América do Sul

Após o Carnaval, Fluminense terá maratona de jogos importantes por Recopa e Carioca

Final da Recopa será disputada entre clássicos pelo Campeonato Carioca, e Fluminense terá partidas decisivas em 2024 já após o Carnaval

O Fluminense não jogou no Carnaval em 2023, e o tempo de descanso é importante para a equipe, ainda em início de preparação após voltar mais tarde das férias em 2024. Depois de encerrar 2023 de maneira tardia com a disputa do Mundial de Clubes, o Tricolor terá de pagar a conta após a folia.

Serão 17 dias com seis jogos, sendo cinco deles muito importantes. Na verdade, até aqui, os jogos fundamentais das competições que disputa.

No Campeonato Carioca, o Flu é líder isolado, mas terá três clássicos a disputar contra Vasco (quinta, 14/02), Flamengo (domingo, 25/02) e Botafogo (sábado, 02/03). A classificação não preocupa muito, mas será difícil para o elenco. Ao menos, o time comandado por Fernando Diniz tem muitos reforços.

Entre os clássicos, o Fluminense terá os dois jogos da final da Recopa Sul-Americana, título que pode ser inédito, onde enfrenta a LDU, algoz do passado. Campeão da Libertadores em 2023, o Tricolor coloca seu título a prova contra os vencedores da Copa Sul-Americana.

Por que Fluminense terá maratona de clássicos e final

Como as quatro primeiras das 11 rodadas foram “bloqueadas” para evitar clássicos sem titulares, havia apenas sete datas para os sete clássicos restantes. Assim, seria inviável que as rodadas antes, durante e imediatamente após a Recopa Sul-Americana não tivessem confrontos contra rivais do Fluminense.

Fluminense foi campeão da Libertadores em 2023 e disputa a Recopa Sul-Americana em 2024 (Foto: Icon sport)
Fluminense foi campeão da Libertadores em 2023 e disputa a Recopa Sul-Americana em 2024 (Foto: Icon sport)

O Flu, na verdade, é o último dos grandes que disputará clássicos. O Flamengo já enfrentou Vasco e Botafogo. Só o Tricolor ainda não enfrentou seus rivais, já que a montagem da tabela foi feita pela FERJ para valorizar seu próprio produto.

Por que Fluminense tem foco em título inédito da Recopa

Líder do Campeonato Carioca até aqui e atual bicampeão, o Fluminense definiu seu planejamento com foco no título da Recopa Sul-Americana. Além de nunca ter disputado a competição continental, e por conseguinte não ter a taça em sua sala de troféus, nas Laranjeiras, o Tricolor terá um algoz pela frente.

A LDU não é pedra no sapato do Fluminense à toa. Por atuar em um estádio a 2800 metros acima do nível do mar, os equatorianos têm a altitude como fator ao seu lado. Habituados à condição, costumam se prevalecer em casa. Foi assim que os equatorianos fizeram a vantagem que lhes deu a Libertadores de 2008 e a Copa Sul-Americana de 2009, ambas em cima do Tricolor.

John Kennedy marcou o gol do título da Libertadores do Fluminense em 2023, 15 anos depois de vice para a LDU - Foto: Icon sport
John Kennedy marcou o gol do título da Libertadores do Fluminense em 2023, 15 anos depois de vice para a LDU – Foto: Icon sport

Mais um motivo para que o Tricolor encare o confronto de maneira diferente, além da premiação prevista pela Conmebol para o campeão da competição. Assim como em 2008 e 2009, o Flu joga a primeira fora de casa, no Estádio Casablanca, em Quito. O Maracanã será o placo do jogo decisivo da Recopa, em 29 de fevereiro.

Foto de Caio Blois

Caio Blois

Caio Blois nasceu no Rio de Janeiro (RJ) e se formou em Jornalismo na UFRJ em 2017. É pós-graduado em Comunicação e cursa mestrado em Gestão do Desporto na Universidade de Lisboa. Antes de escrever para Trivela, passou por O Globo, UOL, O Estado de S. Paulo, GE, ESPN Brasil e TNT Sports.
Botão Voltar ao topo