Ásia/OceaniaCopa da Ásia

Difícil encontrar uma fase de grupos mais monótona que a da Copa da Ásia 2015

Durante as duas últimas semanas, a Austrália recebeu a fase de grupos da Copa da Ásia. E, ao término da primeira etapa do torneio, a impressão que fica é que tudo não passou de uma mera formalidade. Afinal, basta olhar para a tabela de cada uma das quatro chaves: todos os líderes terminaram com nove pontos, os segundos colocados com seis, os terceiros com três e os últimos com nenhum. Sim, pode até parece papo de nerd, mas não deixa de ser curioso. O (des)equilíbrio de forças foi perfeito durante a etapa inicial da competição.

LEIA MAIS: Como a Copa da Ásia ajuda a contar a história geopolítica de todo o continente

E não dá nem para dizer que houve emoção na briga pelas classificações. Coreia do Sul, Irã, China e Japão fizeram a rapa em seus grupos. O máximo de disputa que houve na terceira rodada aconteceu entre Uzbequistão e Arábia Saudita, que fizeram jogo de vida ou morte no Grupo B. Nas chaves A e C, Coreia do Sul x Austrália e Irã x Emirados Árabes Unidos duelaram pelo primeiro lugar, mas já classificados.

A expectativa é de que a disputa melhore um pouco nas quartas de final. Mesmo assim, o favoritismo é amplo para Japão e Coreia do Sul nos confrontos com Emirados Árabes e Uzbequistão. No clássico entre Irã x Iraque há o elemento da rivalidade para apimentar, embora os persas sejam mais fortes. De qualquer forma, o equilíbrio só parece ser um pouco maior entre a anfitriã Austrália e a surpreendente China, que terminou na ponta do Grupo B. Quem sabe, para acabar com a monotonia.

Abaixo, o chaveamento das quartas de final da Copa da Ásia:

Copa da Ásia

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo