Ásia/OceaniaCopa da Ásia

A seleção do Vietnã se sagrou campeã do sudeste asiático e provocou uma erupção nas ruas do país

Além da Copa da Ásia, o futebol de seleções no continente asiático possui outras competições. Torneios regionalizados, que permitem a times menores também experimentarem um pouco da glória. Um destes campeonatos é a Copa AFF, tradicional certame bienal que reúne as equipes do sudeste asiático. Criado em 1996, costuma ser dominado por Tailândia e Cingapura. Neste sábado, entretanto, o Vietnã pôde erguer a taça pela segunda vez, em sua primeira conquista desde 2008. E a façanha dos Dragões Dourados desencadeou uma overdose de euforia pelas ruas do país, com os torcedores celebrando o feito efusivamente.

Dominante desde a fase de grupos, o Vietnã despachou a crescente seleção das Filipinas nas semifinais. Ganhou os dois jogos, em ida e volta. Já na decisão, o desafio era a Malásia. Em Kuala Lumpur, os vietnamitas chegaram a abrir dois gols de vantagem, mas cederam o empate por 2 a 2. Por fim, neste sábado a finalíssima aconteceu no Estádio Nacional My Dinh, em Hanói. Nguyen Anh Duc anotou o gol decisivo logo aos seis minutos, num bonito chute de primeira. Garantiu a vitória dos anfitriões por 1 a 0 e a gigantesca comemoração.

O Vietnã atravessa um bom momento no futebol. Além da conquista na Copa AFF, os Dragões Dourados já haviam garantido sua participação na Copa da Ásia de 2019. Será a segunda aparição no torneio, após a campanha até as quartas de final em 2007, quando os vietnamitas eram co-anfitriões. O elenco se concentra na liga local e chama a atenção pela baixa média de idade, fruto do bom trabalho nas categorias de base. O país esteve presente na última edição do Mundial Sub-20, foi finalista do Campeonato Asiático Sub-23 e parou nas semifinais do torneio de futebol dos Jogos Asiáticos – voltado também a atletas sub-23. Parte dos destaques nestes torneios é aproveitada no time principal.

E se ambos os eventos da base já haviam provocado erupções nas ruas do Vietnã, não seria diferente com o título deste sábado. As principais cidades do país foram tomadas por buzinaços e por torcedores a pé, com bandeiras, cornetas e sinalizadores. Cenas que também ajudam a dimensionar um pouco a mobilização que o futebol costuma gerar no sudeste asiático. Técnico da seleção, o sul-coreano Park Hang-seo chegou a ser indicado em seu país natal ao prêmio de “personalidade do ano” pelas contribuições ao futebol vietnamita. E a participação na Copa da Ásia, a partir de janeiro, pode representar o ápice desta ascensão dos Dragões Dourados.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo