Argentina

Após fraturar perna de rival com entrada violenta, Tevez oferece ajuda e acompanhará cirurgia

Carlos Tevez terminou a rodada do Campeonato Argentino no centro das atenções. Mas não apenas por seu talento, ao anotar dois gols na vitória do Boca Juniors sobre o Argentinos Juniors. O camisa 10 protagonizou uma cena fortíssima, ao dar entrada criminosa em Ezequiel Ham. O lance violento custará meses de recuperação ao adversário: o atacante sofreu dupla fratura exposta, na fíbula e na tíbia, e passará por cirurgia. Tevez, no entanto, está arrependido de seu ato desnecessário.

VEJA TAMBÉM: Dias depois de quebrar a perna de Shaw, Moreno faz mais uma vítima na Holanda

Segundo o técnico Rodolfo Arruabarrena, o craque do Boca Juniors já entrou em contato com Ham, para oferecer apoio. Além disso, pediu para atrasar sua viagem a Córdoba, onde os xeneizes enfrentam o Defensa y Justicia nesta quarta. Tevez quer permanecer na capital para acompanhar a cirurgia de Ham, dando suporte no que for possível. “Carlitos se colocou a disposição de Ham. Ele está bastante aflito com o que aconteceu”, afirmou o treinador.

Tevez, por sua vez, já tinha expressado seus sentimentos logo depois da vitória sobre o Argentinos Juniors: “Fico triste porque visei a bola, não tive má intenção. É um garoto, depois percebi o mal que tinha feito. Isso me magoa, porque não era minha intenção. Nunca quis fazer mal a ninguém jogando futebol, esta é a primeira vez que acontece. Irei vê-lo e pedirei desculpas, como se deve fazer”. Aegundo o representante de Tevez, o atacante está disposto a também arcar com os custos que Ham terá na recuperação, estimada entre seis e oito meses. Com intenção ou não pela solada, o artilheiro ao menos age dignamente após a entrada desleal.

Ham se manifestou após o incidente e reafirmou sua confiança antes da cirurgia, embora não tenha comentado sobre Tevez. Já a família do jogador de 21 anos preferiu não atacar o astro, mas declarou em nota oficial que “as imagens são mais do que eloquentes”. Pouco antes da lesão, os dois jogadores tinham duelado em outra dividida e discutiram. A AFA, entretanto, declarou que não sancionará a Tevez pelo lance, seguindo sua conduta de não realizar punições de ofício. Segundo a entidade, a Fifa recomenda que suspensões posteriores só aconteçam caso a má intenção esteja evidente, “o que, no caso de Tevez, é difícil de demonstrar”. Durante o jogo, o camisa 10 sequer recebeu cartão amarelo pela solada.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo