Ásia/Oceania

Hekari United e Al-Wahda no Mundial

Às vésperas da Copa do Mundo onde a Oceania terá, pela primeira vez, dois representantes – ainda que a Austrália dispute o Mundial como classificado pela AFC, a confederação asiática – a grande notícia vem da Melanésia. Mais precisamente, de Papua Nova Guiné, país localizado no sudoeste do Oceano Pacífico, ao norte da Austrália e que divide a ilha de Nova Guiné com a Indonésia.

Papua Nova Guiné tem pouco mais de 7 milhões de habitantes, e, na semana passada, entrou oficialmente para o mundo do futebol, graças à conquista do Hekari United. O time é da capital papuásia, Port Moresby, e no último dia 2, sagrou-se campeão da OFC Champions League, ou O-League, como é mais conhecida a Liga dos Campeões da Oceania. A competição foi remodelada depois da saída da Austrália da Confederação da Oceania (OFC) e foi disputada pela quarta vez na temporada 2009/10.

A conquista do Hekari United interrompeu o predomínio do futebol neozelandês na competição – os títulos anteriores foram de Waitakere United na temporada 2007 e 2007/08; e Auckland United, em 2008/09 – e tem importância ainda maior por dois motivos: primeiro, o time de Papua Nova Guiné bateu o próprio Waitakere na decisão em dois jogos, vencendo o primeiro em Port Moresby por 3 a 0 e ficando com o título ao perder por 2 a 1 o segundo jogo em Auckland.

O segundo motivo é histórico: com a conquista, o Hekari United se classificou para o Mundial de Clubes da FIFA, que será disputado em dezembro, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes. Será a primeira vez que Papua Nova Guiné participa da fase final de uma competição oficial da FIFA em qualquer categoria, faixa etária ou sexo. Mais que isso: será a primeira vez que uma equipe ou seleção da Oceania que não seja da Austrália ou da Nova Zelândia consegue essa proeza.

A conquista foi notícia em sites de futebol ao redor do mundo, com destaque aqui na Trivela e até na página da FIFA. O principal jogador da conquista foi Kema Jack, que fez três dos quatro gols do Hekari nas partidas finais. Aos 28 anos, este ex-pescador foi ainda o artilheiro da O-League com sete gols, ao lado do croata Daniel Koprivcic, do Auckland FC.

Fernando Baiano vira ídolo nos Emirados
Além do Hekari United, quem também garantiu presença no Mundial de Clubes da FIFA foi o Al-Wahda, dos Emirados Árabes. A equipe que tem no elenco os brasileiros Fernando Baiano e Pinga ficou com o título da liga local com uma rodada de antecipação, ao bater o Sharjah por 3 a 0 na última sexta-feira e chegar aos 55 pontos, cinco a mais que o Al-Jazira, dirigido por Abel Braga.

Fernando Baiano, aliás, está em estado de graça com a torcida – e claro, com os xeiques donos da equipe. O atacante marcou os três gols da partida que garantiu o título e chegou a 17 na liga. Baiano é o vice-artilheiro do campeonato, atrás apenas de José Gustavo Sand, do Al-Ain, que marcou 24 vezes.

A conquista do quarto título nacional da história ameniza, em parte, a péssima campanha do Al-Wahda na Liga dos Campeões. O time se classificou para a competição ao bater, nos playoffs, o Churchill Brothers, da Índia, e caiu no grupo B, com Zob Ahan (Irã), Bunyodkor (Uzbequistão) e Al-Ittihad (Arábia Saudita). Apesar de ser um grupo reconhecidamente difícil, a campanha do Al-Wahda foi vexatória: apenas uma vitória em seis jogos, diante do Zob Ahan, na penúltima rodada, quando já não tinha mais chances de classificação. Com apenas 3 pontos ganhos, o time ficou na última colocação do grupo, com três gols marcados e 13 sofridos.

Como país-sede do Mundial de Clubes da FIFA, os Emirados Árabes têm o direito de indicar um clube para participar do torneio, sempre o campeão da Liga. Nesta temporada, o privilégio será do Al-Wahda, que, ao lado de Hekari United e do Pachuca, do México, são os clubes já classificados para o Mundial.

Mais campeões definidos

Além do Al-Wahda, outras três ligas da parte ocidental da Ásia – ou, como se convencionou chamar na imprensa esportiva brasileira, o “mundo árabe” – tiveram seus campeões conhecidos nesta semana. Na Síria, o título foi decidido na última rodada. Al-Jaish e Al-Karamah, campeão na temporada 2008/09, chegaram em igualdade de pontos, 55. O Al-Jaish goleou o Al-Taleiah por 5 a 0 e ficou com o título, somando 58 pontos, já que o Al-Karamah tropeçou ao empatar em 3 a 3 com o Jablah, penúltimo colocado.

Em Omã, onde o Al-Suwaiq, já tinha garantido o título com quatro rodadas de antecedência, foi disputada a última rodada na sexta-feira. Os campeões empataram com o Al-Nasr em 1 a 1, e mesmo sem vencer seus últimos seis jogos, terminaram a liga com 44 pontos, contra 41 do Dhufar, que bateu o Al-Nahda por 2 a 1.

No Kuwait, o Al-Qadisia ficou com o título depois de vencer o Kazma, fora de casa, por 2 a 0 (gols de Al Mutwa e Al Khatib). O time chegou a 48 pontos, dois a mais que o Kuwait SC, que tentava o bicampeonato. O brasileiro Patrick, do Al-Naser, foi o artilheiro da liga do Kuwait, com 14 gols em sua primeira temporada no país.

Patrick Fabiano Alves Nóbrega, de 22 anos, foi revelado pelo Guarani, com passagens também por Palestra, de São Bernardo do Campo; Mauaense; Destroyers e Blooming, da Bolívia; e Estudiantes Tecos, do México, antes de chegar ao Oriente Médio.

Além das ligas do Oriente Médio que se encerraram no final de semana, o Dempo Sports sagrou-se campeão indiano com uma rodada de antecipação ao bater o Shillong Lajong, fora de casa, por 1 a 0, gol de Anthony Pereira. O Dempo, que é de Panjim, no estado de Goa, parte da Índia onde se fala português, chegou a 53 pontos em 25 rodadas, e não pode ser mais alcançado pelo Churchill Brothers, que tem 38 pontos e três jogos a menos.

Na Arábia Saudita, o Al-Ittihad conquistou a Copa do Rei ao bater, nos pênaltis, o Al-Hilal por 5 a 4, depois de empate sem gols no tempo normal e na prorrogação. O título acabou sendo um prêmio de consolação para a equipe que teve uma temporada abaixo da crítica, depois de ter sido semifinalista da Liga dos Campeões na temporada passada – o time foi vice-campeão da liga saudita, nove pontos atrás do próprio Al-Hilal e sequer passou de fase no seu grupo na atual temporada da Liga dos Campeões, além de ter sido eliminado nas oitavas de final da Crown Prince Cup – também vencida pelo Al-Hilal.

Shimizu perde invencibilidade, mas ainda lidera J-League

Em uma semana com duas rodadas pela J-League – fato raro, mas motivado nesta temporada pela interrupção da competição por conta da Copa do Mundo – o Shimizu S-Pulse manteve a liderança da competição, em que pese ter perdido a invencibilidade no último sábado, ao ser derrotado, em casa, pelo Albirex Niigata, por 2 a 0. Foi a terceira vitória seguida do Niigata em oito dias, o que fez o time sair das últimas colocações e ocupar o oitavo posto, com 14 pontos.

Mesmo com a derrota, o Shimizu, que era o último invicto da atual temporada da J-League, segue à frente na tabela com 24 pontos em 11 jogos disputados, dois a mais que o Nagoya Grampus, que no domingo, bateu o Vegalta Sendai por 2 a 1. Com um jogo a menos, o Kawasaki Frontale é o terceiro colocado, com 20 pontos.

A 11ª rodada teve apenas cinco partidas. Além das vitórias de Nagoya Grampus e Albirex Niigata, o Yokohama F-Marinos bateu o Urawa Reds por 3 a 2 e o FC Tokyo, que não vencia há mais de um mês, bateu o Montedio Yamagata por 3 a 0. Curiosamente, estes quatro jogos tiveram o visitante como vencedor. A exceção no fim de semana foi o triunfo do Vissel Kobe sobre o Jubilo Iwata, em casa, 3 a 0.

Conforme já estava previsto no regulamento da J-League deste ano, os jogos das quatro equipes japonesas envolvidas na Liga dos Campeões foram adiados e serão disputados no dia 14 de julho: Kashima Antlers x Shonan Bellmare, Kawasaki Frontale x Omiya Ardija, Gamba Osaka x Kyoto Sanga e Sanfrecce Hiroshima x Cerezo Osaka.

O australiano Josh Kennedy, do Nagoya Grampus, é o artilheiro da J-League, com 7 gols marcados em nove partidas. Renatinho, do Kawasaki Frontale, é um dos vice-artilheiros, com 6 gols, ao lado de Ryoichi Maeda (Jubilo Iwata), Shinji Kagawa (Cerezo Osaka) e Kazuma Watanabe (Yokohama F-Marinos).

Na K-League, Seoul FC bate recorde de público

Com 12 rodadas disputadas, a K-League mantém seu equilíbrio histórico na primeira fase. Sete das 15 equipes estão separadas por seis pontos na ponta da tabela, algumas com um jogo a menos.

A competição teve, no final de semana, seis jogos antes da paralisação por conta da Copa do Mundo. E, a exemplo da J-League, teve uma rodada extra no meio da semana, com um jogo que entrou para o livro dos recordes da liga sul-coreana.

Na quarta-feira, o Seoul FC goleou o Seongnam Ilhwa Chunma por 4 a 0, com três gols do montenegrino Dejan Damjanovic e um de Lee Seung-Ryul. A partida teve 60.747 espectadores no Seoul World Cup Stadium, recorde não só da atual edição da K-League como desde a reforma da liga para o atual formato, em 1998. O recorde anterior também era do time da capital, em um jogo contra o Suwon Samsung Bluewings em 2007, 55 mil espectadores.

Com a vitória, o Seoul FC assumiu a liderança da liga. Porém, a equipe perdeu no sábado para o Incheon United, por 1 a 0, e despencou para o quarto lugar, com 21 pontos em 11 jogos. O novo líder é o Ulsan-Horang-i, que venceu o Suwon Samsung Bluewings por 2 a 0, fora de casa, e soma 24 pontos em 12 jogos. O Jeju United goleou o Pohang Steelers por 5 a 2 e é o vice-líder, com 22 pontos e um jogo a menos que o Ulsan. A terceira colocação é do Seongnam Ilhwa Chunma, que tem 21 pontos. O time goleou o Chunnam Dragons por 4 a 0.

O brasileiro Lúcio, que disputou a série B do ano passado pelo América de Natal, é um dos artilheiros da K-League, com 9 gols, defendendo o Gyeongnam. A seu lado, está Yoo Byung-Soo, do Incheon United.

Liga dos Campeões e AFC Cup: veja o horário das partidas

Atendendo a pedidos de alguns leitores que gostam de acompanhar os jogos da Liga dos Campeões da Ásia e da AFC Cup através dos inúmeros canais de streaming disponíveis na internet, seguem os horários dos jogos das oitavas de final das duas competições, que acontecem nesta terça e quarta-feira, dias 11 e 12 de maio.
Os jogos estão no horário oficial de Brasília e, vale lembrar, acontecem em jogo único, na casa das equipes que venceram seus grupos na fase anterior.

Liga dos Campeões

Terça, 11/maio
7h30 – Suwon Samsung Bluewings (Coreia do Sul) x Beijing Guoan (China)
7h30 – Seongnam Ilhwa Chunma (Coreia do Sul) x Gamba Osaka (Japão)
13h20 – Al-Gharrafa (Catar) x Paktakor (Uzbequistão)
14h45 – Al-Shabab (Arábia Saudita) x Esteghlal (Irã)

Quarta, 12/maio
7h – Kashima Antlers (Japão) x Pohang Steelers (Coreia do Sul)
7h – Adelaide United (Austrália) x Jeonbuk Hyundai Motors (Coreia do Sul)
11h30 – Zob Ahan (Irã) x Mes Kerman (Irã)
14h45 – Al-Hilal (Arábia Saudita) x Bunyodkor (Uzbequistão)

AFC Cup

Terça, 11/maio
9h – South China (Hong Kong) x Al-Riffa (Bahrein)
12h30 – Al-Rayyan (Catar) x Muang Thong United (Tailândia)
13h30 – Kazma (Kuwait) x Shabab Al-Ordon (Jordânia)
14h – Al Karamah (Síria) x Nasaf (Uzbequistão)

Quarta, 12/maio
6h – Sriwijaya FC Palembang (Indonésia) x Thai Port (Tailândia)
6h – Da Nang (Vietnã) x Binh Duong (Vietnã)
12h45 – Al-Qadisia (Kuwait) x Churchill Brothers (Índia)
13h30 – Kuwait SC (Kuwait) x Al-Ittihad (Síria)

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo