Libertadores

Bastidores: reincidência faz Fluminense afastar quatro por indisciplina

Por indisciplina, Fluminense afasta John Kennedy, Alexsander, Arthur e Kauã Elias de viagens para enfrentar Cerro Porteño e Corinthians

O Fluminense soltou uma nota oficial em suas redes sociais na manhã desta terça-feira (23). O texto anunciou o afastamento de quatro atletas do elenco profissional por indisciplina. John Kennedy, Alexsander, Arthur e Kauã Elias ficaram de fora da viagem casada para Assunção e São Paulo, onde o Tricolor enfrenta Cerro Porteño (25) e Corinthians (28) por Libertadores e Campeonato Brasileiro.

Rapidamente uma chuva de comentários dos torcedores tomou conta das publicações. Isso porque, além do motivo divulgado não conter detalhes, o que é normal e esperado já que veio da assessoria de comunicação do clube, os nomes dos atletas envolvidos não chegam a surpreender.

A Trivela apurou que a reincidência é o principal motivo pelo qual o Fluminense afastou os quatro jogadores após um episódio na concentração antes da vitória sobre o Vasco. Do grupo, apenas Kauã Elias cometeu seu primeiro deslize de comportamento no time profissional, mas como é o mais jovem, com apenas 18 anos, recebeu a punição como exemplo.

Para piorar, o Tricolor tem um receio: crias de Xerém, John Kennedy e Alexsander podem acabar se tornando exemplo ruim para revelações mais jovens. Considerado uma joia no clube, Arthur, por exemplo, já convivia com episódios de indisciplina, em menor escala, na base tricolor.

Jogadores levaram mulheres para festa em concentração

O Fluminense não divulgou, mas a Trivela também confirmou informação do ge: os jogadores fizeram uma festa e levaram mulheres para a concentração. A atitude dos jovens causou muita revolta à diretoria, comissão técnica e lideranças do elenco.

O Tricolor não costuma concentrar antes de jogos, um pedido de jogadores experientes do elenco atendido por seus superiores. Até aqui, não havia nenhum episódio de indisciplina nessas situações. O técnico Fernando Diniz chegou a comentar o assunto em sua entrevista coletiva.

— Fato de não concentrar é um avanço. Jogamos a final ano passado sem concentrar e vários outros confrontos importantes. Quando a gente precisa, fazemos. Desta vez tínhamos jogadores com problemas para recuperação física por conta do calendário. Fizemos um jogo desgastante, com chuva, difícil, viagem. Tinha a ver com a importância e o horário, das 16h. É uma chance de dar descanso e alimentação mais homogênea e acredito que ajudou a vencer hoje.

Por que John Kennedy foi utilizado contra o Vasco

Afastado por conta do episódio, John Kennedy entrou em campo contra o Vasco. E irritou Fernando Diniz à beira do campo com algumas decisões. Àquela altura, entretanto, o Fluminense ainda não sabia tudo o que acontecera na concentração.

Afastado por indisciplina no Fluminense, John Kennedy foi utilizado contra o Vasco - Foto: MARCELO GONÇALVES / FLUMINENSE FC
Afastado por indisciplina no Fluminense, John Kennedy foi utilizado contra o Vasco – Foto: MARCELO GONÇALVES / FLUMINENSE FC

Detalhes do episódio vieram à tona após o jogo contra o Vasco. Incomodados com a presença de pessoas de fora da delegação e com a festa “acima do tom”, funcionários do hotel “deduraram” informações que a comissão técnica do Fluminense ainda não tinha antes da partida. Depois de uma reunião, a diretoria decidiu afastar os quatro jogadores em comum acordo com Fernando Diniz.

John Kennedy cometeu indisciplinas mesmo em grande fase

Herói do título da Libertadores em 2023, o atacante John Kennedy estará para sempre no coração dos torcedores do Fluminense. O jovem de 21 anos parecia ter deixado para trás seus momentos de indisciplina. Mas isso não aconteceu.

Ainda em 2023, quando vivia grande momento, o atacante chegou atrasado e até faltou treinos sem justificativa. Lideranças do vestiário o cobraram de maneira forte no CT Carlos Castilho. Se recebeu muito carinho dos companheiros e do técnico Fernando Diniz, o atacante também viveu o outro lado da moeda.

John Kennedy já cometeu outros atos de indisciplina no Fluminense - Foto: MARCELO GONÇALVES / FLUMINENSE F.C.
John Kennedy já cometeu outros atos de indisciplina no Fluminense – Foto: MARCELO GONÇALVES / FLUMINENSE F.C.

John Kennedy esteve envolvido em outros episódios fora de campo similares ao que gerou a punição. Embora seja alvo de muita atenção do clube, o menino continua com episódios de indisciplina, e o afastamento é um aviso do Fluminense a ele e seus companheiros: os deslizes não serão mais tolerados.

Alexsander perde espaço também por conta de indisciplina

A reta final de 2023 já foi ruim para Alexsander. Após se recuperar de uma sequência de lesões, o volante perdeu espaço no time titular para Martinelli, que se tornou um dos jogadores mais importantes do Fluminense. O camisa 5 não é um jogador que falta treinos ou tem problemas de relacionamento com companheiros. Tampouco é dos mais disciplinados.

Alexsander sofreu queda de rendimento e perdeu espaço no Fluminense - Foto: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.
Alexsander sofreu queda de rendimento e perdeu espaço no Fluminense – Foto: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.

Excessos do volante fora de campo são notícia velha para a comissão técnica. É normal que pessoas no clube saibam do exagero na noite e até mesmo no dia a dia do jogador de 20 anos. Isso é uma preocupação para Fernando Diniz e para a diretoria. O Fluminense esperava que, em 2024, o jovem desse passos adiante em seu processo de amadurecimento, mas até agora, não vê esses sinais.

A expectativa de todos no clube era de que Alexsander fosse um substituto de André, em campo, quando o camisa 7 fosse negociado com o futebol europeu, o que não é mais questão de “se”, mas de “quando”. Após começar voando nos profissionais, entretanto, o “Levado” não evoluiu conforme o esperado. Embora se dedique nos treinamentos, sofre com uma queda de rendimento no dia a dia, o que foi noticiado pelo jornalista Victor Lessa, do canal “Jornada 1902”, e em um primeiro momento, negado pelo próprio jogador em uma rede social.

Alexsander desmentiu repórter em rede social, mas 12 dias depois, foi suspenso por indisciplina - Foto: Reprodução
Alexsander desmentiu repórter em rede social, mas 12 dias depois, foi suspenso por indisciplina – Foto: Reprodução

A Trivela apurou, por outro lado, que Alexsander estava sim com rendimento aquém do esperado nos treinamentos, mas a explicação era o calendário: como jogou o Pré-Olímpico com a Seleção Sub-23, o jovem não teve férias e emendou praticamente o cansativo 2023 em um 2024 que já começou em alta voltagem.

Foto de Caio Blois

Caio Blois

Caio Blois nasceu no Rio de Janeiro (RJ) e se formou em Jornalismo na UFRJ em 2017. É pós-graduado em Comunicação e cursa mestrado em Gestão do Desporto na Universidade de Lisboa. Antes de escrever para Trivela, passou por O Globo, UOL, O Estado de S. Paulo, GE, ESPN Brasil e TNT Sports.
Botão Voltar ao topo