muito móveis. Tudo isso funcionando com fluidez.

Um critério inegável que corrobora para o sucesso atual do Antlers é a manutenção da base. Entre os titulares, apenas o atacante Marquinhos chegou ano passado. O goleiro Sogahata e os meias Motoyama e Ogasawara são símbolos do time de Ibaraki e o restante já veste a camisa rubro-negra há alguns anos. Rotina, repetição, entrosamento, conjunto…

Desde 2003 na cidade portuária, Go Oiwa e Daiki Iwamasa formam a veterana dupla de centrais. Nas laterais estão as maiores surpresas do time de Oswaldo. Atsuto Uchida é o lateral-direito de apenas 21 anos que explode no flanco com uma confiança incomum para quem se firmou há pouco tempo: Velocidade e assistências com boa técnica de execução. Descubram-no!

Na esquerda, Toru Araiba é um destro que flerta sempre para o centro do campo, puxando para a perna boa e arriscando muitos chutes de média distância. Com considerável habilidade, força o ‘um contra um’. Muito interessante ver uma equipe nipônica com laterais tão ofensivos. Com exceção de Nobuhisa Yamada, do Urawa Reds, eles são raros no Japão.

Takuya Nozawa, que já treinou no CFZ, de Zico, forma a dupla de volantes com Takeshi Aoki. Na frente deles está o poço de técnica da equipe, a dupla Ogasawara e Motoyama, um dínamo de criatividade, precisão e critério. Trocam de posição freqüentemente e criam linhas de passe nos últimos 30 metros do campo com visível facilidade. Ao contrário da média local, não correm demasiadamente com a bola, fazem o jogo fluir. São responsáveis por colocar Danilo, ex-São Paulo, no banco.

Muito móveis, Marquinhos, ex-Coritiba, e Yuzo Tashiro, formam uma das duplas mais afinadas da Ásia. Com seu rabo de cavalo sempre em movimento, Marquinhos gosta de arrastar marcações e é sempre objetivo, sempre com os olhos apontados para a baliza. Tashiro, também insinuante e oportunista, é um ‘9’ que já está na órbita da seleção japonesa.

Quase tudo está certo e funcionando no campeão nipônico, exceção feita a uma faixa pendurada pelos torcedores no Kashima Stadium: ‘Spirit de Zico’. Deviam estar em dúvida se colocavam em português ou inglês, mas o que vale é a paixão e o carinho hoje recebido pelo ‘galinho’, que inspirou tudo isso.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo