Libertadores

‘Quando estão preparados é muito mais fácil’: Caixinha exalta trabalho do Bragantino após classificação na Libertadores

Em coletiva após classificação do Bragantino sobre o Aguilas Doradas, técnico português evidenciou que pênalti não é uma 'Caixinha de surpresas'

Após empate no tempo regulamentar, o Red Bull Bragantino garantiu sua vaga na terceira fase da pré-Libertadores ao vencer o Aguilas Doradas-COL nos pênaltis, com um placar de 4 a 3, nesta terça-feira (27). O jogo, disputado no estádio Nabi Abi Chedid, marcou o fim de uma sequência negativa do Braga em disputas por pênaltis e assegurou ao clube um calendário com competição continental na temporada 2024.

A vitória sobre o Aguilas Doradas representa não apenas a classificação do Bragantino, mas também um momento de superação para a equipe, que enfrentava dificuldades em decisões por pênaltis. Esta foi a sexta decisão por pênaltis do Bragantino desde que a marca Red Bull chegou ao clube.

Na primeira disputa, o Massa Bruta superou o Botafogo-SP na semifinal do Troféu do Interior em 2020. Após isso, o Red Bull Bragantino perdeu todas as decisões por pênaltis. A primeira derrota veio na semifinal do Troféu do Interior em 2021 contra a Ponte Preta. Depois, na terceira fase da Copa do Brasil em 2022 contra o Goiás. No ano passado caiu na semifinal do Paulistão contra o Água Santa, e nas oitavas da Sul-Americana para o América-MG.

Representava muito além dos 90 minutos

Durante a entrevista coletiva após a vitória do Red Bull Bragantino, o técnico Pedro Caixinha destacou a importância do resultado para o moral da equipe. Ele ressaltou que a partida não se limitava aos 90 minutos em campo, mas também refletia a trajetória brilhante do time no Brasileirão de 2023.

Caixinha enfatizou que, se os pênaltis tivessem sido desfavoráveis, o Bragantino estaria fora das competições internacionais, mesmo com o bom desempenho da equipe no último campeonato nacional. Ele também mencionou a carga emocional da equipe, que havia sido eliminada nas semifinais do Paulistão e nas oitavas de final da Sul-Americana, destacando a dificuldade de lidar com essa pressão.

As grandes penalidades não são sorte, são preparação, para mim o conceito de sorte é a preparação com a oportunidade. A oportunidade surgiu, e aproveitamos… estamos trabalhando nisso há praticamente três semanas.

Cleiton chamou a responsabilidade e brilhou

Ao lado de Pedro Caixinha na entrevista coletiva, Cleiton falou sobre uma conversa que teve com o capitão Léo Ortiz antes da decisão por pênaltis sobre a estratégia e a decisão de defender ou bater primeiro.

— Conversei com o Léo Ortiz sobre a possibilidade de começarmos a defender os pênaltis, visando uma eventual defesa para proporcionar tranquilidade à nossa equipe. Entretanto, não foi somente isso que nos levou à classificação. Já há semanas vínhamos nos preparando e treinando para essa eventualidade, que acabou se concretizando. Saio feliz também por ter defendido um pênalti, contribuindo para a tranquilidade da equipe, mérito também dos nossos companheiros, que foram eficazes nas cobranças — afirmou o goleiro.

O goleiro Cleiton, que já foi alvo de críticas por parte da torcida do Red Bull Bragantino, mostrou personalidade ao assumir a responsabilidade e pedir para defender a primeira cobrança na disputa de pênaltis. Em vez de seguir a prática comum de bater o primeiro pênalti, Cleiton optou por ficar no gol, demonstrando confiança em suas habilidades e buscando dar segurança ao time logo no início da decisão. Essa atitude mostra a evolução e a maturidade do goleiro, que contribuiu significativamente para a classificação do Massa Bruta na terceira fase da pré-Libertadores.

Mês cheio, apesar de curto

Ainda na entrevista coletiva, Caixinha enfatizou a intensidade dos oito jogos disputados pela equipe no mês de fevereiro, que resultaram em quatro vitórias e quatro empates, destacando que, na verdade, poderiam ser considerados cinco vitórias e três empates. Ele destacou que esse desempenho não pode ser subestimado, especialmente considerando a importância dos confrontos decisivos neste período.

Este mês de fevereiro foi excepcional. Isso também é um aspecto muito positivo. Desde o Santo André até agora, não perdemos nenhum jogo no tempo regulamentar. O objetivo era passar por esta eliminatória, abrir esta primeira porta, e ainda teremos uma segunda pela frente. Amanhã saberemos quem será o adversário.

Próximos passos

Agora, o Red Bull Bragantino aguarda o desfecho da partida entre Botafogo e Aurora-BOL para saber seu adversário na terceira fase da pré-Libertadores. O confronto decisivo entre as equipes está marcado para esta quarta-feira (28), no Rio de Janeiro. No jogo de ida, realizado em Cochabamba na Bolívia, as equipes empataram por 1 a 1.

No domingo (3), o Red Bull Bragantino recebe o Santos, no Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, em jogo válido pelo Paulistão. O Massa Bruta não terá vida fácil ao enfrentar o atual líder da classificação geral do Paulistão. A partida, válida pela 11ª rodada do campeonato paulista, promete ser um confronto emocionante entre as equipes.

Foto de Leonardo Wisniewski

Leonardo Wisniewski

Jornalista pós-graduando em jornalismo esportivo na Cásper Líbero, apaixonado por contar histórias. Residente em Mairiporã-SP e comprometido em trazer análises perspicazes e narrativas envolventes do mundo esportivo.
Botão Voltar ao topo