Sul-Americana

Artilheiro na temporada, Yuri Alberto jogou contra o Nacional-PAR sem estar 100%

Atacante, que abriu o placar na vitória pela Sul-Americana, ainda se recupera de uma tendinite no bíceps femural da perna esquerda

Yuri Alberto voltou a pintar entre os relacionados, após três partidas afastado para tratar de uma tendinite no bíceps femural da perna esquerda, e já balançou as redes. Na vitória do Corinthians sobre o Nacional-PAR por 2 a 0, pela fase de grupos da Copa Sul-Americana, o atacante saiu do banco de reservas para substituir Gustavo Mosquito, na segunda etapa, e abriu o placar com gol de cabeça.

E a veia decisiva do camisa 9 tem aparecido bastante. Em 20 partidas, Yuri marcou nove gols, e agora está novamente empatado com Romero na liderança. No entanto, foi por pouco que o jogador não viajou para Assunção, no Paraguai, onde registrou a marca. Ainda sem estar 100% fisicamente, segundo ele mesmo afirmou em coletiva, quem bancou sua entrada na partida foi o técnico António Oliveira.

— Estou feliz, orgulhoso. Se não fosse esse cara, estaria no CT, estou com dificuldade no joelho, ainda não estou 100%, mas melhorando. Foi o momento, comemoro do jeito que gosto. Gosto de barulho. Queria que gritassem meu nome porque há tempos não gritavam. Feliz pelo gol — disse Yuri sorrindo, ao lado do treinador português.

O próximo compromisso do Timão será pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro, no sábado (11), diante do Flamengo. A equipe alvinegra visitará a carioca no Maracanã, às 16h (horário de Brasília). A expectativa é que Yuri esteja à disposição do comandante para mais minutos ou até mesmo para a titularidade.

Tudo vai depender da evolução do quadro do jogador nos próximos dias. Porém, a vontade do camisa 9 é tanta de servir a António, que as chances são boas de isso acontecer.

— Todo dia ele ia no DM e perguntava, me zoava para caramba. Hoje pude fazer um bom retorno e tenho quatro dias para me recuperar ainda mais para sábado (contra o Flamengo). Era uma lesão que estava me limitando. Muito feliz em voltar e correr que nem um cavalo, frear que nem um cavalo. Esse cara é muito especial para mim — acrescentou Yuri.

Paulinho e Matheuzinho no ataque

Além de exaltar António, Yuri também teceu elogios a Paulinho e Matheuzinho. Na falta de Maycon, Rodrigo Garro, Raniele e Fausto Vera, o experiente volante foi titular contra o Nacional-PAR, e fez boa partida. Importante na marcação, o meia de 35 anos também se arriscou mais no ataque, pisou na área, e serviu os companheiros no sistema ofensivo, coisa que não vinha acontecendo em suas últimas participações.

— Paulinho aparece bastante no campo de ataque. Jogar ao lado de caras como ele é importante. Eram dois atacantes, eu e o Romero, ele chegava e a gente fazia um triângulo — analisou Yuri.

Por fim, mais uma grata surpresa para o sistema ofensivo, Matheuzinho, peça curinga do plantel alvinegro, desencantou e marcou seu primeiro gol pelo Timão. O lateral ampliou o placar em chute cruzado, de perna esquerda, depois de se apresentar bem para receber um passe de Hugo pelo meio. No entanto, após o lance, torceu o tornozelo e preocupa a comissão técnica. Ele sequer conseguiu comemorar por sentir dores.

— Saiu o primeiro gol do Matheuzinho também, um grande amigo meu e tomara que não seja tão grave. Mandar um abraço para o Maycon, um cara que faz muita falta para nós — completou o camisa 9.

Foto de Livia Camillo

Livia Camillo

Formada em jornalismo pelo Centro Universitário FIAM-FAAM, escreve sobre futebol há cinco anos e também fala sobre games e cultura pop por aí. Antes, passou por Terra, UOL, Riot Games Brasil e por agências de assessoria de imprensa e criação de conteúdo online.
Botão Voltar ao topo