AlemanhaEliminatórias da CopaInglaterra

Wenger critica falta de centroavantes na Alemanha: “Vocês fizeram algo errado”

Ex-técnico do Arsenal, Wenger comentou sobre a busca da Alemanha por um camisa nove e diz que os alemães cometeram algum erro

O ex-técnico Arsène Wenger comentou em entrevista ao Bild sobre a falta de centroavantes na seleção alemã, algo que se tornou um problema nos últimos anos. Desde a aposentadoria de Miroslav Klose, o time busca um jogador confiável no setor. Timo Werner tem potencial, mas não é um centroavante típico e não tem ido muito bem. Para o francês, houve algum problema na formação, porque a Bundesliga costumava ter uma série de jogadores dessa posição no mais alto nível.

“A Alemanha é um país de futebol. No momento, contudo, não é favorita ao título mundial. Acho que Sané parece entender o que faz. Ele pode crescer novamente no Bayern. A Alemanha antes tinha centroavantes de nível mundial em todos os clubes, agora vocês têm Haaland e Lewandowski. Sim, vocês fizeram algo errado. No momento, não há centroavantes suficientes”, analisou Wenger.

LEIA TAMBÉM: Wenger apoia menos datas Fifa e Copa do Mundo a cada dois anos

Copa do Mundo a cada dois anos

Wenger, que é chefe de desenvolvimento global na Fifa, é um dos defensores da ideia de uma Copa do Mundo a cada dois anos. O ex-treinador foi perguntado sobre isso e tentou justificar a ideia, que ainda está sendo estudada pela entidade que comanda o futebol mundial.

“Na minha vida, futebol se tornou mais e mais importante na sociedade. Um problema que temos hoje é que o futebol é dominante na Europa e está ficando para trás no mundo. O que as pessoas querem hoje são grandes jogos, com significado. Todo talento no mundo deveria ter uma chance de jogar futebol. A possibilidade seria em 2028, no mínimo”.

LEIA TAMBÉM: Wenger quer calendário de março a novembro, menos datas Fifa e Copa do Mundo a cada dois anos

Arsenal e possibilidade de voltar

Diante da má fase do Arsenal, com Mikel Arteta sendo bastante questionado, Wenger foi perguntado sobre uma possível volta ao Arsenal. “Eu tenho 71 anos. Eu dei a esse clube os melhores anos da minha vida. Hoje o clube está em boa forma. Eles tiveram jogos duros, o time tem potencial e eu espero que possam se recuperar. No momento, sou apenas um torcedor”, disse.

Cristiano Ronaldo de volta ao United

Wenger também comentou sobre a volta de Cristiano Ronaldo ao Manchester United. O jogador português teve a sua volta confirmada na última sexta-feira, depois de uma reviravolta. Se comentava que ele iria para o rival, Manchester City, mas acabou voltando ao clube que defendeu de 2003 a 2009 e se tornou ídolo.

“Foi mais do que por razões esportivas, foi também emocional. Eu acho que a decisão não é 100% racional. Encontrar equilíbrio nos times é um grande desafio. As pessoas com muita experiência ainda marcarão muitos gols”, disse Wenger.

Wenger contou sobre um episódio curioso em que Cristiano Ronaldo por pouco não se tornou jogador do Arsenal naquele mesmo mercado que foi para o Manchester United. O papel de Alex Ferguson foi imenso naquela vez e também nesta, no retorno do jogador a Old Trafford.

“Acredito que Sir Alex teve um papel importante. Ele [Cristiano Ronaldo] iria para o Arsenal na época [em 2003] e Ferguson o tirou de mim. Ele fez isso com o Manchester City.  Ronaldo estava no nosso centro de treinamento, até chegou a vestir a camisa do Arsenal. Mas ao mesmo tempo, Carlos Queiroz era assistente de Sir Alex e o convenceu a comprar o Cristiano Ronaldo de 18 anos. Só podíamos pagar € 4 milhões. Na época, o Manchester United pagou € 12 milhões…”, contou o francês.

LEIA TAMBÉM: Wenger afirma que sistema automático de impedimento pode ser implementado já em 2022

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo