Ásia/Oceania

A tragédia que chocou os Emirados Árabes

A notícia da semana no futebol asiático vem de fora das quatro linhas. A morte de Theyab Awana, de apenas 21 anos – e a comoção causada nos Emirados Árabes pela tragédia – acabou colocando em segundo plano, até mesmo a rodada de abertura da fase final do torneio pré-olímpico e a definição dos semifinalistas da Liga dos Campeões e da AFC Cup, assuntos que tratarei nesta coluna.

Pra quem ainda não está sabendo, ou não ligou o nome à pessoa: Theyab Awana foi o jogador que, em junho passado, ganhou notoriedade internacional ao bater um pênalti de calcanhar, depois de um giro no trajeto da cobrança, em um amistoso entre as seleções dos Emirados Árabes e do Líbano. A imagem correu o mundo e o jogador do Baniyas acabou ganhando notoriedade internacional.

Na sexta-feira da semana passada, Awana esteve em campo no empate em 0 a 0 contra a Austrália, em Adelaide, na partida de abertura da fase de grupos do torneio pré-olímpico que aponta os três representantes asiáticos para os jogos de Londres, no ano que vem.

O jogador saiu contundido da partida, e para acelerar sua recuperação – já que também estava integrando a seleção principal na disputa das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014 – Awana seria enviado pela Federação para uma clínica particular na Alemanha.

No sábado, quando  retornava de Al Ain, onde fica o CT da Federação dos Emirados Árabes, para Abu Dhabi, onde morava, o carro que Theyab Awana dirigia bateu de frente com uma carreta. O jogador morreu no local do acidente e seu irmão, que estava no banco do carona, foi internado em estado grave.

As fotos e os vídeos do funeral de Awana são impressionantes. Dirigentes de todos os clubes dos Emirados Árabes, bem como colegas do jogador na seleção e no Baniyas estiveram presentes à cerimônia. Os jornais do país deram destaque principal ao funeral.

Theyab Awana fez parte da “geração dourada”, como é chamada no país a equipe que foi campeã continental sub-18, em 2008; e disputou o Mundial sub-20 em 2009, no Egito. Segundo seus treinadores, Awana tinha um objetivo claro em sua mente: se tornar o maior jogador da história dos Emirados Árabes.

“Ele bateu na minha porta logo cedo, quando estávamos treinando na Áustria, e perguntou: ‘o que eu preciso fazer para melhorar ainda mais nos treinos e jogos? Preciso assegurar meu lugar na seleção’. Encontrava com ele nos treinamentos, sempre se dedicando ao máximo, no campo e na academia. Era muito obstinado. Ele queria melhorar mais que os outros. Sua morte premature é uma perda incalculável para o futebol do nosso país”, analisou Ismail Rachid, diretor de seleções dos Emirados Árabes.

A Confederação Asiática decretou que, em todas as partidas disputadas esta semana pelas quartas de final da Liga dos Campeões e da AFC Cup, fossem respeitados um minuto de silêncio em homenagem póstuma a Awana. A Federação dos Emirados estuda, ainda, uma forma de também homenagear o jogador na rodada de abertura da liga do país, prevista para o dia 15 de outubro.

Liga dos Campeões têm semifinalistas definidos

Aconteceram esta semana, na terça e na quarta-feira, os jogos de volta das quartas de final da Liga dos Campeões da Ásia. Três dos quatro confrontos foram bastante equilibrados, mas no outro, o Jeonbuk Hyundai Motors aplicou uma goleada de respeito sobre o Cerezo Osaka.

Em um segundo tempo praticamente perfeito, os sul-coreanos, que jogaram em casa, chegaram a 6 a 1 sobre a equipe dirigida por Levir Culpi, eliminando o último representante japonês na competição. O brasileiro Eninho fez 1 a 0 aos 31 minutos. Na segunda etapa, o show ficou por conta de Lee Gong-Dook, que marcou quatro vezes (aos 4, 10, 19 e 46 minutos). O atacante agora é o artilheiro da Champions, com 9 gols. Kim Dong-Chan, aos 31, fez o outro gol do Jeonbuk, com Komatsu descontando para o time japonês.

O adversário do Jeonbuk Hyundai Motors na semifinal é o Al-Ittihad, da Arábia Saudita, que suportou bem a pressão do FC Seoul. O time da casa precisava de uma vitória por 2 a 0, mas só conseguiu um golzinho através do colombiano Maurício Molina (ex-Santos), aos 40 minutos do segundo tempo. A vitória por 3 a 1 em Jedá no primeiro jogo garantiu aos sauditas a ida às semifinais.

A outra semifinal tem o Al Sadd, do Catar; e o Suwon Samsung Bluewings, da Coreia do Sul. O time do Catar acabou beneficiado pelo fato da Comissão Disciplinar da AFC ter dado ganho de causa na questão da escalação irregular de Rahman Ahmadi por parte do Sepahan. O jogador, que veio do Persepolis, deveria ter cumprido suspensão no jogo de ida, vencido pelo time iraniano por 1 a 0.

Com a decisão, que saiu na segunda-feira, o Al Sadd foi para o jogo em casa com uma vantagem de 3 a 0 (como visitante!) e mesmo perdendo o jogo para o Sepahan por 2 a 1, acabou com a vaga. Emad e Ashjari, ainda no primeiro tempo, fizeram os gols do time iraniano. Mamadou Niang, aos 41 minutos do segundo tempo, garantiu a classificação do Al Sadd.

O confronto mais equilibrado foi entre Zob Ahan e Suwon Samsung Bluewings. No primeiro jogo, em Suwon, empate em 1 a 1. No jogo em Isfahan, na quarta-feira, gols só no segundo tempo. Mohammad Ghazi abriu o placar para o time da casa aos 5 minutos. Aos 32, Yang Sang-Min empatou. Com o resultado, o jogo foi para a prorrogação. O zagueiro croata Mato Neretjak, cobrando pênalti aos 9 minutos do primeiro período do tempo extra, fez o gol da classificação sul-coreana.

As semifinais da Liga dos Campeões estão previstas para  os dia 19 e 26 de agosto. Jeonbuk Hyundai Motors e Al-Ittihad fazem o segundo jogo em casa. A final acontece no dia 4 ou 5 de novembro, no estádio de um dos finalistas, a ser definido por sorteio – as duas últimas decisões aconteceram em campo neutro.

AFC Cup: sem tailandeses na semifinal

Também estão definidos os semifinalistas da AFC Cup. Ao contrário da Liga dos Campeões, não há a possibilidade de uma final entre dois clubes do mesmo país.

Os dois representantes tailandeses foram eliminados de maneira decepcionante para seus torcedores. O Muang Thong United não saiu do 0 a 0 diante do Al-Kuwait, mesmo jogando em casa. O time kuwaitiano se classificou, já que venceu o primeiro confronto por 1 a 0. A eliminação do Chonburi foi ainda mais sofrida. O time perdeu o primeiro jogo em casa para o Nasaf Qarshi, do Uzbequistão, por 1 a 0. No jogo de volta, um gol do atacante brasileiro Fabiano (ex-Inter e São Paulo) deu a vitória ao Chonburi. O jogo foi para a prorrogação, que terminou sem gols. Nos pênaltis, o Chonburi perdeu por 4 a 3, com Fabiano desperdiçando a primeira cobrança.
O Nasaf Qarshi enfrenta o Al-Wehdat, da Jordânia, em uma das semifinais. O time jordaniano foi o único que teve vida fácil nas quartas: fez 3 a 0 no Duhok, do Iraque, no jogo de volta, depois de garantir a vaga com um 5 a 1 em casa.

O outro semifinalista é o Arbil, do Iraque, que voltou a vencer o Persipura Jayapura, da Indonésia, por 1 a 0 (no primeiro jogo, 2 a 1 Arbil, fora de casa).

Na terça da próxima semana já acontecem os jogos de ida das semifinais, com o Nasaf Qarshi recebendo o Al-Wehdat, em Qarshi; e Arbil x Al-Kuwait em Arbil. Os jogos de volta serão no dia 18 de outubro e a final, nos mesmos moldes da Liga dos Campeões (jogo único com sede definida através de sorteio), no dia 29 de outubro.

Giro pelas ligas

 

Restando sete rodadas para o final da J-League, o final de semana passado deu uma movimentada boa no topo da tabela. Três dos quatro primeiros colocados foram derrotados – com destaque para a surpreendente vitória do Ventforet Kofu, que luta para fugir do rebaixamento, sobre o líder Gamba Osaka por 2 a 0, em Osaka. O único a vencer do pelotão da frente foi o Nagoya Grampus, 3 a 1 no Vissel Kobe. O time chegou aos mesmos 53 pontos do Kashiwa Reysol, mas tem dez gols a mais de saldo (22 a 12). O Gamba Osaka permanece com 54 pontos e o Yokohama F-Marinos continua em quarto, com 51.

Na parte de baixo, o Avispa Fukuoka está virtualmente rebaixado, com 15 pontos. O Montedio Yamagata, com 20, vê sua situação piorar a cada rodada. Ventforet Kofu (27), Albirex Niigata (29), Urawa Red Diamonds (29) e Omiya Ardija (32) são os que brigam para fugir da última vaga rumo à J-League 2.

Pela 28ª rodada, os confrontos de destaque envolvem Albirex Niigata x Yokohama F-Marinos, no sábado; e Gamba Osaka x Urawa Red Diamonds, Shimizu S-Pulse x Nagoya Grampus, Kashima Antlers x Kashiwa Reysol.

Na China, o Guanghzou Evergrande sagrou-se campeão da CSL nesta quarta-feira, com a goleada por 4 a 1 em cima do Shaanxi Chanba. Faltando apenas quatro rodadas para o final do campeonato, o Guanghzou, dos brasileiros Cleo, Muriqui e Paulão e do argentino Darío Conca, tem 61 pontos, 14 a mais que o vice-líder Beijing Guoan. A briga agora é pelas duas vagas restantes na Liga dos Campeões do ano que vem. Matematicamente, até mesmo o Shaanxi Chanba, décimo colocado, tem possibilidades, já que soma 34 pontos, cinco a menos que o Changchun Yatai, que hoje ocupa a quarta posição.

Chengdu Blades (19 pontos), Shenzen Ruby (21) e Nanchang Bayi (24) disputam para ver quem continua na primeira divisão – os dois últimos serão rebaixados.

Na Coreia do Sul, a exemplo da China, faltam quatro rodadas para o término da fase regular. Porém, a K-League não tem nada definido. Semifinalista da Champions, o Jeonbuk Hyundai Motors empatou em 0 a 0 com o Jeju United e viu sua vantagem em relação ao Pohang Steelers cair para cinco pontos (57 a 52). Vale lembrar que quem terminar em primeiro lugar a fase regular já garante um lugar na decisão do campeonato.

A briga para as quatro vagas do play-off entre o terceiro e o sexto colocados parece restrita a seis times. Com Jeonbuk e Pohang buscando as duas primeiras posições, Seoul FC (48 pontos) e Suwon Samsung Bluewings (45) estão mais folgados. Chunnam Dragons (40), Busan I’Park (40), Ulsan (38) e Jeju United (37) lutam pelos lugares restantes. A fase regular termina no dia 30 de outubro.

CURTAS

 

Coréia do Sul, Uzbequistão, Japão e Síria venceram na rodada de abertura do pré-olímpico. São três grupos de quatro seleções. Resultados dos jogos de sexta-feira passada: grupo A, Coréia do Sul 2 x 0 Omã e Arábia Saudita 1 x 1 Catar; grupo B, Uzbequistão 2 x 0 Iraque, Austrália 0 x 0 Emirados Árabes; grupo C, Síria 3 x 1 Bahrein, Japão 2 x 0 Malásia.

O campeão de cada grupo se classifica para os Jogos Olímpicos de Londres. As próximas rodadas acontecem nos dias 23 e 27 de novembro.

Competição mais tradicional do futebol japonês – está em sua 91ª edição – a Copa do Imperador tem sua segunda fase com jogos disputados nos dias 8, 10 e 12 de outubro, já contando com os times da J-League e da J-League 2, além dos vencedores dos jogos da primeira fase, entre times amadores, de prefeituras e universidades.

Chama a atenção, por exemplo, o confronto entre o Blaublitz Akita, da Japan Football League (a terceira divisão local) e o Montedio Yamagata, que tenta fugir do rebaixamento na J-League 1. O Blaublitz aplicou a maior goleada da primeira fase: 13 a 0 sobre o time da Escola de Medicina da Universidade de Yamagata. Agora, o time profissional da cidade terá a chance de “vingar” os universitários.

Problemas à vista para os irmãos Zico e Edu Coimbra. A Fifa determinou que, por conta da situação de instabilidade civil no país, as seleções principal e sub-23 do Iraque não mandem seus jogos em território iraquiano nas eliminatórias para a Copa de 2014 e para os Jogos Olímpicos de 2012, respectivamente.

O relatório do jogo entre Iraque e Jordânia, disputado em Arbil, no dia 2 de setembro, alegou que houve problemas de segurança no entorno do estádio. A Federação do Iraque tem até este sábado para apontar um país para mandar seus jogos das eliminatórias da Copa; e até segunda, para as partidas do pré-olímpico, com o detalhe que não podem ser em países que estão em seu grupo nas duas competições.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo