O fez por merecer um lugar na história da . O tradicional clube do Sarre alcançou as semifinais do torneio, resgatando um pouco de seu passado glorioso. Com uma classificação épica sobre o Fortuna Düsseldorf na fase anterior, em que o goleiro Daniel Batz pegou cinco pênaltis, o FC tornou-se a primeira equipe da quarta divisão a, na história da Pokal, se colocar entre os semifinalistas. Que o time já tivesse encarado outros oponentes da elite, incluindo o Colônia, o desafio aumentava bastante com o em seu caminho até a decisão. O sonho acabou interrompido nesta terça, com a derrota por 3 a 0 no Estádio Hermann-Neuberger. Nada que diminua a incrível jornada experimentada pelos azarões.

Não bastasse o natural favoritismo do Leverkusen, em ótimo segundo turno na Bundesliga, o Saarbrücken precisou lidar com outros tipos de obstáculos. A quarta divisão do Campeonato Alemão permanece parada e o FC somava três meses sem entrar em campo. A inatividade, ao menos, teve o seu lado positivo ao clube. Como a quarta divisão é regionalizada, o encerramento ou a retomada dos grupos regionais acabou definido pelas federações locais. Os dirigentes da Regionalliga Südwest optaram por finalizar antecipadamente o torneio e, como era líder na média de pontos, o Saarbrücken comemorou o acesso à terceirona.

Durante as últimas semanas, o Saarbrücken treinou exclusivamente para a Copa da Alemanha. Existia a expectativa de que o time pudesse ir além de seus limites e alcançasse a decisão pela primeira vez em sua história, mas estava claro que a falta de ritmo poderia ser um empecilho e que o Leverkusen possui um elenco bem mais qualificado. No acanhado Estádio Hermann-Neuberger, sem público, o sonho não se concretizou. Os Aspirinas conseguiram romper a retranca desde o primeiro tempo e desta vez Batz não repetiu seus milagres.

O técnico Peter Bosz até se deu ao luxo de poupar alguns titulares do Leverkusen, embora isso não significasse necessariamente um time fraco, dentro do amplo elenco. Nomes como o brasileiro Paulinho e a sensação Florian Wirtz (que no final de semana quebrou o recorde como mais jovem a balançar as redes na Bundesliga) apareceram no 11 inicial. Logo na saída de bola, o Saarbrücken mandou um chutão para frente, deixando clara sua postura de se defender e apostar no erro para um contragolpe. Os visitantes, porém, não deram essa brecha.

O primeiro gol saiu aos 11 minutos. mandou um lindo lançamento de canhota, por trás da zaga, e Moussa Diaby emendou dentro da área. O jogo continuou feito um treino de ataque contra defesa. Após um cruzamento de Demirbay, a zaga bateu cabeça aos 19 minutos e, com a meta aberta, Lucas Alario ampliou. Neste momento, uma reação do Saarbrücken parecia bastante improvável, sem muitas perspectivas de sequer anotar um gol de honra na semifinal.

O Leverkusen seguia desperdiçando chances de ampliar a goleada, até fechar a contagem aos 13 do segundo tempo, em momento no qual os anfitriões tentavam adiantar a marcação. Demirbay mais uma vez foi brilhante e deu um toquezinho para tirar o defensor, antes de rolar para trás. Karim Bellarabi bateu com força e não deu chances ao goleiro. No final, com o Saarbrücken saindo mais ao ataque, os Aspirinas seguiram criando em contragolpes. Quando poderia deixar o seu, Paulinho isolou. Mas já era um resultado de bom tamanho – aos dois lados.

Enquanto almeja a classificação à Champions League através da Bundesliga, o Leverkusen também pode conquistar um título significativo na Copa da Alemanha. Os Aspirinas levantaram sua única taça na competição em 1993, com vices em 2002 e 2009. A um clube conhecido por falhar nos grandes momentos, erguer o troféu dourado seria um prêmio e tanto à geração talentosa sob as ordens de Peter Bosz, que pela segunda temporada consecutiva cresce na reta final das campanhas. Para tanto, precisarão desafiar Bayern ou Eintracht Frankfurt na finalíssima, marcada para o início de julho.