Ásia/Oceania

Árbitro tropeça em jogador, marca falta e ainda dá cartão amarelo. Aconteceu na Arábia Saudita

Existe falta no árbitro? Bom, em tese não. Qualquer agressão ao árbitro seria passível de expulsão, se acontecer. Mas e se for um choque involuntário? Na Arábia Saudita, um árbitro tropeçou em um jogador e não gostou nada. Parou a partida, amrcando uma falta nele mesmo e ainda deu cartão amarelo ao infrator. Foi na vitória do Al Hilal sobre o Al Batin por 2 a 1, neste sábado.

LEIA TAMBÉM: Al Hilal e Urawa Red Diamonds farão uma final cheia de tradição na Liga dos Campeões da Ásia

O árbitro trapalhão chama-se Sultan Al-Harbi e a confusão aconteceu no final da partida. O Al Hilal já vencia por 2 a 1 de forma dramática. Matias Britos abriu o placar para o Al Hilal no Estádio Internacional King Fahd, aos 17 minutos do segundo tempo. Tarabai Santos empatou para o Al Batin. Já aos 50 minutos do segundo tempo, Gelmin Rivas marcoou o segundo gol, que acabaria dando a vitória ao Al Hilal.

A confusão, incrivelmente, aconteceu ainda depois disso. O português Valdo Alhinho, do Al Batin, entrou em campo aos 38 minutos do segundo tempo. Estava na marcação no meio-campo quando o árnitro Sultan Al-Harbi, mal posicionado, tentou se afastar do lance, passou em frente ao jogador português e tropeçou nele.

O lance continuou, o jogador do Al Hilal perdeu a bola, mas o árbitro apitou e parou a partida. Se voltou a Valdo Alhinho e mostrou o cartão amarelo para o camisa 84, que ficou sem entender. É claro que o time do Al Batin veio em grande número reclamar com o apitador. Não adiantou, evidentemente. Tarabai Santos ainda tomaria outro cartão na confusão, por reclamação.

O lance é digno dos piores momentos. Veja:

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo