Ásia/Oceania

J-League, 20 anos

Começou neste sábado, dia 10, a edição 2012 da J-League 1, a primeira divisão do futebol japonês. A temporada é simbólica por dois principais motivos: um, por ter início exatamente um ano depois das catástrofes naturais que destruíram o Japão. A segunda, por ser a vigésima temporada desde a criação da J-League, que na prática, implantou o futebol profissional no país e ajudou os japoneses a se estabelecerem como principal polo no continente.

A fórmula de disputa é a mesma do ano passado: 18 clubes jogam entre si em turno e returno, sendo campeão o time que somar o maior número de pontos. Para esta temporada, foram promovidos da J-League 2 o FC Tokyo, o Sagan Tosu e o Consadole Sapporo, três primeiros colocados da segundona.

Desde o seu início, a J-League se notabilizou por ter muitos jogadores brasileiros. A exemplo da K-League, liga sul-coreana com clara inspiração no êxito do país rival, a liga japonesa tem maioria absoluta de brasileiros ocupando as vagas de estrangeiros.

Apenas três clubes começam a temporada sem brasileiros no elenco: Shimizu S-Pulse, Sanfrecce Hiroshima e Vissel Kobe. Dos 41 estrangeiros não-asiáticos (cada clube pode ter um máximo de três estrangeiros de outros continentes), nada menos que 29 são brasileiros.

Há casos de jogadores bem sucedidos por aqui e que também se deram bem do outro lado do mundo, como Jorge Wagner e Leandro Domingues, campeões no ano passado com o Kashiwa Reysol. Há jogadores não muito conhecidos por aqui, estabeleceram uma carreira vitoriosa em solo japonês, como o atacante Marquinhos Cambalhota, que vai para a sua oitava J-League, agora defendendo o Yokohama F-Marinos depois de uma frustrante passagem pelo Atlético Mineiro no ano passado; ou como o zagueiro Daniel Tijolo, em sua quinta temporada no Japão, que trocou o rebaixado Ventforet Kofu pelo forte Nagoya Grampus, vice-campeão em 2011.

Kashiwa Reysol e Nagoya Grampus aparecem como principais favoritos ao título. Apesar de dividir as atenções com a participação na Liga dos Campeões da Ásia, os dois times mantiveram a base e reforçaram o elenco. O Nagoya estreia em casa, diante do Shimizu S-Pulse, no sábado. No único jogo do domingo, o Kashiwa recebe o Yokohama F-Marinos.

Os demais jogos de sábado (todos começando às 2h, horário de Brasília): Consadole Sapporo x Júbilo Iwata, Vegalta Sendai x Kashima Antlers, Gamba Osaka x Vissel Kobe, Sanfrecce Hiroshima x Urawa Red Diamonds, Sagan Tosu (que disputa a J-League 1 pela primeira vez) x Cerezo Osaka, Kawasaki Frontale x Albirex Niigata e Omiya Ardija x FC Tokyo.

O Kashima Antlers segue como principal vencedor da história da J-League, vencendo sete dos 19 campeonatos já disputados. O clube é o único a vencer três vezes consecutivas a competição. Júbilo Iwata e Yokohama F-Marinos já foram campeões três vezes cada um.

Eliminatórias: definidos os grupos da fase final

A Confederação Asiática de Futebol (AFC) divulgou nesta sexta-feira a formação dos grupos da quarta e decisiva fase das eliminatórias asiáticas para a Copa do Mundo de 2014. Baseado no ranking da Fifa de março, divulgado na quarta-feira, as 10 seleções qualificadas para esta fase foram divididas em cinco potes de duas equipes, de acordo com o ranking, para a execução do sorteio.

O grupo A ficou composto por Coreia do Sul, Irã, Uzbequistão, Catar e Líbano. No grupo B estão Austrália, Japão, Iraque, Jordânia e Omã. Em cada grupo, as equipes se enfrentam em turno e returno. As duas melhores de cada grupo estão garantidas no Mundial do Brasil. As duas seleções que terminarem em terceiro lugar se enfrentam em um mata-mata que aponta o representante asiático na repescagem intercontinental contra um representante da Concacaf.

As três primeiras rodadas estão previstas para o mês de junho, nos dias 3, 8 e 12. Na rodada inaugural, jogam Uzbequistão x Irã em Tashkent, Líbano x Catar em Beirute (grupo A); Jordânia x Iraque, em Amã; e Japão x Omã, em Saitama (grupo B).

Liga dos Campeões: Conca é o destaque da primeira rodada

No meio da semana, foi disputada a primeira rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões da Ásia. E três jogos me chamaram a atenção, ambos no lado oriental da competição, que normalmente é o mais forte – como eu falei na coluna da semana passada.

Pelo grupo F, o FC Tokyo venceu, fora de casa, o Brisbane Roar, campeão da A-League australiana, por 2 a 0. Tatsuya Yazawa e Aria Hasegawa marcaram os gols do time da capital japonesa, campeão da segunda divisão da J-League no ano passado, e que conseguiu chegar à Liga dos Campeões depois de ter vencido a Copa do Imperador, em 1º de janeiro, em um feito raro – desde a implantação da J-League, nunca uma equipe da segunda divisão havia conquistado o torneio mais antigo do continente.

Outro jogo marcante da rodada foi a estreia do Guanghzou Evergrande, da China, no torneio. E mesmo jogando fora de casa, diante do Jeonbuk Hyundai Motors, campeão sul-coreano, o time chinês fez 5 a 1, com grande atuação do argentino Darío Conca, que fez dois gols e deu passe para um dos gols do brasileiro Cléo (que também fez dois gols). Muriqui completou a goleada que colocou o campeão chinês na liderança do grupo H.

A surpresa da rodada foi a vitória do Buriram United, da Tailândia, sobre o Kashiwa Reysol, campeão japonês, por 3 a 2, também pelo grupo H.

No lado ocidental, destaque para a goleada do saudita Al-Ittihad sobre o Pakhtakor, do Uzbequistão, 4 a 0 em Jeddah (para apenas 250 pagantes), pelo grupo B.

Os demais resultados da 1ª rodada da Liga dos Campeões da Ásia:
Grupo A: Al-Rayyan (Catar) 0 x 1 Esteghlal (Irã) e Nasaf Qarshi (Uzbequistão) 2 x 4 Al-Jazira (Emirados Árabes)
Grupo B: Bani Yas (Emirados Árabes) 2 x 0 Al-Arabi (Catar)
Grupo C: Sepahan (Irã) 1 x 0 Al-Nasr (Emirados Árabes) e Lekhwiya (Catar) 1 x 0 Al-Ahli (Arábia Saudita)
Grupo D: Al-Shabab (Emirados Árabes) 0 x 0 Al-Gharafa (Catar) e Al-Hilal (Arábia Saudita) 1 x 1 Persepolis (Irã)
Grupo E: Gamba Osaka (Japão) 0 x 3 Pohang Steelers (Coreia do Sul) e Bunyodkor (Uzbequistão) 1 x 2 Adelaide United (Austália)
Grupo F: Ulsan Hyundai (Coreia do Sul) 2 x 1 Beijing Guoan (China)
Grupo G: Nagoya Grampus (Japão) 2 x 2 Seongnam Ilhwa Chunma (Coreia do Sul) e Tianjin Teda (China) 0 x 0 Central Coast Mariners (Austrália)

CURTAS

Acontece na quarta-feira, dia 14, a última rodada da fase de grupos do pré-olímpico asiático. São três grupos com quatro seleções. O campeão de cada grupo tem vaga garantida em Londres. Os três segundos colocados disputam, no fim do mês, um torneio no Vietnã, onde o vencedor disputa a repescagem contra um representante africano.

A Coreia do Sul, campeã do grupo A com uma rodada de antecipação, já está garantida em Londres. Omã e Catar disputam o segundo lugar. No grupo B, Emirados Árabes (11 pontos) e Uzbequistão (8) disputam, em confronto direto em Tashkent, no Uzbequistão, a vaga direta – o empate é dos Emirados Árabes.

O grupo C é o mais embolado, com Japão com 12 pontos, Síria e Bahrein com 9. O Japão pega o Bahrein em Tóquio e se garante com um empate. A Síria recebe a lanterna Malásia (nenhum ponto) e, se vencer, garante ao menos vaga no triangular.

14 gols foram marcados na rodada de abertura da K-League, no final de semana passado. Com um 3 a 0 sobre o Daejon Citizen, o Gyeongnam acabou na liderança do torneio pelo saldo. Destaque para o brasileiro Caíque, que fez um gol e deu duas assistências na partida.

Na A-League, está chegando a hora da verdade. Neste final de semana acontece a antepenúltima rodada da fase regular, e o Central Coast Mariners, líder com 45 pontos, joga fora de casa contra o Perth Glory, quarto colocado com 37 pontos. O Brisbane Roar, vice-líder (42 pontos) e em busca do bicampeonato, recebe o eliminado Adelaide United.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo