Ásia/Oceania

Japão em jogo!

A J-League já teve dias melhores em seus primórdios, mas a liga de futebol profissional do Japão continua uma das mais competitivas e atraentes da Ásia. Não é à toa que os dois últimos campeões continentais são japoneses – Urawa Red Diamonds (2007) e Gamba Osaka (2008).

Grandes nomes de futebolistas brasileiros já não circulam pelo País como nos anos 90, mas a aposta maciça nos jogadores tupiniquins ainda é gritante, quase todos os forasteiros são brasucas.

Isso se deve ao fato dos nipônicos terem se desenvolvido atrelados a escola brasileira desde os tempos de Ruy Ramos e mais tarde com Zico & cia. Não podíamos ser indiferentes ao inicio da 17ª edição e preparamos um guia da J-League 2009, que começa no próximo final de semana. ??????? (boa leitura).

Kashima Antlers

Os atuais bicampeões tem como prioridade para 2009 a Liga dos Campeões da Ásia sem descuidar do domínio nacional. Um desafio que fez o técnico Oswaldo de Oliveira optar pela manutenção de praticamente todo o plantel – equilibrado, experiente e coeso. O Antlers já começou o ano com o pé direito conquistando a Xerox Super Cup com um contundente 3 a 0 sobre o Gamba Osaka. Reforços? Somente as promessas Park Joo-Ho, com passagens por seleções de base da Coréia do Sul, e Yuya Osako, um prolífico artilheiro oriundo de torneios jovens.

Localização: Ibaraki
Pretensão: Tricampeonato
Treinador: Oswaldo de Oliveira, 58 anos. Ótimo no trato com os futebolistas.
Destaque: Mitsuo Ogasawara, meio-campista, 29 anos. Um símbolo do clube, cerebral e imprescindível no esquema de Oswaldo.
Brasileiros: Danilo (meia, ex-Goiás e São Paulo), Marquinhos (atacante, ex-Coritiba)
Se fosse um personagem de mangá seria…
O Yusuke, de Yu Yu Hakusho. Vem batendo nos adversários e é odiado por meio mundo.

Urawa Red Diamonds

O 7º lugar no ano passado foi terrível para o clube mais rico do país que vinha de um 2007 histórico (com conquista continental e 3º lugar no Mundial interclubes). Para este ano, a política é de pés no chão, manutenção da base, e concentração total na J-League. Apesar da saúde financeira, não houve contratações bombásticas. Uma gama de jovens foi promovida dos juniores e a ordem em Saitama é ganhar a liga nacional. Com a chegada de Volker Finke, a diretoria mantém a filosofia de ter alemães no comando técnico. Critério, credibilidade e confiança.

Localização: Saitama
Pretensão: Título
Treinador: Volker Finke, alemão, 60 anos. Conhecido por ser o técnico que mais tempo esteve à frente de um clube na Alemanha, de 91 à 2007 no SC Freiburg. Tem a experiência necessária para triunfar.
Destaque: Robson Ponte, meia, 32 anos. Eleito o jogador do ano em 2007, o ‘10’ dos Reds é tecnicamente acima da média do campeonato.
Brasileiros: Robson Ponte (meia, ex-Guarani), Edmilson (atacante, ex-Palmeiras) e Alex Santos e Marcos Túlio Tanaka (naturalizados)
Se fosse um personagem de mangá seria…
A Marine, de Guerreiras Mágicas de Rayearth. Metida, milionária, mas cativa um grande número de fãs.

Kawasaki Frontale

Está se consolidando entre os clubes mais fortes da J-League nos últimos anos e 2009 será o ano da caça pela Liga dos Campeões da Ásia. Para não relaxar na competição nacional, os ‘blue dolphins’ mantiveram as peças e reforçaram ainda mais o reparto ofensivo, setor mais forte do plantel. Com o incansável Kengo Nakamura no eixo central e os lampejos de Juninho, o clube pode sonhar alto. O potencial está lá.

Localização: Kawasaki
Pretensão: Título
Treinador: Takashi Sekizuka, 48 anos. Discreto e comprometido.
Destaque: Juninho, atacante, 31 anos. O ex-palmeirense é o maior goleador da história do clube. É o único artilheiro das duas divisões, J1 (2007) e J2 (2004).
Brasileiros: Vitor Júnior (meia, ex-Cruzeiro e Santos), Juninho (atacante, ex-Bahia e Palmeiras), Renatinho (atacante, ex-Santos).
Se fosse um personagem de mangá seria…
A Rei, de Sailormoon. Arrogante, não se contenta com um papel secundário e incomoda os protagonistas.

Gamba Osaka

Badalados após um 2008 onde conquistaram a LC Asiática e o 3º lugar no Mundial de clubes da FIFA, o Gamba está robustecido financeiramente. Donos do plantel mais velho da J-League, é difícil imaginar que conseguirão se manter paralelamente no topo do certame nacional e da LC 2009. O time de Osaka teve uma das piores defesas da liga no ano passado e para resolver o sistema defensivo chegaram Kazumichi Takaji e o sul-coreano Park Dong-Hyuk. Outra ótima novidade é o atacante brasuca Leandro, que vinha bem no Vissel Kobe.

Localização: Osaka.
Pretensão: Título
Treinador: Akira Nishino, 53 anos. Um dos maiores técnicos que o país já produziu, eleito o melhor do continente no ano passado.
Destaque: Yasuhito Endo, meia, 29 anos. Refinado, bate na bola como poucos.
Brasileiros: Lucas (atacante, ex-Atlético/PR) e Leandro (atacante, ex-Nacional/SP e São Paulo)
Se fosse um personagem de mangá seria…
O Seiya, de Cavaleiros do Zodíaco. Consegue triunfar nas adversidades e quando menos se espera. Tem muita credibilidade e carisma.

Nagoya Grampus

É um dos seis clubes que sempre disputaram a liga profissional desde 93, mas carregam a ‘chaga’ de não ter um título. Este ano o time completa 70 anos e se não cair na tentação de querer abocanhar a Liga dos Campeões da Ásia sem ter substância para isso, pode conquistar a J-League de forma inédita se fizer o planejamento correto. Duas contratações interessantes foram feitas: o meia Hayuma Tanaka, (que conquistou títulos no Marinos) e o atacante brasileiro Davi, um demolidor que estava no Consadole Sapporo. Um traz espírito vencedor e o outro, muitos gols. 2009 pode ser a vez do Grampus.

Localização: Nagoya
Pretensão: Título
Treinador: Dragan Stojkovic, sérvio, 44 anos. Ídolo da torcida nos tempos de jogador, voltou ano passado como técnico e convenceu classificando o clube para a LC pela primeira vez.
Destaque: Seigo Narazaki, goleiro, 32 anos. Há exatos 10 anos no clube, sempre brigou com Kawaguchi pela titularidade da seleção. Só não é mais ídolo que o técnico Stojkovic..
Brasileiros: Magnum (meio-campista, ex-Paysandu e Santos) e Davi (atacante, ex-Vitória)
Se fosse um personagem de mangá seria…
O Naruto Uzumaki, de Naruto. Obstinado, mesmo limitado jamais desiste do sonho de se tornar o maior de todos. Quer reconhecimento.

Shimizu S-Pulse

É o maior candidato a furar o bloco dos favoritos pelos reforços e pelas performances que coleciona desde setembro, quando deu um ‘sprint’ rumo as primeiras posições da tabela terminando em 5º lugar. A nova dupla de ataque formada pelos veteranos Yuichiro Nagai e o norueguês Frode Johnsen promete – e muito! O fato dos potenciais concorrentes Kashima, Frontale, Nagoya e Gamba estarem disputando a LC Asiática abre mais espaço ainda para o ‘S-Pa’ tentar ganhar seu primeiro título nacional. É sempre uma força, mas costuma tropeçar nas próprias pernas.

Localização: Shimizu-ku
Pretensão: Título
Treinador: Kenta Hasegawa, 43 anos. Ex-jogador, tem identificação com o clube, será sua quinta temporada.
Destaque: Yuishiro Nagai, atacante, 30 anos. Excelente contratação junto ao Urawa Reds, clube por onde fez história e pavimentou quase toda a sua carreira.
Brasileiros: Marcos Paulo (meio-campista, ex-Cruzeiro)
Se fosse um personagem de mangá seria…
A Ranma Saotome, de Ranma ½ . Luta mais para superar seus próprios fantasmas e tabus.

FC Tokyo

Voltou a impressionar depois de várias temporadas pífias flertando com a segunda divisão. O 6º lugar em 2008 credencia o “Gas” para brigar por vaga na Liga dos Campeões da Ásia 2010, mas almejar o título japonês já é um sonho quase sem nexo. Como a maioria das equipes, não houve investimentos expressivos e a aposta recai sobre dois jovens – Daishi Hiramatsu para a defesa e Hokuto Nakamura para o meio-campo – que chegam da J2 para rejuvenescer o plantel e buscar afirmação. A estréia de um novo mascote tem relação direta com o aumento de público do ano passado.

Localização: Tóquio
Pretensão: Vaga na LC Asiática de 2010
Treinador: Hiroshi Jokufu, 53 anos. Perdendo ou ganhando adora mudar o time de um jogo para o outro.
Destaque: Cabore, atacante, 29 anos. Artilheiro da K-League 2007, seu primeiro ano no Japão foi aceitável com 11 gols. Adaptado, vai fazer ainda mais.
Brasileiros: Bruno Quadros (zagueiro, ex-Flamengo e Cruzeiro) e Cabore (atacante, ex-Ipatinga e Vitória)
Se fosse um personagem de mangá seria…
O Jaden Yuki, de Yu-Gi-Oh. Tem notáveis limitações, mas costuma impressionar oponentes qualificados.

Oita Trinita

A proeza do 4º lugar em 2008 foi possível graças a fortaleza defensiva construída pelo técnico brasileiro Péricles Chamusca e os gols do eterno Uéslei. Esperavam-se reforços para o ataque e alguém interessante para fazer dupla com o avançado baiano. Sem isso, será mais um ano de poucos gols e placares minguados. Um time com fama de ‘enjoado’ pela postura defensiva e contra-golpes bem executados. Não dá pra acreditar numa repetição do que aconteceu no ano passado.

Localização: Oita
Pretensão: Bloco intermediário
Treinador: Péricles Chamusca, 43 anos. Massacrado no Brasil pelo seu discurso rebuscado, está há quase quatro anos no clube e o 4º lugar em 2008 foi histórico.
Destaque: Uéslei, meia-atacante, 36 anos. Sim, o ex-atacante do Bahia nos anos 90 ainda ‘sobra’ nos bem cuidados gramados nipônicos.
Brasileiros: Roberto (meio-campista, ex-Ponte Preta), Edmilson (meio-campista, ex-Fortaleza), Uéslei (meia-atacante, ex-Bahia)
Se fosse um personagem de mangá seria…
O Tenchi Masaki, de Tenchi Muyo. Menino tímido do interior do Japão, a chegada de um grande tutor muda sua existência.

Vissel Kobe

O clube tem um projeto ambicioso, mas na prática não demonstra consistência e cai em descrédito. A dupla de ataque formada pelo brasileiro Leandro e Yoshito Okubo foi vendida e a boa noticia é a chegada de três brasileiros que se juntam a Botti, ex-Vasco e principal figura do plantel: o técnico Caio Júnior (ex-Flamengo), o volante Alan Bahia (ex-Atlético/PR) e o centroavante Marcel (ex-Grêmio). Bons nomes que agregam muito ao time grená, mas em se tratando da equipe de Kobe, é melhor esperar a bola rolar…

Localização: Kobe
Pretensão: Vaga na LC Asiática de 2010
Treinador: Caio Júnior, brasileiro, 44 anos. Adepto do diálogo.
Destaque: Botti, meio-campista, 28 anos. Inesgotável trabalhador de meio-campo, flexível taticamente e um profissional dedicado.
Brasileiros: Alan Bahia (meio-campista, ex-Atlético/PR), Botti (meio-campista, ex-Vasco), Marcel (atacante, ex-Coritiba e Grêmio)
Se fosse um personagem de mangá seria…
O Kuwabara, de Yu Yu Hakusho. Faz muito barulho, mas na prática se complica.

Omiya Ardija

Dentro das limitações econômicas, o clube até se movimentou bem no mercado trazendo dois jogadores importantes da vizinha K-League: O defensor croata Mato Neretljak (Suwon Samsung) e o meia Park Won-Jae (Pohang Steelers). Com uma das menores torcidas da J-League, orçamento limitado e dependente da velocidade de Denis Marques, a permanência na J1 pelo quinto ano será o foco.

Localização: Omiya-Ku
Pretensão: Manter-se na J1
Treinador: Chang Woe-Ryong, 49 anos. Retorna ao Japão depois de seis anos.
Destaque: Denis Marques, atacante, 28 anos. É disparado o elemento de mais qualidade do modesto plantel. É sua terceira temporada.
Brasileiros: Denis Marques (atacante, ex-Atlético/PR)
Se fosse um personagem de mangá seria …
O Kuririn, de Dragon Ball. É feinho, além de ser um saco de pancadas.

JEF United

Os ‘cães amarelos’ vem despencando ano a ano com campanhas medíocres, mas não é possível cobrar de um clube com capacidade financeira tão modesta. Sem Reinaldo, que voltou ao Brasil para atuar no Botafogo, o atacante Seiichiro Maki será a referencia solitária no ataque. E por falar em solitário, esse é o grande perigo. O time de Ichihara depende demais das individualidades. Entende-se Michael, destaque do Paulistão 2008 pelo Guaratinguetá, e o próprio Maki. Não dá pra pensar além da permanência.

Localização: Ichihara
Pretensão: Manter-se na J1
Treinador: Alex Miller, 59 anos, escocês. Foi uma lenda do Glasgow Rangers nos tempos de jogador.
Destaque: Seiichiro Maki, atacante, 28 anos. Um baixinho arisco com faro de gol, presença constante na seleção e estrela solitária de um elenco humilde.
Brasileiros: Alex (meia, ex-Cruzeiro) e Michael (meia, ex-Guaratinguetá e Coritiba)
Se fosse um personagem de mangá seria…
A Saori Kido, de Cavaleiros do Zodíaco. Passa o tempo todo à beira da morte e no final escapa por pouco.

Jubilo Iwata

É um clube decadente que sofreu baixas importantes nos últimos anos. Por muito pouco o Jubilo não caiu para a J2 no ano passado quando escapou nos play-offs derrotando o Vegalta Sendai. Sem recursos, a aposta será nos medalhões Yoshiaki Ota, Ryoichi Maeda, Kawaguchi e o jurássico capitão Masashi Nakayama, de….41 anos! Se o atacante Robert Cullen (pai norte-irlandês e mãe japonesa) não sofrer com lesões e o baixinho Takuya Matsuura mostrar que é mesmo uma grata revelação, uma colocação no meio da tabela será bem vinda.

Localização: Iwata
Pretensão: Bloco intermediário
Treinador: Masaki Yanagishita, 45 anos. Sua segunda passagem pelo clube.
Destaque: Yoshikatsu Kawaguchi, goleiro, 33 anos. Esteve em 11 competições internacionais pela seleção, simplesmente o melhor arqueiro japonês de sempre.
Brasileiros: Gilsinho (atacante, ex-Marília e Paulista) e Ferrugem (meio-campista, ex-Palmeiras e Atlético/MG)
Se fosse um personagem de mangá seria…
O Mestre Kame, de Dragon Ball. Tem um passado de glórias, mas na atualidade não mete medo em ninguém.

Yokohama Marinos

A grande movimentação nos noticiários em Yokohama é um possível retorno do astro Shunsuke Nakamura no meio do ano. Fora isso ninguém entende porque um time tricampeão com ótimo número de torcedores e estabilidade administrativa tem andado tão mal das pernas. A boa noticia é o retorno do jovem atacante Mike Havenaar, que estava emprestado ao Aviska Fukuoka. Com 1,96m, o filho de holandeses enraizados no Japão pode finalmente ‘acontecer’. É o único clube sem brasileiros no elenco junto com o Sanfrecce Hiroshima.

Localização: Yokohama
Pretensão: Bloco intermediário
Treinador: Takashi Kuwahara, 60 anos. Ex-jogador de carreira intermitente como técnico. Voltou ano passado e ganha nova chance no comando.
Destaque: Koji Yamase, meia, 27 anos. Um ‘playmaker’ de considerável qualidade.
Brasileiros: Nenhum
Se fosse um personagem de mangá seria…
A Alcione, de Guerreiras Mágicas de Reyearth. Vaidosa e temida em seus domínios. Mas no geral, não é uma adversária das mais perigosas.

Albirex Niigata

A temporada passada foi trágica. O 13º lugar significou a volta de um ambiente de desconfiança no ‘Albi’. O time laranja até se movimentou bem no mercado e trouxe bons nomes como os brasileiros Gilton (jovem defensor do Cerezo Osaka) e Pedro Júnior (atacante do Omiya Ardija). O problema da política do clube de formar talentos para os grandes do país é que fica difícil dar padrão e consistência competitiva aos cisnes sem ter um projeto mais palpável. Quando isso acontecer, eles podem sonhar em ir além do meio da tabela. A imensa torcida agradeceria.

Localização: Niigata
Pretensão: Bloco intermediário
Treinador: Jun Suzuki, 47 anos. Ex-jogador e tem pouca bagagem como técnico.
Destaque: Marcio Richardes, meia, 27 anos. É o motor da equipe.
Brasileiros: Gilton (defensor, ex-Joinville/SC), Marcio Richardes (meia, ex-São Caetano), Pedro Júnior (atacante, ex-Cruzeiro e São Caetano) e Bruno Suzuki Castanheira (atacante, vem das categorias de base do Gamba Osaka)
Se fosse um personagem de mangá seria…
O Mestre Avan, de As aventuras de Fly. Aposta muito nos jovens mesmo sabendo que não os verá nunca mais.

Montedio Yamagata

Joga pela primeira vez a divisão principal. Vem de uma temporada entusiasmante na J2, mas o simples trabalho de equipe com a presença de alguns veteranos em campo não garantem a permanência. O elenco é tecnicamente modesto e as escapadas de Jajá, que vem do Cruzeiro para fazer a diferença, será a esperança para seguir na elite.

Localização: Yamagata
Pretensão: Manter-se na J1
Treinador: Shinji Kobayashi, 51 anos. Experiente em manter equipes pequenas na J1
Destaque: Jajá, atacante, 22 anos. Logo na sua primeira experiência internacional, chega encarregado de ser o ‘match-winner’ do Montedio.
Brasileiros: Leonardo (defensor, ex-Guarani), Jajá (atacante, ex-Bahia e Cruzeiro) e André Silva (meio-campista, ex-União Barbarense e Ponte Preta)
Se fosse um personagem de mangá seria…
A Kikyou, de InuYasha. Muito sofrida, entrou numa cilada e tem poucas chances…

Kashiwa Reysol

Os “reis do sol” vem de um ano conturbado com relações desastrosas entre comissão técnica e jogadores, mas com a chegada de um novo ‘staff’ técnico, a coisa pode engrenar. Mas nada de planejamentos ousados, a meta é não ficar na parte de baixo da tabela. Diversos garotos foram promovidos e a boa fase do atacante Hideaki Kitajima, da seleção olímpica do Japão, é motivo de sorrisos em Chiba. Com a volta do volante Alceu, o meio-campo ganha em robustez e se o time contar com França, Popó e Kitajima ‘on fire’, dias melhores virão.

Localização: Chiba
Pretensão: Bloco intermediário
Treinador: Shinichiro Takahashi, 45 anos. Faz o melhor que pode.
Destaque: França, atacante, 33 anos. O ex-são paulino vem sendo a referência solitária do Reysol. Está mais lento, mas se mantém tecnicamente capaz de fazer a diferença.
Brasileiros: Alceu (meio-campista, ex-Palmeiras), França (atacante, ex-São Paulo) e Popó (meia, ex-Araçatuba)
Se fosse um personagem de mangá seria…
O Doraemon, de Doraemon. É amarelo e se apavora e se desestabiliza com qualquer problema que surge.

Sanfrecce Hiroshima

A aposta recai na juventude e na base que terminou em primeiro lugar na J2. A única contratação de impacto foi o meia-atacante croata Mihael Mikic, do Dínamo Zagreb. Tem ferramentas para se manter na J1.

Localização: Hiroshima
Pretensão: Manter-se na J1
Treinador: Mihajlo Petrovic, sérvio, 51 anos. Equilibrado.
Destaque: Ri Han-Jae, meio-campista norte-coreano, 26 anos. Começou a carreira no clube e sua entrega é reconhecida pelos torcedores.
Brasileiros: Nenhum
Se fosse um personagem de mangá seria…
O Kenshin Himura, de Samurai X. É reservado, batalhador e proveniente de uma região que sofreu uma grande tragédia no passado.

Kyoto Sanga

O “Yo-Yo” como é chamado pela imprensa japonesa, conseguiu permanecer na J1 por mais um ano depois do acesso, algo que não acontecia desde 2002/03. A volta do ex-atleticano Paulinho, que estava lesionado, é uma ótima noticia para as aspirações do ‘purple’, que precisa rejuvenescer um elenco visivelmente envelhecido. A contratação de Diego Souza, meia que foi destaque do time do Palmeiras que subiu para a Série A em 2003, é o melhor ‘boost’ que o Sanga poderia ter para sonhar com mais um ano na divisão principal.

Localização: Kyoto
Pretensão: Manter-se na J1
Treinador: Hisashi Kato, 52 anos. Foi jogador da seleção e fez parte do plantel dos primeiros títulos do Verdy Kawasaki na era profissional (93 e 94).
Destaque: Atsushi Yanagisawa, atacante, 31 anos. É um dos melhores avançados produzidos pelo futebol nipônico nos últimos 12 anos, ainda tem nível para estar num clube melhor.
Brasileiros: Sidiclei (defensor, ex-Matsubara e Atlético/PR), Diego (meia, ex-Palmeiras) e Paulinho (atacante, ex-Atlético/MG)
Se fosse um personagem de mangá seria…
O Usopp, de One Piece. Um franco atirador que tenta se disfarçar entre a elite, mas sempre cai em descrédito.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo